Rio de Janeiro

Rio de Janeiro-RJ

Bem-vindo a Rio de Janeiro!

Confira aqui as melhores pousadas em Rio de Janeiro, fotos de internautas e informações atualizadas da cidade Rio de Janeiro. Clicando em mais informações, você terá de locadoras de veículos até hotéis em Rio de Janeiro para programar a sua viagem.

A cidade de Rio de Janeiro, localizada no estado de Rio de Janeiro (RJ), foi fundada no ano de 03/01/1565. A localidade está em uma altitude de 2m em relação ao nível do mar, e possui uma população estimada em 5.598.953 habitantes. A área total de Rio de Janeiro é de 1.264,2km², e sua densidade demográfica é de 4.428,85hab/km² (habitantes por km²). O CEP da região de Rio de Janeiro-RJ é 20000-000. Caso você possua informações atualizadas, utilize a área de comentário logo acima para nos enviar a atualização.


O Rio de Janeiro é considerado uma das cidades mais lindas do Brasil e até do mundo, por suas belas praias, bairros, favelas, paisagens e morros.

No ano de 1502 mais precisamente no mês de Janeiro o navegador Gaspar Lemos chegou à baía da cidade, onde deduziu que ali seria a foz de um rio, com isso, a região passou a se chamar Rio de Janeiro.

A cidade está sempre em constante crescimento, tudo em nome do rico turismo gerado na região. O Rio de Janeiro possui a maior ciclovia do Brasil com aproximadamente 150 quilômetros, sendo assim, considerada a primeira cidade da América Latina a alugar bicicletas.

A cidade obteve várias conquistas sendo elas:

 Principal ponto turístico do mundo no 40º lugar.

 Melhor destino Gay, de acordo com MTV Americana.

 Cidade Sede das Olimpíadas de 2016

 Cidade mais feliz do mundo - Revista Forbes

 Uma das novas Sete Maravilhas do Mundo com o Cristo Redentor

 Praia mais bonita do mundo, a Praia de Copacabana - site AskMen.

 Céu mais azul- NPL- The Nacional Physical Laboratory

A cidade possui varias praias, porém uma das mais conhecidas é a Praia de Copacabana, um dos símbolos da cidade e da praia é o seu calçadão que possui aproximadamente 4,15 Km que vai da praia de Copacabana até a praia do Leme. O calçadão é feito de pedras importadas de Portugal e as mesmas foram usadas para pavimentar a Avenida Rio Branco.

Rio de Janeiro possui a maior e mais alta ponte do país e nela roda aproximadamente 144 mil veículos.

O Rio também é muito conhecido por suas inovações tanto música, cultura como no esporte, o Futevôlei e o frescobol foram inventados na região.

A cidade foi considerada a capital da Terceira Idade, tendo o maior número de moradores com mais de 60 anos.

O Rio de Janeiro possui vários pontos turísticos dentre eles:

• Arco da Lapa: Um dos cartões postais da cidade, construído em 1744 e concluído em 1750.

• Bairro Santa Teresa: Local com ampla opção de lazer, pois lá estão localizados artistas plásticos, ateliês, ótimos restaurantes e bares onde os boêmios se concentram.

• Catedral Metropolitana de São Sebastião: Feita em homenagem a seu padroeiro São Sebastião, possui altura de 75m por fora e dentro uma altura de 64m, tem capacidade para 25.000 pessoas.

• Corcovado: Como citado anteriormente, é considerado uma das sete maravilhas do mundo. Localizado no Parque Nacional da Tijuca, com isso, você poderá ver o Cristo Redentor de vários pontos da cidade. A estátua possui 220 degraus que podem ser percorridos tanto a pé quanto de escada rolante e elevadores que foram feitos para que todos possam ter acesso e prazer de chegar perto do Cristo.

Carnaval

A cidade possui um dos mais famosos carnavais do mundo, com isso segue alguns lugares que você poderá curtir seu carnaval:

• Terreirão do Samba: Realiza vários shows durante todo o carnaval, no ano de 2013 teve apresentações de Dudu Nobre, Revelação Diogo Nogueira, dentre outros.

• Cidade do Samba: Localizada no bairro da Gamboa onde possui aproximadamente 114 mil metros de puro carnaval que dura o ano todo. Foi inaugurada em 2006 e lá está localizado o barracão das Escolas de Samba do Grupo Especial, local onde as escolas produzem e criam todo o seu carnaval.

• Blocos: A cidade possui vários blocos de carnaval que passam em seus bairros cativando a alegria e disseminando a cultura em todos os dias de carnaval.

• Desfile das Escolas de Samba: Os desfiles acontecem na Marquês de Sapucaí.

Informações de Rio de Janeiro

ROTEIROS DO BRASIL

Região Metropolitana

"Cidade Maravilhosa"

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE:

Descoberta em 1502, recebeu o nome de Rio de Janeiro porque a Baía de Guanabara, ponto de desembarque, foi confundida com a foz de um grande rio, fato ocorrido no mês de janeiro, dia 1. O segundo maior centro urbano do país, oferece atrativos naturais de rara beleza, reflexo de suas características geográficas. A cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro foi fundada em 1565, por Estácio de Sá. Foi considerada como capital até a centralização do governo federal em Brasília, em 1960, passando a ser o Estado da Guanabara, e, em 1975, o Estado do Rio de Janeiro. Afastando-se um pouco do litoral é possível conhecer o Parque Nacional da Tijuca, considerado a maior floresta urbana do mundo. D. João VI, o primeiro imperador, do Brasil, contribuiu para o desenvolvimento da cidade em seu aspecto cultural. Como exemplo com a construção do Jardim Botânico, criado em 1809 como Horto Real. A ele deve-se também a fundação da Academia de Belas Artes.
Subdividida em trinta Regiões Administrativas e aproximadamente cento e sessenta bairros. Alguns destes têm a sua história ligada a fundação da cidade No Centro é representado todas as épocas. Somente no século XVIII começou a ser modernizado e no início do século seguinte deu-se a sua expansão em direção as atuais Zonas Norte e Sul. O cartão postal da conhecida Cidade Maravilhosa, é o bairro de Copacabana. Considerada uma verdadeira cidade, com população superior a de algumas capitais do país e um dos mais movimentados comércios. Oferece a sua famosa praia, além de teatros, cinemas, restaurantes, hotéis, casas noturnas, sempre cheios, sendo significativo o movimento de turistas.O bairro de Ipanema com sua praia, celebrizada pela música Garota de Ipanema, de autoria de Vinícius de Morais e Tom Jobim, reúne artistas, intelectuais e grupos de jovens. Considerado um dos bairros mais animados da cidade, dadas as opções de lazer que oferece entre ambientes requintados e populares. A cidade não é apenas Zona Sul com seus bairros atraentes, e o Centro com sua memorável história. Destaca-se também uma vasta e populosa área de subúrbios, circundados por estradas de ferro, em torno das quais se aglomeram as casas comerciais e residências. Atualmente o Rio de Janeiro é o mais importante centro turístico do país, sobressaindo-se, também, nas atividades industriais, comerciais, de serviços e, em particular, como polo financeiro e centro de desenvolvimento de tecnologias de ponta. Sua influência se estende por todo o Estado e pelo Brasil. Não faltam opções para se visitar e conhecer melhor o Rio de Janeiro.
 

SIGNIFICADO DO NOME:

Embora se afirme que o nome "Rio de Janeiro" tenha sido escolhido em virtude de os portugueses acreditarem tratar-se a baía da foz de um rio, na verdade, à época, não havia qualquer distinção de nomenclatura entre rios, sacos e baías - motivo pelo qual foi o corpo d'água corretamente designado como rio. 

ANIVERSÁRIO DA CIDADE:

-1º de Março

-20 de Janeiro - Feriado em homenagem à São sebastião padroeiro da cidade

GENTÍLICO:

carioca

POPULAÇÃO: 

6.429.923 habitantes - censo IBGE/2013

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Com o Cristo de braços abertos para acolher as pessoas que aqui chegam é também conhecida por Cidade Maravilhosa. E aquele que nela nasce é chamado de carioca. Em 2012, a paisagem urbana da cidade foi considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Pela sua paisagem exuberante e Pontos Turísticos maravilhosos, é a cidade que mais atrai turistas do mundo inteiro. Não podemos falar das características específicas do seu povo, pois a cidade recebe gente do Brasil inteiro, e até do exterior que a escolhe para morar. 

CLIMA:

Subtropical 

TEMPERATURA MÉDIA:

23,5º C 

hspace=0 COMO CHEGAR:

Partindo de Salvador/BA: BR-116
Partindo de São Paulo/SP: BR-116 pelo interior e BR-101 pelo Litoral
Partindo de Belo Horizonte/MG: BR-040
Partindo de Vitória/ES: BR-101

-De avião

  -Tanto o Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão) como o Aeroporto Santos Dumont são boas opções para chegar à cidade. O Rio de Janeiro sempre faz parte das promoções das companhias aéreas e tem uma oferta muito grande de voos com partida das mais variadas cidades brasileiras.

-Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão)

  -É o aeroporto de maior movimentação do Rio e um dos maiores do Brasil. Opera voos nacionais e internacionais de diversas companhias aéreas brasileiras e estrangeiras. Apesar de ter uma boa estrutura, fica distante dos bairros mais badalados e das praias. A principal ligação para o Galeão é a Linha Vermelha.

-Aeroporto Santos Dumont

  -É um aeroporto moderno, menor que o Galeão e mais bem localizado - próximo das praias mais conhecidas, da Zona Sul e das atrações históricas do centro do Rio. Outra vantagem desse aeroporto é em relação à locomoção: por ficar no centro é mais fácil conseguir transporte para outras áreas da cidade.aChegando pelo Santos Dumont você terá uma das mais belas vistas do mundo, por isso não exite em escolher um assento na janela! Do avião é fácil identificar os principais pontos turísticos do Rio

-Pelo mar

  -Cruzeiros também costumam fazer paradas pelo Rio de Janeiro, que variam de acordo com a empresa e os pacotes. Uma boa época para conhecer o Rio com um cruzeiro é o réveillon, onde vários navios ficam próximos da Praia de Copacabana para assistir à belíssima queima de fogos de um ângulo diferente. Vale a pena passar o réveillon em Copacabana, pelo menos uma vez na vida. O show pirotécnico é inesquecível!

-Pier Mauá

  -O Pier Mauá é o local onde chegam navios com turistas no Rio de Janeiro. Ele está a 2km do Aeroporto Santos Dumont e é considerado atualmente o melhor porto de cruzeiros da América do Sul. Conta com diversos serviços básicos que facilitam a vida de quem está em viagem, como banco 24 horas, restaurante e internet.

-Por terra

  -De carro

   -De Belo Horizonte: São cerca de 430km percorridos em maior parte na BR-040. É uma viagem gostosa de se fazer, especialmente na parte serrana do Rio, já que você passa pela mata e sente o ar fresco do lugar.

   -De São Paulo: Cerca de 400km pela Via Dutra. Apesar de ter quatro pedágios nesse caminho, é o meio mais rápido de se chegar ao Rio. Vindo pelo litoral norte de São Paulo, acesso pela Rio-Santos.

   -Do Espírito Santo ou de outros estados ao sul do Rio, o principal acesso é pela Rodovia BR-101.

LOCALIZAÇÃO:

Situada na região Sudeste do Brasil. Cidade Litorânea Turística- Capital do Estado do Rio de Janeiro 

LIMITES:

Duque de Caxias, Itaguaí, Seropédica, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu e São João de Meriti 

ACESSO RODOVIÁRIO:


-De ônibus:

  -A Rodoviária do Rio, que fica próxima ao Centro e à Zona Sul do Rio de Janeiro, tem saídas e chegadas diárias das principais viações brasileiras, como Águia Branca, 1001, Itapemirim e São Geraldo.

-Rodoviária Novo Rio

  -O Terminal Rodoviário Novo Rio é o principal ponto de chegada de ônibus estaduais e interestaduais e tem os serviços básicos de que todo turista precisa: lanchonetes, banheiros, lotérica etc... Para chegar à Rodoviária também é possível utilizar o Frescão da Real.

DISTÂNCIA:

-Águas de Lindóia/SP - 520 km

-Aracajú/SE - 1.822 km

-Belo Horizonte/MG - 440 km

-Brasília/DF - 1.164 km

-Campinas/SP - 489 km

-Cotia/SP - 468 km

-Cuiabá/MT - 1.927 km

-Curitiba/PR - 840 km

-Fortaleza/CE - 2.582 km

-Foz do Iguaçu/PR - 1.483 km

-Guarujá/SP - 497 km

-Guarulhos/SP - 415 km

-Itu/SP - 524 km

-Maceió/AL - 2.081 km

-Manaus/AM - 4.229 km

-Mangaratiba/RJ - 104 km

-Mata de São João/BA - 1.624 km

-Mogi das Cruzes/SP - 408 km

-Natal/RN - 2.589 km

-Porto Alegre/RS - 1.566 km

-Porto Feliz/SP - 541 km

-Porto Seguro/BA - 1.100 km

-Praia do Forte/BA - 1.662 km

-Recife/PE - 2.306 km

-Ribeirão Preto/SP - 711 km

-Salvador/BA - 1.565 km

-Santa Cruz Cabrália/BA - 1.123 km

-Santos/SP - 502 km

-São Paulo/SP - 429 km

-Sete Lagoas/MG - 505 km

-Sorocaba/SP - 524 km

-Teresópolis/RJ - 93,9 km

-Vespasiano/MG - 472 km

-Viamão/RS - 1.556 km

-Vitória/ES - 521 km

hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Centro urbano de grande importância e por encontrar-se à beira-mar, as praias se tornaram uma das suas principais opções turísticas. Compondo a paisagem há um conjunto de montanhas que pode ser observado de quase todos os pontos. É nesse contraste de mar azul emoldurado pela exuberante vegetação tropical que situam-se desde a pequenina Praia Vermelha até a da Barra, a mais extensa de todas, passando pelas cosmopolitas Copacabana e Ipanema. Afastando-se um pouco do litoral é possível conhecer um dos mais bucólicos espaços do Rio, o Parque Nacional da Tijuca, considerado a maior floresta urbana do mundo. Algumas lagoas e restingas enriquecem o peculiar cenário em que localiza-se a cidade.
Monumentos históricos e manifestações artísticas fazem parte dessas atrações. Como exemplo há o Jardim Botânico, criado em 1809 como Horto Real,e a Academia de Belas Artes. A presença da família real nesse período fez ainda com que novas técnicas de construção fossem introduzidas em edifícios como o da Fundação Casa França - Brasil, antiga Alfândega, a Reitoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, antigo Hospício Pedro II e o Museu do Primeiro Reinado, também chamado de Casa da Marquesa de Santos.
Do início do século XX, e já seguindo a influência da arquitetura francesa, são os belos prédios do Teatro Municipal, do Museu Nacional de Belas Artes e da Biblioteca Nacional.
A Cidade do Rio de Janeiro possui aproximadamente cento e sessenta bairros. Vale à pena destacar: Centro - é o mais antigo de todos, sendo que até o século XIX constituía a própria cidade. Nele estão representadas todas as épocas da história da cidade. Modernizado no Século XVIII, no século seguinte a cidade se expandiu para as atuais Zona Sul e Norte.
São Cristóvão - na Zona Norte, foi, no século XIX, local de moradia da nobreza com a elegante Praia de S. Cristovão, hoje inexistente, que chegou a ser freqüentada pela família real, tendo sido depois aterrada para a construção do Porto do Rio de Janeiro.
Copacabana - na Zona Sul, é o cartão postal da Cidade Maravilhosa. A moderna Copacabana é uma verdadeira cidade. Com sua famosa praia, além de teatros, cinemas, restaurantes, hotéis, casas noturnas é um local cheio de vida e animação.
Ipanema - celebrizada devido à música Garota de Ipanema, reúne artistas, intelectuais e grupos de jovens na sua linda praia. É dos bairros mais animados da cidade com opções de lazer entre ambientes dos mais requintados aos mais populares. Um comércio sofisticado e uma boa oferta de restaurantes de alto nível completam suas atrações.
A cidade destaca-se também por uma vasta e populosa área de subúrbios, em torno das quais se aglomeram as casas comerciais e residências, ocupando áreas que, no passado, foram engenhos de cana de açúcar ou pequenas fazendas de criação de gado.
Atualmente o Rio de Janeiro é o mais importante centro turístico do país, destacando-se também em atividades industriais, comerciais, de serviços e, em particular, como pólo financeiro e centro de desenvolvimento de tecnologia de ponta. Sua influência se estende por todo o Brasil.

Principais Pontos Turísticos:

-Museu do Amanhã

  -Uma arquitetura inovadora, assinada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o Museu do Amanhã, foi inaugurado no dia 17/12/2015. Construído no Pier da Praça Mauá, centro do Rio, mudou o aspecto da zona portuária. Dentro do Museu do Amanhã foi construído um auditório com instalações adaptadas para portadores de deficiência. O espaço conta com quase 400 lugares e será utilizado para palestras e apresentações artísticas. Além disso, o museu tem um salão de exposições com 600 m², uma sala de cinema 360º,  e um restaurante com vista panorâmica.

-Arpoador

  -Localizada entre o Forte de Copacabana e a rua Francisco Otaviano com a Avenida Vieira Souto. O Arpoador é famoso pela pedra que invade o mar separando a Praia de Copacabana, de onde se tem uma das vistas mais bonitas do Rio de Janeiro:
De um lado, as praias de Ipanema e do Leblon com o morro Dois Irmãos ao fundo; do outro, as praias do Diabo e Copacabana. Além do visual e da praia, o Arpoador tem também um parque com muito verde onde os artistas brasileiros e internacionais fazem apresentações populares. O parque foi batizado de Garota de Ipanema, em homenagem à famosa música de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, cariocas por excelência.
Endereço: Entre o Forte de Copacabana e a Rua Francisco Otaviano com a Avenida Vieira Souto. 

-Aterro do Flamengo

  -Parque Brigadeiro Eduardo Gomes, conhecido como Aterro do Flamengoom possui 1.200.000m² de área verde à beira-mar, e é o resultado de um dos mais belos e importantes projetos paisagísticos do artista Roberto Burle Max.
Do Aeroporto Santos Dumont a Enseada de Botafogo, o parque oferece as mais diversas atrações. Um roteiro interessante, por exemplo, pode ser iniciado no Museu de Arte Moderna, passando-se para o Monumento aos Pracinhas, a Marina da Glória, o Museu Carmem Miranda, até o Monumento a Estácio de Sá - fundador da cidade. Um espetáculo imperdível é a troca da guarda promovida pelas três Forças Armadas, sempre no primeiro domingo de cada mês, no Monumento dos Pracinhas. Também aos domingos e feriados o Aterro e suas pistas de rolamento ficam inteiramente liberados ao público, que aproveita para se dedicar às mais variadas formas de lazer.

-Catedral Metropolitana

  -Localizada no coração financeiro da cidade do Rio de Janeiro, faz parte do roteiro cultural.
O projeto da catedral é do arquiteto Edgar de Oliveira da Fonseca, cujo projeto em forma de cone (pirâmide), tem 106 metros de diâmetro na base e 96 metros de altura. Sua porta principal é decorada com 48 baixo-relevos de bronze, com o tema da Fé.
Dentro, os vitrais em cores vívidas, estendem-se sobre as paredes nos quatro pontos cardeais, permitindo que a luz do sol se projete em cores variadas, dependendo da hora do dia, criando uma atmosfera mística.
Os desenhos de cada faixa de vidro são diferenciados pela cor.
O interior foi projetado pelo Padre Paulo Lachen Maier, que também redesenhou a nova sacristia e a pia batismal.
As esculturas adornando o interior da catedral são de Humberto Cozzi.
Atrás da sacristia, a Capela do Santíssimo tem dois candelabros de Nicola Zanotto.
No subsolo há o Museu de Arte Sacra, com destaque para a fonte usada para batizar os príncipes da Familia Real, a estátua de N.S. do Rosário, o trono de D.Pedro II e a Rosa de Ouro concedida à Princesa Isabel pelo Papa Leão XIII celebrando sua assinatura do Ato de Abolição da Escravatura no Brasil.
Localização: Av. República do Chile, 245 - Centro
Missas: de segunda a sexta, 11h e domingo, 10h.
Endereço: Avenida República do Chile, 245 - Centro
Tel: (21) 2240-2669
Visitação: Diariamente, das 7h às 17.30h.

-Cristo Redentor

  -De braços abertos para o mundo
Mais que um cartão-postal, o Cristo Redentor foi eleito pelos moradores da cidade como A Maravilha do Rio. E a escolha foi merecida. Do alto de seus 38 metros - e dos 710 metros do Morro do Corcovado - o Cristo é a imagem da fé e da simpatia do povo carioca. O monumento, que em 2001 completou 70 anos, foi inaugurado por Getúlio Vargas e pelo cardeal dom Sebastião Leme em 12 de outubro de 1931, dia de Nossa Senhora Aparecida.
Desde o ano de 2000, quando recebeu nova iluminação, o monumento e seus acessos vêm passando por um processo de revitalização. O ponto alto foi a inauguração do acesso mecanizado, com elevadores panorâmicos e escadas rolantes, que aconteceu em 20 de janeiro de 2003. Assim, não é mais preciso enfrentar os 220 degraus que levam à imagem.
Foram instalados três elevadores panorâmicos, cada um com capacidade para 14 pessoas. O acesso é feito por uma área que atende tanto os visitantes que chegam de carro quanto os que desembarcam na plataforma de trem da Estrada de Ferro do Corcovado. O passeio já começa aí, pois a torre, de 31 metros de altura, descortina a primeira vista da cidade. Para completar o acesso à estátua, foram instaladas quatro escadas rolantes - duas em cada direção. Com uma proteção lateral para evitar acidentes, as escadas contam com dispositivos especiais, como alumínio anti-derrapante nos degraus, que garantem o seu perfeito funcionamento e total segurança.
Uma nova comunicação visual também tomou conta do lugar. No mirante, os turistas contam com mapas que apontam para os principais pontos turísticos da cidade, como a Lagoa Rodrigo de Freitas, as Praias de Copacabana e Ipanema e o Estádio do Maracanã. Localizados no parapeito do mirante, eles são de grande ajuda para quem não está acompanhado de um guia turístico.
E antes mesmo de chegar ao Cristo, os visitantes já podem conhecer um pouco da história do cartão-postal. A Estação do Cosme Velho, totalmente revitalizada, transformou-se em um ambiente de lazer e entretenimento moderno e confortável. Uma nova área de embarque foi construída, além de lojas de apoio turístico, sala VIP e auditório. O grande destaque é o Espaço Cultural, onde se perpetua toda a rica história da Estrada de Ferro e do Monumento ao Cristo.
 Endereço: Parque Nacional da Tijuca
Acesso: Estrada de Ferro Corcovado (saídas de 30 em 30 min.) - Rua Cosme Velho, 513
Tel: (21) 2558-1329

-Enseada de Botafogo

  -Exatamente do centro do calçadão da Praia de Botafogo, em frente à enseada que leva o mesmo nome, que o carioca e aqueles que visitam o Rio têm uma das mais belas vistas da cidade.
Os contornos dos morros da Urca e do Pão de Açúcar, localizados à entrada da Baía de Guanabara, e o Iate Clube, com grande variedade de barcos, saveiros e iates. Palco de shows e concertos, que têm levado milhares de pessoas ao local, este ponto turístico do Rio possui ainda ciclovia e oferece serviço de bicicletário para os seus freqüentadores.
Crédito: Acervo Riotur
Endereço: Enseada de Botafogo 

-Feira de São Cristóvão - Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas

  -Um pedaço do Nordeste no Rio de Janeiro. Assim pode ser definido o Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, onde funciona a tradicional Feira de São Cristóvão. São cerca de 700 barracas fixas que oferecem as várias modalidades da cultura nordestina: culinária típica, artesanato, trios e bandas de forró, dança, cantores e poetas populares, repente e literatura de cordel. Visitar a Feira de São Cristóvão – que este ano comemora 60 anos - é programa que atrai cerca de 450 mil visitantes por mês, entre turistas e cariocas. Com entrada gratuita, o local oferece boa infra-estrutura, com pistas de dança, palcos para shows, 35 restaurantes de culinária nordestina, lojas de venda de artesanato, banheiros públicos e estacionamento.
A Feira funciona desde 2003 dentro do Pavilhão de São Cristóvão, marco da arquitetura moderna brasileira, reformado pela Prefeitura com o objetivo de preservar esse espaço tradicional da cultura nordestina na cidade. De terça a quinta-feira, os restaurantes abrem para almoço. A partir de 10h de sexta-feira até 22h de domingo, todas as barracas funcionam ininterruptamente, animadas por trios e bandas de forró, que se apresentam nos dois palcos principais – João do Vale e Jackson do Pandeiro -, além de shows de repentistas e cordelistas na Praça Catolé do Rocha, no centro do Pavilhão.
Endereço: Campo de São Cristovão
Tel: (21) 2580-0501
Visitação: Terça-Quinta, 10-16h, Sexta, a partir das 10h às 22h de domingo.

-Gafieira Estudantina

  -Gafieira Estudantina Criada em 1932, a Gafieira Estudantina surgiu como alternativa para os velhos bailes populares da década de 30. Hoje é um show de dança que, contagiado pelos ritmos dos mais variados estilos, ajuda a afirmar a dança de salão como nenhum outro estabelecimento. Ponto de encontro de boêmios, cantores e compositores, a Estudantina sempre atrai muitos visitantes, já que sua fama atravessou fronteiras, divulgada que é em guias turísticos publicados nos mais diversos países do mundo. Sua capacidade é de 1.500 pessoas, que as quintas, sextas e sábados ocupam seus salões. Créditos: Acervo Riotur
Endereço: Praça Tiradentes, 79 - Centro
Tel: (21) 2232-1149

-Amarelinho

  -O Amarelinho é um dos bares mais antigos e tradiciomais do Rio, por isso é visitado por muitos turistas e moradores locais. O Amarelinho funciona como bar e restaurante, serve refeições, petiscos e chopp gelado. É um local que com frequência está cheio, especialmente na hora do almoço e final de expediente. Fazer uma refeição ou tomar uma bebida podendo observar o Teatro é a melhor pedida!

-Arco do Teles

  -É um lugar pitoresco, com bares e restaurantes: você olha em volta e se depara com um paredão de casarões antigos. Fica próximo à praça XV e é um lugar frequentado, principalmente durante a semana, para happy hour. Como o centro do Rio fica meio deserto durante os finais de semana, é recomendável ir ao lugar em dias úteis, especialmente se você não conhece bem a cidade.

-Barra de Guaratiba

  -Guaratiba - Barra de Guaratiba - Pedra de Guaratiba Região inicialmente chamada de “Guratiba-Aitinga”, ou “Aratuquacima”, é uma palavra indígena usada pelos tupinambás, que habitavam o nosso litoral á época do descobrimento. Sua definição é “lugar onde há grande quantidade de garças/garceiro.” É fácil perceber que o vocábulo surgiu de outros dois: “guará”, que quer dizer “ave”; e “tiba”, que significa “lugar onde há muita coisa reunida.” Daí: “Guaratiba”. Esta definição é uma realidade, pois até hoje ainda nos encanta a reunião de garças Brancas, nos, manguesais da região. Atualmente a região destaca-se também, além de sua interessante paisagem, pela variedade de bares e restaurantes especializados em frutos-do-mar. 

Distante cerca de sessenta quilômetros da cidade do Rio de Janeiro e trinta do subúrbio de Campo Grande, Barra de Guaratiba é um dos mais belos e encantadores recantos da região. Quem a vir pela primeira vez, fica maravilhado; quem já a conhece não se cansa de contemplá-la. 

Ao penetrar na Barra de Guaratiba, vê-se em primeiro plano, as pontes que ligam a região á Restinga da Marambaia; mais adiante o morro da Espia, de onde se descortina o horizonte, e, embaixo, a sua pequena praia banhando o pé do morro. 

Do morro da Espia, com o mar agitado, vê-se um imenso lençol de espuma causado pelas constantes ondas que quebram e rolam até guiriri (espécie de planta que cobre toda a extensão da restinga e produz pequenos cocos), época em que os surfistas aproveitam para estar na crista de todas as ondas, ou penetrando nos “tubos” que ali se formam. 

Com o mar morto, a enseada da praia da Barra de Guaratiba serve de porto para as embarcações, principalmente as traineiras que são ancoradas durante as horas de folga dos pescadores. 

Na praia, o intercâmbio das canoas e barcos que saem e chegam para a pesca ou passeio é um espetáculo de encher os olhos de quem vê. A acolhida e hospitalidade de seu povo completa a sua beleza. 

Linda paisagem possui a região e já tem servido de cenário para filmes e novelas. Uma “cidade cenário” foi fundada ali pela TV Globo, e casas comerciais já usam o nome “Gabriela”, que deu título a uma novela. Artistas famosos freqüentam a cidade e consequentemente também Guaratiba, prestigiando sobremaneira os seus habitantes. 

Desde os seus primórdios há o que contar. Lugar pequeno e pacato, tudo que acontecia era comentado de esquina em esquina. As reuniões sociais se verificavam nos cultos religiosos ou nas tocatas (ciranda ou bares), nas casas dos amigos, e, uma vez por ano, nas festas dos Padroeiros: Nossa Senhora das Dores, que é venerada em sua igreja, na Barra de Guaratiba; nossa Senhora da Saúde em sua igreja no alto do morro da vendinha, a mais antiga; São Pedro- protetor dos pescadores- é festejada também nas praias e constitui numa das melhores festas pelas competições que programam: natação, remo, procissão marítima, cabo de guerra, futebol entre casados e solteiros e inúmeras outras brincadeiras; São Sebastião, no dia vinte de janeiro, é festejado em qualquer uma das igrejas não faltando, em todas elas o leilão de prendas. 

A veneração aos santos padroeiros é seguida de maneira especial, já vindo dos antigos seguimentos a esse preceito religioso, pela maneira como começou a ser instalada a população da Barra de Guaratiba. 

Primeiros Habitantes
Nos registros pertencentes a matriz de São Salvador do Mundo da Freguesia de Guaratiba, consta que a região da Barra de Guaratiba começou a ser habitada a partir de março de 1579, quando Manoel Velloso Espinha, morador da Vila dos Santos, que lutou ao lado de Estácio da Sá contra os Tamoios, requereu à Coroa portuguesa a doação de uma sesmaria ( medida de terras com que o rei de Portugal agraciava os seus colonos mais fiéis), situada ao norte da ilha chamada Marambaia da Barra (hoje Restinga de Marambaia), ao longo da costa, com duas léguas de comprimento e outras tantas em direção ao sertão, e mais uma ilha de nome Guratiba-Aitinga ou Aratuquacima (hoje Barra de Guaratiba), com todas as águas, entradas e saídas, visto estarem devolutas povoadas, segundo instruções de sua alteza para povoar o Rio de Janeiro. 

O referido cidadão justificou o seu pedido de doação, alegando ter usado um navio de sua propriedade, e a sua custa, com sua gente, mais escravos, com muita despesa, conquistando para a Coroa Portuguesa o rio Tamoio-Franceses e Cabo Frio, além de ter contribuído para a derrota dos Tamoios ao lado de Estácio de Sá. 

A doação foi concebida, sob a exigência de que o donatário povoasse as terras dentro de um prazo máximo de três anos, com seus herdeiros, ascendentes e descendentes, sem tributo algum, a não ser dizimo devido a Deus e pago à igreja. 

Não resta a menor dúvida de que começou a partir dessa época a ocupação das terra de Guaratiba, pelo homem branco, e a formação de seu povo. 

A partir do ano de 1750- cento e setenta e um anos depois, Dom Fradique de Quevedo Rondon na época donatário das terras, doou parte delas á matriz de São Salvador do Mundo da Freguesia de Guaratiba. 

Desembarque de Invasores
Louvado em anotações feitas pelo guaratibano Almir de Carvalho , consta que há fortes indícios de que foi em Barra de Guaratiba que os invasores franceses desembarcaram em 1710, quando o corsário Duclerc percebeu que não poderia vencer a barreira de fogo da Fortaleza de Santa Cruz, para penetrar na Baía de Guanabara. Há fortes indícios, também de que a restinga de Marambaia foi utilizada como local de concentração do tráfico negreiro do século XVIII. 

A divisão do Patrimônio histórico, diante das evidências, considerou-a semelhante á região da Barra de Guaratiba, depois de ter examinado uma reprodução do local de desembarque, 

A pesquisa teve início quando, estudando a cultura cafeeira na província, tomou conhecimento de que o latifundiário José Joaquim de Souza Breves envolveu-se no comercio do café, para tanto adquirindo a ilha de Marambaia, local utilizado como porto de embarque e desembarque, e, bastante adequado ao acolhimento de embarcações negreiras. 

-Pedra de Guaratiba 

  -A denominação “Pedra de Guaratiba” teve sua origem na partilha das terras da região de Barra de Guaratiba pelos herdeiros do seu primeiro donatário, o português Manoel Velloso Espinha. 

Com a morte de Manoel Velloso Espinha, seus dois filhos Jerônimo Velloso Cubas e Manoel Espinha Filho herdaram a Freguesia de Guaratiba. Através de mútuo consentimento resolveram dividir enter eles as terras herdadas do pai, ficando Jerônimo com a parte norte e Manoel com a parte Leste, tendo o rio Piraquê como marco divisório. 

Jerônimo Velloso Cubas, não tendo herdeiros, pela lei foi forçado a doar sua parte à província Carmelitana Fluminense, uma congregação religiosa de frades da Ordem do Carmo. A congregação carmelitana de posse religiosa das terras, fez construir diversas benfeitorias entre as quais, igreja, noviciato e um engenho. 

No engenho havia uma grande produção de açúcar, rapadura e um vasto canavial, proporcionando dessa forma um rápido desenvolvimento à região, em cuja área surgiu a Fazenda da Pedra, região hoje denominada Pedra de Guaratiba, atualmente grande produtora de pescado, e hospedeira da Fundação Xuxa Meneghel e do Sítio Roberto Burle Marx, que foi doado á fundação Nacional Pró-memória pelo seu fundador.
Há também a graciosa igreja Nossa Senhora do Desterro, uma das mais antigas da cidade, construída a beira mar. Foi tombada pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. 

-Igreja Nª Sª da Glória do Outeiro

  -Verdadeira jóia arquitetônica, a Igreja da Glória faz parte da paisagem da cidade desde a metade do século XVIII. Bastante original, destaca-se por sua planta poligonal e a cobertura em abóbada, que marcam um estilo pioneiro no Brasil, fato que se realça à noite, quando fica totalmente iluminada. Freqüentada pela família Imperial, é uma herança preciosa dos tempos da Monarquia. É, por tudo isso, presença obrigatória em qualquer roteiro cultural que inclua o Rio de Janeiro.

-Igreja da Candelária

  -Localizada bem no burburinho do centro financeiro da cidade, numa área rica em espaços culturais, a Igreja da Candelária impressiona por sua imponência. Construída no século XVIII, tem planta em cruz latina, revestimento interior em mármore, fachada em cantaria, portas trabalhadas em bronze e no interior toda a sua história está pintada em murais. É uma das mais belas igrejas de todo o Rio de Janeiro.
Endereço: Praça Pio X - Centro
Tel: (21) 2233-2324

-Igreja Nª Sª de Bonsucesso

  -Construída para integrar o complexo da Santa Casa de Misericórdia, a Igreja de Nossa Senhora de Bonsucesso é uma das mais antigas igrejas da cidade. Só para se ter uma idéia, a construção da primeira capela iniciou-se no ano de 1567, junto ao Morro do Castelo. Reconstruída em 1780, guarda altares e púlpito remanescentes da Igreja dos Jesuítas, demolida com o Morro do Castelo.
Endereço: Rua Santa Luzia , 206 - Centro
Tel: (21) 2220-3001 

-Ilha de Paquetá

  -Convite a à tranquilidade a poucos minutos do centro urbano carioca
A poucos alguns minutos da agitada metrópole urbana, bem no coração da Baía de Guanabara, Paquetá é um presente para os cariocas. Ilha tropical que atrai turistas nacionais e estrangeiros, é um lugar privilegiado para namorar, passear e se divertir. Tudo isso tendo a natureza nativa como pano de fundo. Essas são algumas da vantagens que fazem de Paquetá uma região especial, a começar pela própria viagem à ilha: barcas, catamarãs e aerobarcos transportam os visitantes pela Baía de Guanabara numa rota agradável e embalada pela brisa marinha. Atracando no local, o visitante descobre que a ilha proíbe o tráfego de veículos para permitir que bicicletas e charretes se locomovam em suas ruas revestidas de saibro e coloridas pelos flamboyants. Com apenas, 10. 9 km2 de ruas, a ilha está livre do barulho e da poluição.
O contato com a natureza marca a visita ao local. Paquetá abriga um dos 20 únicos exemplares brasileiros do baobá – árvore originaria da África, que ficou conhecido pelos moradores como “Maria Gorda”. Outra árvore típica é o Flamboyant, sendo que algumas plantas datam de 100 anos. O nome da ilha é de origem Tupi e significa muitas conchas, que podem ser encontradas em profusão nas praias de águas calmas e convidativas. Imperdíveis também são os passeios que levam à Pedra da Moreninha e ao Parque Darke de Mattos. Recentemente, o parque foi totalmente revitalizado a partir de uma obra de reurbanização feita pela Prefeitura do Rio. Ao final da tarde, nada melhor do que passear de barcos-pedalinhos assistindo ao pôr-do-sol. O mirante também deve figurar no roteiro do visitante. Ele fica no Morro da Cruz, que descortina um panorama parcial da ilha.
Desde 1883, Paquetá faz parte do município do Rio de Janeiro. Das ruas de saibro pode-se observar vários estilos arquitetônicos, inclusive o Solar que hospedou D. João VI e a casa que foi propriedade de José Bonifácio de Andrada e Silva, o patriarca da independência.
Endereço: Paquetá
Visitação: Barcas e aerobarcos: saída de hora em hora, a partir das 5h15, da Praça XV de Novembro, no centro da cidade. A última saída de Paquetá é às 22h15.Tels.: 2533-7524 - Barcas S/A / 2533-4343 - Aerobarcos. 

-Ilha Fiscal

  -História e lazer em meio à Baía de Guanabara
Impossível não esticar o pescoço em direção à janela do avião quando a aeronave se prepara para aterrissar no Aeroporto Santos Dumont. Mais do que ver a pista de pouso, turistas e cariocas querem apreciar de perto os belos detalhes de um castelinho verde, salpicado de coqueiros e palmeiras, construído numa pequena ilha na Baía de Guanabara. Cenário do último grande baile do Império, realizado em 09 de novembro de 1889, a Ilha Fiscal chama a atenção na paisagem e, o que é melhor, está aberta para visitação pública.
Para entrar no circuito dos pontos turísticos, o que aconteceu em 2001, o espaço passou por intensos trabalhos de restauração, coordenados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A partir das obras, foi recuperado o esplendor das pinturas decorativas do teto, das paredes e do piso de parquê do torreão. Também a parte externa do edifício voltou a exibir sua cor original. De quinta à domingo, tours guiados permitem explorar cada canto da construção, uma das preferidas de D. Pedro II. Entre os atrativos, os salões que abrigam exposições temporárias e permanentes que revelam a história da Ilha e da Marinha, a coleção de vitrais e os trabalhos em cantaria - colunas, arcos, florões e símbolos imperiais.
O passeio tem início em grande estilo: partindo do cais do Espaço Cultural da Marinha, a pequena travessia é feita a bordo da escuna Nogueira da Gama.
Disputada no século XIX pelos ministérios da Marinha e da Fazenda - o primeiro querendo instalar um posto de socorro marítimo e o segundo, um posto aduaneiro -, a então Ilha dos Ratos ficou sob a guarda da Fazenda. Em 1881, teve início a construção de um edifício dedicado à fiscalização alfandegária, com projeto assinado pelo engenheiro Adolpho José Del Vecchio. Pouco tempo depois, a ilha foi visitada por D. Pedro II. Conta-se que, encantado com a magnífica vista da baía, o Imperador considerou-a um delicado estojo, digno de uma brilhante jóia. Del Vecchio, então, admirador do estilo gótico, projetou um castelo inspirado nas construções francesas do século XIV. O projeto recebeu Medalha de Ouro ao ser apresentado na exposição da Escola Imperial de Belas Artes.
Em 27 de abril de 1889, a obra foi inaugurada com a presença do Imperador, utilizando-se no transporte a famosa Galeota Imperial, hoje exposta no Espaço Cultural da Marinha. Da construção, sobressaem o excepcional trabalho em cantaria, executado por Antônio Teixeira Ruiz, os mosaicos do piso do torreão, obra de Moreira de Carvalho, na qual foram utilizadas mais de uma dezena de espécies de madeira, além das belas agulhas fundidas por Manuel Joaquim Moreira. Também merecem destaque a pintura decorativa das paredes de autoria de Frederico Steckel, o relógio da torre e a magnífica coleção de vitrais importados da Inglaterra.
Endereço: Av. Alfredo Agache, no final da Praça Quinze - Centro
Tel: (21) 2233-9165
Visitação: Visitas guiadas de quinta a domingo, às 13h, 14h30 e 16h

-Ipanema

  -Talvez ainda mais irresistível do que a musa que inspirou a canção Garota de Ipanema, que a imortalizou. Ipanema é, sem dúvida, um ponto de encontro famoso do Rio de Janeiro.
Sofisticado e com uma intensa vida noturna, o bairro é um feliz encontro de praia, bares e lojas comerciais. Atração permanente durante o dia, a praia também recebe um grande número de freqüentadores durante a noite. São pessoas que caminham, praticam esportes, confraternizam-se nos quiosques tomando água de côco, pedalam pela ciclovia, enfim, aproveitam a iluminação especial do lugar para espairecer e relaxar. A verdade é que a alma do carioca mora em Ipanema e o visitante, ao andar pelo calçadão e suas ruas, é imediatamente contagiado por esse espírito.

-Jardim Botânico

  -Bem-estar e lazer para todas as idades
Um verdadeiro santuário ecológico. Assim pode ser definido o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, um dos dez mais importantes do gênero no mundo, que além de abrigar as mais raras espécies de plantas da flora brasileira e de outros países, é uma ótima opção de lazer para crianças e adultos e um deleite para aqueles que querem contemplar a natureza.
Um passeio pelas alamedas do parque, onde animais silvestres fazem parte do cenário ao som da melodia do canto de curiós e sabiás que habitam o lugar, deixam o público fascinado. A exuberância da natureza toma conta do visitante que, deslumbrado pelo colorido e a variedade da flora, captura imagens de todos os cantos, imagens que ficarão registradas na memória e na alma. Entre os cerca de 8200 exemplares da coleção viva do jardim, as atrações ficam por conta de palmeiras imperiais e espécies em extinção, como o pau-brasil, o aracá amarelo e o pau mulato, os canteiros medicinais e os jardins japonenes, sensorial e rotário. O orquidário, é um espetáculo à parte. Seus três mil exemplares de 600 espécies diferentes deixam qualquer um sensibilizado pela sua rara beleza. Desde 1996, o joalheiro Antônio Bernardo adotou a coleção, assumindo a responsabilidade pela recuperação e manutenção das plantas. Outras atrações são o bromeliário, com cerca de 1700 bromélias de diversas formações, o violetário, a estufa das plantas insetíforas - que capturam e digerem insetos, a coleção dos cactos, considerada uma das maiores do Brasil e a coleção de plantas medicinais. Uma parada obrigatória é a visitação aos seis lagos do Jardim, que abrigam belíssimas espécies de vitórias régia, lótus, papirus e água-pé. Entre eles, o Lago do Frei Leandro, que ganhou um projeto paisagístico e está totalmente recuperado.
Garças, bem-te-vis e borboletas que sobrevoam essa enorme área verde fazem a alegria das crianças. Em contato mais próximo com a terra, elas têm o privilégio de conhecer as mais diversas espécies de plantas e sentir seus diferentes aromas e texturas. As grandes folhas redondas e carnosas da vitória-régia chamam a atenção da garotada, que aprende a respeitar e amar a natureza desde cedo. Os pequeninos podem andar descalços e ainda brincar num parquinho ao ar livre, especialmente dedicado a eles, com banheiro infantil, areia limpinha e um quiosque com cardápio próprio para crianças. Enquanto a turminha se diverte na casinha de madeira, no escorrega, na gangorra e no balanço, os adultos podem degustar os quitutes que a lanchonete oferece e, depois, dar uma passadinha na livraria ou se deliciar com os brownies oferecidos pela cafeteria. Um programa imperdível com total conforto e segurança.
Em perfeita harmonia com o parque, um rico patrimônio histórico e cultural marca presença no Jardim. Edificações históricas e monumentos com obras que datam dos séculos XVI ao XIX contam um pouco da história da região. Lá se encontra a antiga Fábrica de Pólvora construída por D. João VI, a Casa dos Pilões, a Casa dos Cedros, o antigo portal da Academia de Belas Artes e o Solar da Imperatriz. Este último, em 2001, após ser restaurado, ganhou a Escola Nacional de Botânica Tropical - a primeira no gênero na América Latina.
Fundado em 13 de junho de 1808 por D. João VI, príncipe regente na época, o Jardim Botânico foi criado com o objetivo de aclimatar as especiarias vindas das Índias Orientais. As primeiras plantas que chegaram, vieram das ilhas Maurício, do jardim La Plampemousse, oferecidas a D.João, por Luiz de Abreu Vieira e Silva. Entre elas estava a Palma Mater, uma das palmeiras imperiais mais antigas do
Jardim.
Ao longo de quase dois séculos de existência, já recebeu os nomes de Real Horto, Real Jardim Botânico, Jardim Botânico do Rio de Janeiro e, em 1996, virou Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), pela sua importância histórica, cultural, científica e paisagista, ele também foi reconhecido internacionalmente como um Museu Vivo na área da Botânica e definido pela Unesco como uma das reservas da biosfera. Nos seus 194 anos de vida é um exemplo de continuidade no que diz respeito à sua missão, como área voltada para a pesquisa botânica, e conservação das coleções.
Endereço: Rua Jardim Botânico, 920 (pedestres)e 1008 (veículos)- Jardim Botânico
Tel: (21) 2294-9349

Visitação: O Jardim Botânico funciona diariamente, entre 8h e 17h, com acesso por duas entradas na Rua Jardim Botânico: nos números 920 e 1008. Este último dá acesso ao estacionamento para carros de passeio e ao Centro de Visitantes, que faz o atendimento ao público. Crianças até 7 anos, maiores de 65 anos, deficientes físicos com um acompanhante e alunos da rede pública de ensino não pagam. Informações: (21) 2294-9349 e 2239-1497 .
 
-Jockey Club

  -Não são apenas os aficcionados do turfe que se deslumbram ao visitar o Hipódromo da Gávea. Marco histórico da cidade, o Jockey Club, construído ao estilo Luis XV, sob o traço do arquiteto Francisco Couchet, é um resumo multifacetado de esporte, lazer, moda, eventos, gastronomia, recepções, shows e, é claro, as mais importantes provas do turfe nacional. Localizado entre outros dois pontos turísticos da cidade, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Jardim Botânico, é visita obrigatória, que irá proporcionar momentos de muita emoção.
Endereço: Praça Santos Dumont, s/nº
Tel: (21) 2512-9988

-Lagoa Rodrigo de Freitas

  -Cercada pelos mais badalados bairros cariocas - Lagoa, Ipanema, Leblon, Gávea e Jardim Botânico -, emoldurada por montanhas e abraçada pelo Cristo Redentor, a Lagoa Rodrigo de Freitas impressiona pelo pôr-do-sol e o reflexo dourado em suas águas plácidas e silenciosas, tornando-se um grande ponto de encontro, tanto para os cariocas quanto para os visitantes. Unida ao mar pelo canal do Jardim de Alah, entre Ipanema e Leblon, sua orla abriga parques, quadras de esportes, rinque de patinação, heliporto, pista para caminhadas e corrida, ciclovia e um centro gastronômico distribuído por quiosques que oferecem de comida alemã a japonesa, além de música ao vivo a partir do anoitecer. Isso sem falar nos passeios de pedalinho que, nos domingos e feriados, proporcionam ao turista uma visão única de tudo que um dos mais belos cartões-postais cariocas revela.
As margens da Lagoa são algumas das mais bem equipadas áreas de entretenimento da cidade e convidam a uma caminhada, jogging ou passeios de bicicleta, que podem ser alugadas por ali. Seus 7,5 km de extensão incorporam os parques dos Patins, Taboas e Catacumba. O conjunto dos três parques oferece uma infinidade de opções esportivas e gastronômicas. Abaixo um pequeno roteiro: 

Parque dos Patins (Av. Borges de Medeiros s/nº)
Na área compreendida entre o clube Piraquê e o heliporto, o Parque do Patins pode ser uma boa opção de lazer com diversas atividades que vão desde patinação a shows simultâneos nos quiosques em seu entorno. Ali, pode-se também saborear as mais diversas especialidades da cozinha internacional. 

-Parque da Catacumba (Av. Epitácio Pessoa s/nº) 

  -O Parque da Catacumba pode ser visto como um belo museu ao ar livre dentro de uma pequena reserva ambiental. São ao todo 32 esculturas de artistas diversos que integram com harmonia a natureza do parque, ideal para caminhadas. Perto dessa mistura de artes, degusta-se grandes pratos e petiscos do mundo inteiro 

Parque dos Taboas (Av. Borges de Medeiros s/nº)
Localiza-se entre dois famosos clubes do Rio, o Clube de Regatas Flamengo e o Clube Caiçaras. O parque é uma verdadeira quadra esportiva que reúne praticantes dos mais variados esportes como, futebol, tênis e skate. Quiosques também integram a área esportiva do parque.
Endereço: Avenida Epitácio Pessoa e Avenida Borges de Medeiros - Lagoa 

-Lapa

  -Berço da famosa boemia carioca, bairro revela também um
dos mais ricos conjuntos arquitetônicos da cidade
Apenas um bairro no Rio de Janeiro pode agregar variadas manifestações musicais sem ofuscar gêneros e artistas. O local é a Lapa, no centro da cidade, onde fica a emblemática obra dos Arcos da Lapa. Palco para o lirismo das letras do samba, os acordes do som do nordeste e a modernidade da música eletrônica, todos convivem em perfeita harmonia nos bares espalhados pelas ruas Mem de Sá, Riachuelo e Lavradio.
Desde o início da década de 50, a Lapa já era um dos principais pontos de referência da vida noturna da cidade. O local, com seus famosos cabarés e restaurantes, era considerado a “Montmartre Carioca”, freqüentada pela fina flor dos artistas, intelectuais, políticos e diplomatas. Daquela época até hoje, a Lapa continua a pulsar. A Prefeitura do Rio já restaurou boa parte do bairro, que manteve quase intacta a arquitetura original dos prédios do início do século, a principal característica do lugar. Visualmente, o local é um banho de história, abrigando os centenários Arcos da Lapa, o Passeio Público, a Escola Nacional de Música e a Igreja de N. Sra. da Lapa são verdadeiros ícones do Rio Antigo.
Mas é quando a noite cai que a Lapa mostra porque já se firmou como atração cultural da cidade. A Sala Cecília Meirelles, considerada a melhor casa de concertos de música de câmera do Rio, divide a rua com o bar Asa Branca, onde o malandro vai procurar música popular e forró. Bares como o Semente e do Ernesto têm a manifestação mais carioca do samba, o chorinho. Para os fãs de rodas de samba, as dicas são o Emporium 100 e o Rio Scenarium, que durante o dia funcionam como antiquários. Os mesmos estilos musicais invadem também o Carioca da Gema, a Casa da Mãe Joana e o Dama da Noite.
As batidas do house, techno e outras nuances modernas, além de shows de grandes artistas da MPB, encontram espaço na Fundição Progresso, e não raro, em eventos promovidos ao ar livre, usando sempre um dos arcos como teto e cenário para as performances.
Ainda na mesma Lapa, restaurantes como Nova Capela, Manoel e Joaquim e Bar Brasil garantem a noite oferecendo boa gastronomia. De fato, é nesse espaço multicultural que o carioca reencontra suas origens e o turista faz um passeio pela história num dos mais preciosos conjuntos arquitetônicos do Rio de Janeiro.
Endereço: Lapa

-Largo do Boticário

  -Apenas sete casas compõem outro belo recanto do Rio de Janeiro. Batizado em homenagem a Joaquim Luiz da Silva Souto, boticário da família real que ali morou em uma fazenda, o Largo do Boticário exibe telhados e fachadas coloniais, calçamento estilo pé-de-moleque, árvores centenárias e possui, ainda, o supremo privilégio de ter como vizinhos o Rio Carioca e um belo trecho de Mata Atlântica. Reduto de grandes artistas, o Largo tem promovido, ao longo dos anos, as mais diversas manifestações artísticas e culturais, levando até o bairro do Cosme Velho um grande número de turistas.
 
-Maracanã

  -Maracanã, símbolo mundial da pátria de chuteiras, guarda a história do
esporte que é a cara do Brasil
Entre as maravilhas que o Rio de Janeiro possui, encontra-se um dos mais importantes patrimônios turísticos e culturais do país: o Maracanã, o maior estádio do mundo. Na terra do futebol, que faz desse esporte a sua religião, ele é considerado por muitos o “Templo dos Deuses”. Foi construído em 1950 para sediar a Copa do Mundo, e projetado para receber 166.369 pessoas. Hoje, após as reformas, comporta um público de 114.145.
Seu nome oficial, Estádio Jornalista Mário Filho, é uma homenagem a um dos mais importantes jornalistas brasileiros e fundador do Jornal dos Sports. Em 16 de junho de 1950, o Maracanã foi inaugurado com um jogo entre cariocas e paulistas, com o eterno Didi marcando o primeiro gol de placa da história do estádio. Desde então, foi palco de grandes conquistas do futebol brasileiro, dentre elas, a decisão do mundial de clubes em 1963. Naquele ano, cerca de 200 mil pessoas assistiram à vitória do Santos, de Pelé, em cima do Milan, da Itália.
Paixão, emoção e muita adrenalina se misturam nas espetaculares torcidas organizadas, que balançam o estádio levando o público ao delírio. Parada obrigatória de turistas nacionais e estrangeiros, estudantes e visitantes de todas as idades, o gigante tornou-se conhecido mundialmente e perde, em popularidade, apenas para o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.
O Maracanã não é só show de bola, é também palco de todas as estrelas. Grandes espetáculos musicais foram realizados no local, com a vinda de consagrados ídolos internacionais como Frank Sinatra, Madonna, Rolling Stones, Tina Turner, Prince e Paul MacCarthney. Este último, entrou para o livro dos recordes em 1991, como o show de cantor solo que registrou o maior público da história daquela época. Outros marcos importantes foram a celebração da missa campal em 1980 e o Encontro com as Famílias, em 1997, presididos pelo Papa João Paulo II.
No dia do cinquentenário do Maracanã, em 16/06/2000, foi inaugurado o Hall da Fama, uma homenagem aos 50 jogadores que mais se destacaram ao longo da existência do estádio. Os mais importantes craques da história do futebol imprimiram seus pés em argamassa, deixando suas marcas para a posteridade na calçada da fama. Zico, Roberto Dinamite, Luisinho Lemos, Romário, Quarentinha, Valdo, Pinga, Garrincha, Dida e Bebeto ganharam o título dos dez maiores artilheiros. O estádio também abriga o Museu do Esporte, onde estão fotos, uniformes - destaque para a camisa número 10 da seleção brasileira que pertenceu a Pelé - e troféus de futebol.
O complexo esportivo do Maracanã ocupa uma área total construída de 304.284 m² e reúne o Maracanãzinho, onde são realizadas competições esportivas além de espetáculos de entretenimento, o Estádio Célio de Barros e o Parque Aquático Júlio Delamare.
Endereço: Rua Professor Eurico Rabelo, s/n. - Maracanã
Tel: (21) 2568-9962
Visitação: O Maracanã pode ser visitado diariamente, inclusive feriados, das 9hàs 17h. Em dias de jogos, as visitas podem ser agendadas das 8h às 11h 

-Marina da Glória

  -Praticamente no centro da cidade, entre o Aeroporto Santos Dumont e o Monumento da II Guerra Mundial no Parque Brigadeiro Eduardo Gomes - Aterro da Glória, a Marina é porto náutico para esportistas e visitantes da cidade. E quem a vê de longe tem a impressão de estar olhando uma pintura, uma obra-de-arte da natureza. Ocupa uma área de 105.000m² e dispõe de cais flutuante e cais nobre e uma infra-estrutura de apoio às embarcações turísticas e desportivas, além de restaurantes e estacionamento privativo. Crédito: Acervo Riotur
Endereço: Aterro da Glória
Entre o Aeroporto Santos Dumont e o Monumento da II Guerra Mundial.
 
-Mirante Dois Irmãos

  -Ainda desconhecido, é perfeito para apreciar o pôr-do-sol
Um dos mais bonitos cartões-postais do Rio de Janeiro, os morros dos Dois Irmãos, na Zona Sul, não devem ser admirados apenas de longe. Em seus arredores, onde já existe um mirante - o Sétimo Céu, que descortina uma bela panorâmica das praias de Ipanema, Leblon e São Conrado e também do Arpoador e do Cristo Redentor - foi inaugurado um parque.
Ainda pouco explorado por cariocas e visitantes, o Parque do Penhasco Dois Irmãos, no Alto Leblon, é perfeito para curtir o pôr-do-sol. Ocupando uma área de 140 metros quadrados, oferece ainda trilhas de terra, um pequeno teatro de arena, quadra de futebol e playground. Até pouco tempo atrás, apenas casais de namorados se dispunham a enfrentar trilhas íngremes para obter uma vista romântica da cidade ao anoitecer. Hoje, com a abertura do parque, os visitantes contam com conforto e segurança, como acesso para carros, policiamento e iluminação.
Para os aventureiros, há uma maneira radical para se chegar ao parque, que é através do mirante. A dica é seguir até o fim da Rua Aperana, no Alto Leblon. Lá, uma subida leva ao Sétimo Céu. Mais adiante, uma estrada de terra, que deve ser seguida mantendo-se sempre a direita, termina em uma trilha na borda do morro. Aí, é só descer e curtir. Durante a semana, o parque é freqüentado por esotéricos, que meditam ao som das ondas. Já aos sábados e domingos, o local é a grande pedida para apreciar um dos mais belos espetáculos da natureza.
Endereço: Parque do Penhasco Dois Irmãos - Alto Leblon 

-Monumento aos Pracinhas

  -O monumento é dedicado aos Pracinhas (ex-combatentes) brasileiros mortos na Segunda Guerra Mundial. Veja os interessantes painéis murais de autoria de Anísio Medeiros. Autor: Hélio Ribas Marinho e Marcos Konder Neto. Data: 1952.
Endereço: Avenida Infante Dom Henrique, s/nº.

-Mosteiro de São Bento

  -As boas condições de defesa oferecidas pelo local, no alto da colina com vista panorâmica da Baía da Guanbara, além do ótimo clima - graças aos ventos salubres da baía, longe dos pantanais, representaram fortes motivações para que os monges beneditinos Frei Pedro Ferraz e João Porcalho aceitassem, em 1590, a doação dessa ampla faixa de terra, do fidalgo Manuel de Brito, que ali havia edificado uma ermida a N.S. da Conceição.
O Mosteiro de São Bento de N.S.da Conceição surgiu aproximadamente vinte anos após a fundação da cidade do Rio de Janeiro, em 1565.
Em 1602, a igreja passou a se chamar N.S. de Monserrat
Este convento comparado a um museu, representa, na sua simplicidade monástica, um dos mais belos conjuntos arquiteturais existentes no Brasil.
A harmonia entre as várias partes construídas em diferentes épocas deriva da regra da escola beneditina que, por tradição, só se vale dos artistas e construtores que pertencem à Ordem. Uma exceção foi o autor do plano da igreja e do mosteiro, o engenheiro-mor Franscisco de Frias de Mesquita, encarregado em 1617, do projeto. A ele se atribui o tratamento conciso e singelo do frontispício que constitui a parte mais antiga do conjunto, levantada entre 1666 e 1669, junto ao coro.
Austeridade e classicismo ligados ao Maneirismo são evidentes na rígida simetria, nas divisões verticais e horizontais em cantaria do centro da fachada com seu frontão triangular, ledeado de por torres de seção quadradas, arrematado em pirâmides.
As três arcadas em arco pleno, formando um pórtico coberto pertencem às tradições beneditinas da época. Em 1880, as mesmas foram fechadas com as atuais grades em ferro alemão.
É surpreendente o contraste entre o aspecto austero e propositalmente singelo do exterior, e a riqueza do interior, com talhas barrocas com motivos fitomorfos, recobertas de ouro, e o exuberante estilo rococó, presente na talha do altar-mor, no arco cruzeiro e na Capela do Santíssimo Sacramento.
Endereço: Rua Dom Gerardo, 68 - Centro
Tel: (21) 2291-7122
Visitação: Visitas :diariamente, 8-11h,14.30-18h 

-Museu Casa do Pontal

  -Maior Museu de Arte Popular do Brasil. Localizado em um tranqüilo sítio no Recreio dos Bandeirantes, entre a Prainha e a Serra do Mar. São mais de 5.000 peças dos mais variados estilos, formas, materiais e tamanhos. O acervo, selecionado nos últimos 50 anos pelo colecionador francês Jacques Van de Beuque, apresenta ainda um banco de dados criado para visitas de estudantes e turistas. Crédito: Acervo Riotur
Endereço: Estrada do Pontal, 3295 - Recreio dos Bandeirantes
Tel: (21) 2490-3278 

-Museu de Arte Moderna

  -Inaugurado em 1958, o Museu de Arte Moderna tem localização privilegiada e muita história para contar. Com 130m de comprimento e 25m de largura, o prédio está instalado em meio a jardins no Aterro do Flamengo junto a Baía de Guanabara e bem próximo do centro da cidade. Vítima de um grande incêndio no ano de 1978, o Museu de Arte Moderna mobilizou a solidariedade de centenas de pessoas em todo o mundo, o que foi fundamental para a recuperação de sua sede e de seu acervo. Atualmente, o MAM possui uma coleção com cerca de 1.700 obras, entre pinturas, esculturas e gravuras de artistas brasileiros e estrangeiros. Além de uma biblioteca especializada em artes e uma importante cinemateca, onde acontecem as mostras mais concorridas da cidade. Crédito: Acervo Riotur
Endereço: Avenida Infante Dom Henrique, 85 – Aterro – Centro
Tel: (21) 2240-4239 

-Palácio do Catete

  -Palácio do Catete, o abrigo do nosso Museu da República. Sede do poder republicano entre os anos de 1897 e 1960, o Palácio do Catete tem a arquitetura neoclássica com fachada revestida de granito e mármore rosa e portais emoldurados por mármore branco. Por ali passaram nada mais do que 18 presidentes da República e ocorreram alguns dos mais importantes acontecimentos de toda a história do país, como as decisões de participação do Brasil nas duas grandes guerras mundiais e o suicídio do Presidente Getúlio Vargas. Transformado em museu após a mudança da Capital Federal para Brasília, o local, além de uma intensa agenda cultural, conta, ainda, com livraria, bar, restaurante, loja de variedades e um belo jardim, ideal para passeios no final da tarde ou até mesmo momentos de descanso.
Endereço: Rua do Catete, 153 - Catete
Tel: (21) 2558-6350 

-Pão de Açúcar

  -Viagem de bondinho descortina paisagens únicas
Idealizado em 1908 pelo engenheiro brasileiro Augusto Ferreira Ramos e inaugurado no dia 27 de outubro de 1912, o bondinho do Pão de Açúcar fez 90 anos em 2002. Primeiro teleférico instalado no Brasil e terceiro no mundo, é um dos mais importantes ícones do turismo carioca, tornando-se uma das principais marcas registradas da cidade do Rio de Janeiro. Desde sua inauguração até a data do aniversário, o teleférico transportou 31 milhões de turistas. Nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e julho – de alta temporada – a freqüência diária chega a três mil pessoas.
Nestas nove décadas de funcionamento, o bondinho recebeu a visita de turistas de todos os cantos do mundo, dentre os quais, personalidades, autoridades e artistas, como Einstein – que lá esteve em 1925 -, os ex-presidentes dos Estados Unidos, John Kennedy, do Brasil, José Sarney, e da Polônia, Lech Walesa; os cantores Roberto Carlos e Sting; os jogadores Ronaldinho e Romário; os atores Roger Moore e Robert de Niro; as atrizes Gina Lolobrigida, Brooke Shields e Sônia Braga, e muitos outros famosos.
Endereço: Avenida Pasteur, 520 - Urca
Tel: (21) 2546-8400
Visitação: Horário de funcionamento: diariamente, de 8h às 22 horas. Crianças até 5 anos não pagam

-Ponte Rio Niterói

  -Entregue ao tráfego de veículos em 5 de março de 1974, seu verdadeiro nome é Ponte Presidente Costa e Silva e é a maior ponte do mundo em volume de obra construída. Ela tem 13,9km de extensão e 20m de largura. O total de área construída é de 210.600m², quatro vezes maior do que a área do viaduto de Chillon, na Suíça, a maior estrutura no gênero até então. 

-Praia da Barra da Tijuca

  -A extensão, em torno de 18km, é o que mais impressiona nesta que é a maior praia do Rio.
De águas esverdeadas e límpidas e com uma formação de ondas bastante peculiar, a Praia da Barra da Tijuca é uma das mais procuradas pelos praticantes de surfe, windsurfe, bodyboarding e pesca de beira. Com muitos bares, quiosques e restaurantes, a Barra tem atraído um número cada vez maior de visitantes.
Crédito: Acervo Riotur
Endereço: Barra da Tijuca - Barra

-Praça Quinze de Novembro

  -Aterro realizado em local onde antes coexistiam pequenas lagoas, charcos, pântanos, mangues e trechos de mar, a Praça Quinze guarda, no espaço que abrange o Paço Imperial, o Convento dos Carmelitas, o Arco do Teles e a Travessa do Mercado, muito da memória do Brasil. Pode-se dizer que foi ali que a história do Rio começou. E, mesmo após as recentes obras de modernização e reorganização realizadas pela Prefeitura, a Praça Quinze, com seus bares, restaurantes, feiras, museus e intensa movimentação popular, mantém um charme todo especial, que só mesmo quem está ali consegue sentir.
Endereço: Praça Quinze - Centro 

-Praia da Joatinga

  -Quanto mais para o oeste do Rio, mais as praias vão ficando selvagens. Tem-se a sensação de estar em uma pequena cidade do interior, com estradas de terra e trilhas. Vale a pena tirar um dia para fazer da ida à praia um programa completo.
Endereço: São Conrado

-Praia de Copacabana

  -É muito difícil para quem visita o Rio resistir ao apelo de seus 80 km de praias. E Copacabana, com a belíssima calçada da Av. Atlântica em pedras portuguesas brancas e pretas que mostram um lindo mosaico no formato de ondas, é a principal responsável por tamanho fascínio. Na verdade são duas praias: Leme e Copacabana, que ocupam uma extensão de 4,15 km. Freqüentada tanto de dia quanto à noite, a praia possui quiosques, ciclovia, bicicletários, postos de salvamento com chuveiros e sanitários, hotéis, bares e restaurantes. Além de contar com dois Fortes Militares, um em cada extremidade, com vistas panorâmicas e abertos à visitação.
Endereço: Copacabana 

-Praia do Diabo

  -A Praia do Diabo fica à esquerda da Pedra do Arpoador. É uma pequena praia,diante do mar aberto, rodeada de coqueiros. Há uma pequena praça, antes da descida para praia, com bancos onde se pode sentar e apreciar a paisagem desfrutando de uma água de côco bem gelada.

-Praia do Pepê

  -A praia do Pepê está localizada no início da Praia da Barra da Tijuca. É local de encontro de várias tribos. O mar da Barra tem ondas altas, muito atraentes para os surfistas. Pepê era um dêles. Pepê foi o apelido de um jovem de múltiplas atividades, muito querido pelos cariocas, um campeão de Asa Delta que tinha um quiosque de sanduíches naturais na praia que leva o seu nome. As pastinhas criadas pelo Pepê começaram uma moda gastrônomica que se espalhou por todo o Rio de Janeiro.
Endereço: Av. do Pepê 

-Quinta da Boa Vista

  -O parque faz parte do Solar da Boa Vista, residência real e dos imperadores do Brasil de 1822 e 1889, quando foi proclamada a República. Possui uma área de 155 mil metros quadrados, ajardinada em 1869 segundo projeto do paisagista francês Auguste Glaziou. O visitante, ao entrar pelos portões laterais, percorre a Alameda das Sapucaias, ladeada por estas árvores, e percorre o traçado romântico criado pelo paisagista, que ainda conta com lagos, grutas e recantos nos seus jardins imperiais.
Endereço: Av. Pedro II, entre as Ruas Almirante Baltazar e Dom Meinrado - São Cristóvão.
Visitação: 3ª a dom., das 10h às 16h. 

-Santa Teresa

  -Charme e bucolismo no bairro preferido dos artistas. 

O bairro de Santa Teresa nasceu nos arredores de um convento no Morro do Desterro, no Rio de Janeiro, no século 18. O bairro ocupa uma colina no coração da cidade e parece ter parado no tempo, mantendo há dezenas de anos aspectos preservados do Rio Antigo e guardando uma história em cada esquina. 

Escritores e artistas sempre foram atraídos por Santa Teresa, seduzidos por seu chamamento à vida interior e por suas riquezas arquitetônica e cultural, visível aos olhos e ao coração. Símbolo da contracultura e da arte exibida nos muitos ateliês que tomaram conta do bairro, qualquer manifestação artística encontra seu reduto em Santa, como preferem chamar os apaixonados pelo local. Tudo o que existe e se sabe sobre Santa Teresa é também um pouco da história do Rio. Mas para o visitante parece um local à parte, com características próprias. 

As ruas estreitas e sinuosas por onde passam os velhos bondes, os únicos que ainda circulam em todo o Brasil, são mais uma peculiar atração do bairro. Os charmosos veículos começaram a circular no século passado, movidos por tração animal e posteriormente por eletricidade. Remanescentes de uma época romântica, foram tombados como patrimônio histórico e ainda passeiam por trilhas perfeitamente preservadas, levando o visitante a uma releitura do passado. 

O bonde sai do centro da cidade, passa sobre os Arcos da Lapa e segue a rota do tempo no sobe-e-desce das ladeiras de Santa Teresa. O ponto de partida é a estação no Largo da Carioca: a estação fica bem perto da sede da Petrobrás, na Rua Lélio Gama. O lugar tem um jardim encantador e revela um pouco do que se vai encontrar nesse passeio. 

Com menos de R$ 1 adquiri-se o bilhete para passear no famoso bonde amarelinho. Existem duas linhas que circulam por Santa Teresa, chamadas Paula Matos e Dois Irmãos, com intervalos de saída de 15 minutos. Existem ainda dois passeios com guias, realizados aos sábados: o Passeio Histórico, com saída às 10 horas e que dura cerca de uma hora percorrendo todo o roteiro cultural, e o Ecológico, com saída ao meio-dia, que oferece uma viagem mais longa, com duas horas de duração e um roteiro que inclui uma trilha pela mata. 

Através do condutor do bonde, ouvem-se pitorescas e curiosas histórias. Lá fora, centros culturais, antigas chácaras, castelos, largos, restaurantes, ateliês, lojas de artesanato. Além das deslumbrantes paisagens ao redor, avista-se no alto o Cristo Redentor, abençoando a Cidade Maravilhosa. Os bondes sempre dão uma paradinha para que os passageiros conheçam o Museu do Bonde, que conta tudo sobre os veículos, exibindo algumas de suas réplicas antigas – uma verdadeiras relíquias preservadas no tempo. 

-Descobrindo o romantismo de Santa Teresa

  -Igreja e Convento de Santa Teresa
A Igreja e o Convento de Santa Teresa, responsáveis pelo nome do bairro, pertencentes à Ordem das Carmelistas Descalças, abriga religiosas que vivem isoladas e têm pouquíssimo contato com o mundo exterior. A ordem prega a simplicidade, a humildade e a discrição. Poucos moradores afirmam ter visto as freirinhas no bairro. 

-Largo do Curvelo 

  -O bonde chega à Rua Almirante Alexandrino, a mais antiga do bairro. Nela se encontra a Casa Navio, inspirada no convés de uma embarcação, pura ousadia arquitetônica. E é dessa mesma rua que se tem a visão surpreendente do Castelo de Valentim, uma fortaleza erguida em estilo neo-romântico. Construído no final do século 19, foi residência do comendador Antônio Valentim, projetada por seu filho. Hoje o imóvel funciona como um prédio de apartamentos. Por ali, um mirante descortina uma bela paisagem da Baía de Guanabara. 

-Largo dos Guimarães e Largo das Neves 

  -O bonde entra no coração do bairro. Agora é só aproveitar e viver a boemia típica de Santa Teresa. No Largo dos Guimarães se concentram os mais badalados restaurantes e bares, que oferecem cerveja gelada e ótimos aperitivos. Entre eles, Bar do Mineiro, Bar do Arnaudo (comida nordestina), Sobrenatural (frutos do mar) e Adega do Pimenta (alemão). Quando anoitece, o agito toma conta do lugar. Artistas e intelectuais passeiam por todos os lados, com muita gente bonita e música popular brasileira. Seguindo os trilhos do bonde chega-se ao Largo das Neves, onde se encontra um belo casario de 1850 e a Igreja de Nossa Senhora das Neves, de 1860, além de mais uma série de bares muito concorridos. O local é o ponto final da condução e por ali vale a pena degustar o caldo verde do Bar do Goyabeira, os sanduíches do Café das Neves ou os pastéis de camarão do Santa Saideira. 

-Parque das Ruínas 

  -O Parque das Ruínas se torna um belíssimo mirante que deixa o Rio de Janeiro aos seus pés. De lá,tem-se uma visão extraordinária do centro da cidade e de toda a orla do Rio – desde o Aeroporto Santos Dumont até a Urca. Logo abaixo estão os Arcos da Lapa. Aberto ao público, o Parque foi o que restou do Palacete Murtinho Nobre, onde morou Laurinda Santos Lobo. A casa foi um dos pontos mais efervescentes da vida cultural carioca durante muitos anos, até a morte da anfitriã, em 1946. A Prefeitura fez renascer das ruínas a cultura que ali existiu. O parque abriga uma sala de exposições, auditório e cafeteria, garantindo conforto a shows musicais, happy hours e leitura de textos literários. Nas áreas ao ar livre se destacam concorridos shows e uma programação especial para as crianças nos finais de semana. Com três andares, a casa chama atenção também por sua arquitetura e estilo - tijolos aparentes combinados harmoniosamente com estruturas metálicas e de vidro. 

-Centro Cultural Laurinda Santos Lobo 

  -Numa bonita casa do bairro, foi inaugurado em 1979 este centro cultural, que presta homenagem a Laurinda Santos Lobo. Laurinda foi uma mulher especial que no início do século praticamente comandou a vida intelectual do Rio, promovendo saraus e dando vida e graça a Santa Teresa. O acervo fotográfico da casa mostra Laurinda em atividade e transporta o visitante à Santa Teresa dos tempos da Laurinda Santos Lobo. O centro possui também salas de vídeo e espaços para exposições. 

-Museu Casa de Benjamin Constant 

  -O bonde passa por uma belíssima chácara, onde viveu Benjamin Constant, líder do movimento republicano. Sua residência foi transformada em museu e totalmente restaurada com móveis, livros, objetos, fotografias e acervos de artes plásticas. A área que circunda o museu é totalmente arborizada e ideal para um descanso rápido até a próxima parada. Não confunda o Museu com o Instituto Benjamin Constant, que funciona no bairro da Urca. Neste último, o nome de Benjamim aparece porque foi ele quem fundou e dirigiu por muitos anos o Instituto de Meninos Cegos. 

-Museu Chácara do Céu 

  -Raymundo Castro Maya foi um empresário bem sucedido, que se dedicou à vida cultural da cidade como mecenas e colecionador. É o gancho para mais uma chácara do bairro, herdada por Castro Maya em 1936. A construção da residência foi projetada em 1957 pelo arquiteto modernista Wladimir Alves de Souza. Lá, funciona agora o Museu Chácara do Céu que, para deleite do visitante, possui um acervo com importantes obras de arte moderna, com destaques para as assinadas por Portinari, Di Cavalcanti, Guinard, Picasso, Matisse e Dalí. Em pinturas, aquarelas e gravuras, o Brasil do século 19 é mostrado por viajantes como Debret e Taunay. 

Informações:
Estação Carioca
Rua Lélio Gama, 65, Centro
Tel: 2240-5709 

-Museu do Bonde 

  -Rua Carlos Brant, 14, Santa Teresa
Tel: 2220-1003 

-Igreja e Convento de Santa Teresa 

  -Ladeira de Santa Teresa, 52
Tel: 2224-2040 

-Parque das Ruínas 

  -Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa
Tel:2252-1039 

-Museu Casa de Benjamin Constant 

  -Rua Monte Alegre, 225, Santa Teresa
Tel: 2509-1248 

-Centro Cultural Laurinda Santos 

  -Rua Monte Alegre, 306, Santa Teresa
Tel:2242-9741

Endereço: Estação de Bondes - ao lado do Aqueduto da Carioca, na Rua Lélio Gama.
Tel: (21) 2249-5709

-Teatro Municipal

  -Em plena Cinelândia, próximo à Biblioteca Nacional, ao Museu Nacional de Belas Artes e ao Palácio Pedro Ernesto, o Teatro Municipal chama atenção não só por sua concepção arquitetônica como também pela imponência de sua fachada e a beleza de seu interior. Os materiais nobres empregados em sua construção, como o mármore de Carrara, de veios coloridos, os bronzes e os ônix, os espelhos, o mobiliário, aliados a pinturas e esculturas, fazem deste teatro, cuja capacidade é de 2.200 pessoas, um verdadeiro templo da cultura. E um sucesso turístico tão grande quanto os espetáculos que nele são realizados.
Endereço: Praça Marechal Floriano, s/nº - Centro
Tel: (21) 2277-4141
Visitação: Visitas marcadas com antecedência. 

-Trem do Corcovado

  -É impossível imaginar uma viagem ao Rio de Janeiro sem uma visita ao Cristo Redentor.
Localizado no alto do Morro do Corcovado, o monumento é a imagem brasileira mais conhecida no mundo.
Todos os anos mais de 600 mil pessoas são levadas ao Cristo Redentor pela centenária Estrada de Ferro do Corcovado, o passeio turístico mais antigo do país.
Além de se deslumbrar ao ver pelas janelas do trem as paisagens mais bonitas da Cidade Maravilhosa, o passageiro faz um passeio através da história do Brasil.
Inaugurado em 1884 pelo Imperador D. Pedro II, o Trem do Corcovado já levou Papas, Reis, Príncipes, Presidentes da República, artistas e cientistas. É também um passeio ecológico. O trem atravessa a maior floresta urbana do mundo: o Parque Nacional da Tijuca, um pedaço da mata atlântica que é considerado um exemplo de preservação da natureza.
E quem viaja pela Estrada de Ferro do Corcovado ajuda a manter a floresta: o trem é elétrico e, por isso, não polui; além disso, parte da arrecadação da bilheteria é destinada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) para conservação da mata.
Endereço: Rua Cosme Velho, 513
Tel: (21) 2558-1329 

-Zona Oeste

  -Natureza exuberante entre condomínios e shoppings. Entre as tantas construções que fomentam investimentos na Zona Oeste, um dos atrativos que continua despontando na região é a natureza. Originalmente dominada por restinga e várzeas, que se multiplicavam entre as Lagoas de Marapendi e Jacarepaguá, a Zona Oeste preserva parques que têm, além de natureza, infra-estrutura para as crianças, pistas de caminhadas e bons lugares para um piquenique. A iniciativa de preservar a região nasceu há décadas e foi fortemente consolidada em 1969, quando o arquiteto e urbanista Lúcio Costa elaborou o Plano-Piloto da Baixada de Jacarepaguá, com diretrizes voltadas à conservação ambiental da região. 

O Bosque da Barra, ou Parque Arruda Câmara, com 50 hectares, é uma das áreas verdes mais visitadas da Zona Oeste. Fica na altura do Km 6 da Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, e tem como um dos atrativos o fato de ser um bolsão ecológico em meio a uma área bastante movimentada. Alamedas, trechos arborizados, quadras de vôlei, campos de futebol gramados imensos, playgrounds e churrasqueiras de pedra estão na estrutura de lazer oferecida no Bosque da Barra, tudo ao redor de seu grande lago. Entre as espécies da flora que podem ser vistas no local, que mantém suas características originais de restinga com áreas arenosas, brejos e várzeas, estão algumas ameaçadas de extinção. 

Outra boa parada é o Parque Natural Municipal de Marapendi, na Baixada de Jacarepaguá. Em seus quase 10 mil quilômetros quadrados, entre as Avenidas Ayrton Senna e Pedro Moura, pode-se ver de perto a Lagoa de Marapendi, emuldurada por vegetação de restinga. Por sua composição, o parque conta com a presença constante de aves, caranguejos, lagartos e até do ameaçado jacaré-do-papo-amarelo. Foi decretado, em 1991, Área de Proteção Ambiental (APA). Para a diversão dos visitantes, há, ainda, playground, trilhas e boas áreas para piquenique. 

Bastante educativo, o Parque Ecológico Municipal Chico Mendes foi criado com o objetivo de preservar a Lagoinha das Tachas e seus arredores, onde estão espécies animais e vegetais ameaçadas. O jacaré-do-papo-amarelo é quase o mascote do parque, dada a vitória de sua reintrodução na paisagem. É uma das poucas áreas da cidade onde ainda se podem encontrar alagados e restingas quase intactos. Bromélias, ingás, pitangueiras e répteis fazem do parque, situado no Pontal de Sernambetiba, entre as Avenidas das Américas e Sernambetiba, seu hábitat. Para as crianças, há viveiro de jacarés, sala de exposições de animais e biblioteca, além de estrutura de lazer com playground e área para piquenique.
Mais distante ficam outras áreas verdes e de proteção ambiental, como a APA de Grumari, o Parque Estadual da Pedra Branca e a Reserva Biológica e Arqueológica de Guaratiba. Entre tanto verde, um bom passeio é o conhecer o Sítio Roberto Burle Marx, onde o mais importante paisagista do país morou e deixou seu acervo de plantas de todo o mundo, além de arte assinada também por ele. Fica em Guaratiba e as visitas têm de ser marcadas com os guias.
Localizado num sítio no Recreio dos Bandeirantes, entre o mar e a reserva ecológica de Grumari, a Casa do Pontal é o maior Museu de Arte Brasileira do país. Possui um acervo estimado em cinco mil esculturas de mais de 200 artistas de todas as regiões do Brasil. As peças foram agrupadas em temas que registram, nos seus variados aspectos, o homem e suas atividades, retratados com fidelidade e contados com muito humor e poesia. Entre eles, o ciclo da vida, festas e lazer, a arte incomum, a religiosidade, as profissões e a maior festa popular, o Carnaval. Artistas como mestre Vitalino e Zé Caboclo estão presentes nas obras expostas.
Seus jardins são um atrativo à parte, o verde está por todo lugar, onde papiros e flores de lótus encantam os visitantes. O Museu da Casa do Pontal foi criado pelo designer francês Jacques Van de Beuque para abrigar sua coleção particular, adquirida nos últimos 50 anos. Tombado pelo Patrimônio Histórico Cultural e considerado pela UNESCO um verdadeiro museu antropológico, é o único do país a permitir uma visão abrangente da vida e da cultura. 

-Feiras

  -Feirarte

Desde o final da década de 60 que a Praça General Osório abriga uma das feiras mais conhecidas da Cidade. Lá podem ser encontrados jóias, quadros, esculturas, móveis, roupas e comidas típicas do norte e nordeste.
Localização: Praça General Osório, Ipanema
Funcionamento: Domingo das 8:00h às 18:00h.

Feirarte II

Peças de madeira, roupas, couro, vidro, porcelana, acrílico e resina.
Localização: Praça XV de Novembro, Centro.
Funcionamento: 5ª e 6ª feira das 8:00 às 19:00h.

Feirarte

Artesanato
Localização: Praça Saens Peña, Tijuca.
Funcionamento: 6ª feira a Sábado das 8:00h às 18:00h.

Feirarte VI Calçadão e Copacabana

Quadros e souvenirs
Localização: Av. Atlântica, 3.264 (canteiro central, em frente ao Hotel Rio Othon)
Funcionamento: Sábado e domingo das 8:00h às 18:00h.

Feirarte V

Artesanato e vestuário
Localização: Praça do Lido, Copacabana.
Funcionamento: Sábado e domingo das 8:00h às 18:00h.

Feira do Nordeste

Artesanato, culinária e cantadores
Localização: Campo de São cristóvão (ao redor do pavilhão de São cristóvão)
Funcionamento: De 15:00h de Sábado às 16:00 de Domingo para comidas típicas e música das 0:00h às 14:00h de domingo para as demais atividades.

Feira de Antiquários da Praça XV

Objetos art-noveau e art-decó
Localização: Praça Marechal Âncora, Centro
Funcionamento: Sábados das 9:00h às 18:00h.

Les Antiques Fair

Peças de decoração e mobiliário
Localização: Rio Design Center, Avenida Ataufo de Paiva, 279, Leblon.
Funcionamento: Domingos das 10:00h às 19:00h.

Cassino Antique Fair

Antiguidades de porcelana, marfim e cristal, livros, jóias, bijuterias e prataria.
Localização: Shopping cassino Atlântico, Av. Atlântica, 4.240,Copacabana.
Funcionamento: Sábados das 11:00h às 19:00h.

Reunião de Colecionadores

Reuniões culturais com exposição de peças antigas de mobiliário e decoração. Troca e venda de Cartões postais, selos, moedas e latas de bebidas.
Localização: Passeio Público, Rua do Passeio, Centro.
Funcionamento: Domingos das 10:00h às 18:00h.

Praça Marechal Âncora

Artesanato
Localização: Ao redor do Restaurante Albamar ( antiga torre do mercado Municipal), Centro
Funcionamento: 5ª feira a sábado das 8:00 às 18:00h.

Feira do rio Antigo

Exposição de antiguidadese fotos. São oferecidos serviços de móveis, consertos de lustres, estofamento, etc e apresentação de música clássica, música popular e dança; localização: Rua do Lavradio, Centro.
Funcionamento: Primeiro sábado de cada mês.

Babilônia Feira Hypie

Feira de moda e design
Localização: Tribuna C do Jockey Club Brasileiro.
Funcionamento: Quinzenalmente das 15:00h às 23:00h.

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

-Janeiro

  -20 de Janeiro - Feriado em homenagem à São sebastião padroeiro da cidade

-Fevereiro/Março

  -Rio Carnaval 2014

   -Começa oficialmente na Sexta-feira, dia 28 de Fevereiro e termina na Terça-feira Gorda, 04 de Març.

   -O Carnaval do Rio de Janeiro tornou-se mundialmente famoso pelo Desfile das Escolas de Samba. Um espetáculo único, uma impressionante exibição de beleza e alegria.

  -Escolas de Samba do Grupo Especial:

   -Beija Flôr

   -Grande Rio

   -Imperatriz

   -Império da Tijuca

   -Mangueira

   -Mocidade

   -Portela

   -Porto da Pedra

   -Salgueiro

   -São Clemente

   -União da Ilha

   -Unidos da Tijuca

   -Vila Isabel

   -Desfila no Domingo, 02 de Março e Segunda-feira, 03 de Março

  -Desfile das Campeãs

   -Sábado, 08 de Março

Vendas antecipadas:

Telefones: (21) 2025-5000 / 3982-1515

Site: http://loja.ticketrio.com.br/

-Bailes - Carnaval 2014

  -Rio de Janeiro, a capital do Carnaval, oferece uma enorme variedades de bailes de carnaval que ocorrem no período pré-carnavalesco e durante o carnaval. Com certeza um deles irá de adequar ao seu perfil. Em sua maioria, os bailes têm ingressos a preços bem acessíveis e ocorrem em locais onde o folião chega sem maiores dificuldades. Os ingressos para a maioria dos bailes oscilam em torno de R$ 200 a R$ 300. A grande exceção é o baile no hotel Copacabana Palace, o mais luxuoso da cidade, voltado para um público que quer curtir o carnaval sem abrir mão de sofisticação. Neste baile o traje obrigatório é black-tie ou fantasia de luxo. Outros grandes bailes ocorrem no Scala, localizado no centro da cidade, bem próximo à estação Cinelândia do metrô. O clube dos Caiçaras e o Hard Rock Café da Folia também organizam animados bailes à fantasia para adultos e crianças.

-Março

  -Dia 1º - Festa de Aniversário da cidade

-Agosto

  -Olimpíadas Rio 2016

   -Do dia 05 à 21 serão realizadas no Rio de Janeiro, as Olimpíadas Rio 2016

 
-Outubro

  -100 Anos do Bondinho do Pão de Açucar/2012

    -27 - Dia de festa para cariocas e turistas, pois o bondinho do Pão de Açúcar completa 100 anos. E quem passar pelo local das 10h às 18h vai receber um pedaço de bolo. O centenário ponto turístico do Rio também ganhará uma exposição contando sua história, ‘Bondinho 100 anos’, aberta aos visitantes a partir de domingo.
O Bondinho do Pão de Açúcar, um dos cartões-postais mais bonitos do Brasil e, também, do mundo, comemora 100 anos, em 27 de outubro de 2012. Primeiro teleférico instalado no Brasil e o terceiro no mundo, é um dos mais importantes ícones do turismo carioca, tornando-se uma das principais marcas registradas da cidade do Rio de Janeiro.

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

E-mail: [email protected] / [email protected]

Telefones: (21) 2503-3000 

Sites: http://www.rio.rj.gov.br/

SUB-PREFEITURA: 

E-mail: [email protected]

Telefone: (21) 2224-2835 / 2728 

INFORMAÇÕES AO TURISTA: 

E-mail: [email protected] 

Telefones: (21) 2271-7000

Centro de Atendimento ao Turista

Av. Princesa Isabel, 183 - Copacabana
22011-010 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Tel.: (21) 2541-7522 - Fax: (21) 2542-0694

Terminal Rodoviário Novo Rio

Avenida Francisco Bicalho, 1
Santo Cristo - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: (21) 3213-1800

Site: http://rodoviaria-novorio.webs.com/

Terminal Rodoviário Américo Fontanelle

Rua Barão de São Félix, 165
Telefone: (21) 2233-7819

Aeroporto Nacional do Rio de Janeiro:

Aeroporto Santos-Dumont
Endereço: Praça Senador Salgado Filho s/n°
Bairro: Centro - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20021-340
PABX: (21) 3814-7070 - FAX: (21) 2533-2218
Distância do Centro: 1 Km

Aeroporto Nacional do Rio de Janeiro:

Aeroporto de Jacarepaguá
Av. Ayrton Senna 2541 Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 22775-001
PABX: (21) 2432-7070 FAX: (21) 2432-7040
Distância do Centro: 30 km

Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro / Galeão:

Antônio Carlos Jobim
Endereço: Av. 20 de Janeiro s/nº - Ilha do Governador
Rio de Janeiro - RJ
CEP: 21942-900
PABX: (21) 3398-5050 - (21) 3393-2288
Distância do Centro: 20 km

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail: [email protected]

Telefone: (21) 2334-3326 / 3562

Site: http://www.rj.gov.br/

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

1ª CIRCUNSCRIÇÃO DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS E TABELIONATO DE NOTAS:

E-mail: [email protected]

Telefones: (21) 3386-1504

Sites: http://www.cartoriofacil.com.br

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone: (21) 3463-7336    

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS: (21) 2537-9722

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA: (21) 2334-1828

CONSELHO TUTELAR: (21) 2223-0117

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites de Fotos e Informações: 

-www.turisrio.rj.gov.br

-www.riodejaneiro-turismo.com.br

-www.citybrazil.com.br

-http://pt.wikipedia.org/

-http://br.distanciacidades.com/

-http://www.panoramio.com

-guia.melhoresdestinos.com.b

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

-Francisco Buarque de Holando (Chico Buarque) cantor, compositor, dramaturgo e escritor

-Pixinguinha - flautista (rei do chorinho no Brasil) e compositor

-Carlos Lacerda - jornalista e político

-Carlos Heitor Cony - escritor e jornalista (Academia Brasileira de Letras)

-Lima Barreto - escritor e jornalista

-Machado de Assis - escritor (Academia Brasileira de Letras)

-Casimiro de Abreu - poeta

-Cazuza - cantor, compositor, poeta e escritor

-Cecília Meireles - poetisa, pintora, professora e jornalista

-Jorge Mautner - cantor, compositor e escritor

-Mario Lago - ator e compositor

-Millôr Fernandes - jornalista, humorista e escritor

-Olavo Bilac - poeta

-Vinicíus de Moraes - diplomata, poeta e compositor

-Antônio Fagundes - ator

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 

-INFORMAÇÕES GERAIS SAMBÓDROMO:
 
  -O Sambódromo é dividido em 13 setores. O valor dos ingressos de cada setor depende do posicionamento e da vista para a Avenida. Os setores ímpares de um lado e os pares do outro. Os números aumentam em direção ao final da Avenida.
Todos os setores consistem de arquibancadas, frisas e camarotes. As frisas se encontram à frente das arquibancadas, tendo sua fila A, mais próxima da pista de desfiles do Sambódromo. Os camarotes estão localizados entre os setores, e também acima das frisas, logo atrás da fila D, proporcionando uma excelente vista da área de desfile.
Você pode comprar ingressos para qualquer setor. Levando-se em consideração a relação custo-benefício, os setores localizados do meio para o final do desfile são os mais privilegiados em termos de visão do espetáculo, o que os torna mais caros. O acréscimo no preço é indiscutivelmente compensado pelo espetáculo diante de seus olhos.
Somente as arquibancadas dos setores 8 e 9, popularmente conhecido como Setores Turísticos ou Setor nobre, oferecem lugares numerados. Possuem excelentes vistas. Os preços dos ingressos para estes setores são mais elevados porque são mais organizados, e você terá seu lugar marcado por toda a noite, diferente das outras arquibancadas.
O Setor 1 tem somente arquibancada, e fica localizado na área de concentração onde as escolas de samba se aquecem e se organizam antes de seu início. Ingressos para esse setor não são comercializados, e sim dados pelas escolas para sua comunidade.
Setores 12 e 13 têm fileiras de cadeiras numeradas, oferecendo a quem compra conforto e a garantia do seu lugar marcado por toda a noite.
 
-Como chegar ao Sambódromo

  -Como sugestão para que sua chegada ao Sambódromo seja da melhor forma possível e também mais segura, oferecemos um Serviço de Transfer do Sambódromo. Verifique nossos preços.
Você também pode chegar de metrô, ônibus ou simplesmente tomando um táxi. Lembre-se de que estes meios de transporte o deixarão a uma distancia do Sambódromo que requererá algum tempo de caminhada.
Não há conexão entre os lados par e ímpar. Sua rota para o Sambódromo vai depender do seu setor.

-Metrô

  -Funciona nos dias de Carnaval até as 23h de terça-feira, com intervalos de 10 minutos. É rápido, porém lotado nos dias de Carnaval. É a melhor opção para deixá-lo mais perto do Sambódromo, comparado com os ônibus de linha e táxis sem credenciais, que o deixarão a uma distância razoável do seu setor no Sambódromo.

-Setores Pares

  -O melhor acesso aos setores pares é a estação Praça Onze. Uma vez fora da estação, vire duas vezes à direita e depois siga em frente. Para os setores 10 e 12, tomar Rua Carmo Neto e caminhar pela Av. Prof. Salvador de Sá. Você verá o Sambódromo rapidamente.

-Setores Ímpares

  -A estação mais próxima é a Central. Desça nessa parada e siga o fluxo das pessoas, pois certamente a maioria estará se dirigindo ao mesmo local que você. A estação esta a menos de um quilometro do sambódromo, e ao longo do caminho você verá carros alegóricos e o famoso Terreirão do Samba. Depois de passar por eles, dobre à esquerda e continue até achar o seu setor, identificado por grandes placas bastante visíveis.

-Quando chegar

  -As portas abrem às 17h00. Algumas pessoas que não possuem ingressos para lugares numerados costumam chegar cedo para garantir os melhores lugares.
A abertura dos desfiles é feita pelo Rei Momo, que atravessa a avenida saudando os espectadores.
Em média uma pessoa assiste a um numero que varia de 3 a 5 escolas de samba. Assim, chegando por volta das 22:00h você chegara no momento em que a festa terá atingido o seu auge. Se você possuir um ingresso de arquibancada, sem lugar marcado e está saudável o suficiente para a maratona de 12 horas, chegue cedo e sente-se onde quiser.

-Como se vestir


  -Use o que você preferir. Não há regras nem normas com relação ao que vestir para o desfile de Samba (lembre-se que as pessoas no Rio usam roupas descontraídas mesmo para ir a eventos mais sóbrios). Celebridades e ilustres anônimos ocupando as frisas tendem a se produzir um pouco mais. Nas arquibancadas a regra é ser o mais informal possível. Use roupas muito leves, uma vez que normalmente é quente durante toda a noite, mas opte por usar cores escuras para não ficarem visivelmente muito sujas. Uma capa de chuva não é má idéia, pois deve ser considerada a eventualidade de uma chuva de verão.

-Localização

  -O Sambódromo localiza-se na região conhecida como berço do samba. Começa na Avenida Presidente Vargas, perto da Praça Quinze e termina na Rua Frei Caneca. A grande praça ao final da avenida é coroada por um imenso e memorável arco de concreto, chamada de Praça da Apoteose. A avenida foi batizada Professor Darcy Ribeiro, tendo em vista que foi ele quem idealizou os desfiles em uma estrutura fixa, pois anteriormente as estruturas eram montadas para o evento. Trata-se de uma passarela de aproximadamente 700 metros de extensão.

-Facilidades

  -Há bares com comidas e bebidas, banheiros em cada setor Sambódromo. Além disso, todos têm acesso, a área livre, um espaço que existe por trás das arquibancadas no Sambódromo, onde com restaurantes, sorveterias, lojas de souvenirs e mais banheiros.

-Segurança

  -Nos dias de desfile, o Sambódromo é considerado o lugar mais seguro na América do Sul. Há uma concentração muito elevada de celebridades internacionais, políticos e membros de famílias reais entre a multidão. O Sambódromo é cercado por grades enormes pelas quais ninguém pode passar sem ser revistado, por razões comerciais e de segurança.

-O que levar

  -Esteja preparado para o fato de que apenas sanduíches estarão disponíveis no Sambódromo. Você pode também levar recipientes de plástico com bebidas e alguns alimentos, como sanduíches e frutas. Isopor, garrafas, vidros e fogos de artifícios são proibidos.
Guarda-chuvas não são uma boa idéia, pois podem facilmente atrapalhar a visão de quem estiver atrás de você assistindo aos desfiles.
Como a noite do desfile é muito longa e vai até o amanhecer, algumas pessoas levam pequenas almofadas para sentar e assistir mais comodamente ao espetáculo.
Por precaução, leve sempre papel higiênico, pois ao longo da noite ele vai se tornando escasso nos banheiros do Sambódromo. Outra boa pedida é levar binóculos para ter uma melhor visão do desfile.
Você pode levar qualquer tipo de câmera fotográfica ou câmeras de vídeo manual (câmeras de vídeo profissionais, no entanto não são permitidas), etc., é totalmente seguro dentro do Sambódromo. Mas tome Cuidado! Apenas exiba estes equipamentos dentro da área do Sambódromo, evite mostrá-los fora do Sambódromo.

Informações sobre a COPA 2014 - Andamento das Obras:

Estádio do Maracanã:

- Projeto da empresa pública Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro), a reforma do Maracanã compreende a redução da capacidade a 76 mil lugares, reconstrução da arquibancada inferior, geometria oval (para melhorar curva de visibilidade), 108 camarotes e acesso por rampa monumental.
Comprometimento da estrutura aumentou custo da obra em cerca de R$ 400 milhões.

Custo: R$ 859,9 milhões
Contrato: público
Construtoras: Andrade Gutierrez, Odebrecht e Delta

BRT Transcarioca (Aeroporto/Penha/Barra) -RJ

- Obra começou em março de 2011 - Corredor expresso de ônibus articulado, com 39 km de extensão. Fará a ligação da Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional do Galeão, passando pelo setor hoteleiro e por áreas nobres da capital fluminense.
O trecho passará por Jacarepaguá, Curicica, Taquara, Tanque, Praça Seca, Campinho, Madureira, Vaz Lobo, Vicente de Carvalho, Vila da Penha e Penha.
Obra enfrenta denúncia de violação aos direitos da moradia na desapropriação de parte dos 3,6 mil imóveis.

Custo: R$ 1,883 bilhão
Contrato: público (governo estadual do Rio de Janeiro)
Construtora: Consórcio Transcarioca (Andrade Gutierrez e Delta)

Aeroporto Antônio Carlos Jobim (Galeão)

Obras em andamento

Reforma do terminal 1
Conclusão: dezembro de 2013.

Reforma do terminal 2
Conclusão: julho de 2013.

Revitalização do sistema de pista e pátio.
Conclusão: outubro de 2013.

Custo: R$ 813,27 milhões
Contrato: público (Infraero)

Comentários de Rio de Janeiro

o rio de janeiro continua lindo o rio de janeiro continu la ..........
Por: juceli

Descobri este portal hoje e amei! pena que há algumas cidades sem foto alguma. Obs sobre fotos do Rio de janeiro: Onde está a legenda "Bondinho do Corcovado" deve ser corrigido para Bondinho do Pao de Acucar. Logo abaixo há um bonde amarelo sem legenda. pode ser colocado: Santa Teresa. Um abraco, sucesso, Armanda Alves
Por: armanda de fatima alves

nunca fui no rio de janeiro mas pelas fotos que eu vi deve ser ótima
Por: thaís malheiros

APESAR DE TODAS AS MAZELAS DESSA CIDADE , ELA AINDA É A CIDADE MARAVILHOSA E AINDA É A PORTA DO BRASIL. O RIO É UM DESLUMBRE, CAÓTICA, EFERVECENTE, E SEDUTORA. E EXTREMAMENTE MÁGICA , EXCÊNTRICA, E BELA COMO SEU SIGNO ZODIACAL PEIXES!
Por: ROBERT

eu nunca fui em rio de janeiro, mas eu gostaria de ir, eu acho esse lugar muito bonito.
Por: leila márcia dos santos

O Rio de Janeiro; esse dispensa comentários. Depois de Pilar/PB, meu torrão natal, creio que outra cidade, talvez, não caiba por inteiro no meu coração! Sou fã incondicional da Cidade Maravilhosa, e, esta adjetivação´, por si só, dispensa outros títulos e outras honrarias; sem querer menosprezar as demais que, têm, também, os seus valores! Era um domingo, 09/02/57 quando pisei o solo da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Saira de Natal/RN para assistir o carnaval carioca e, fiquei quase 15 anos nas terras da Guanabara. Lá, tudo me agradou, mexeu comigo e me prendeu àquela linda cidade, na ocasião, ainda, Capital da República. A gente do Rio, naquele seu linguajar característico, com aquela maneira toda especial de tratar as pessoas, as belezas naturais, o Cristo Redentor de braços abertos para aqueles que por lá chegam, também me abraçou e quase não me soltava mais. O Rio da Zona Sul, da Zona Norte, das Zonas Leste e Oeste e de todas as zonas formam um cardápio especialíssimo para aqueles que pisam o seu solo irregular, com as suas montanhas emoldurando a cidade que um dia foi abrigo e residência de Estácio de Sá, José de Anchieta e Manoel da Nóbrega, para nominar apenas três; aqui caberiam milhares de nomes ilustres, nascidos ou que de alguma forma, viveram nessa Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil; Cidade Maravilhosa, coração do meu Brasil ! Odilon Alves da Rocha - [email protected]
Por: Odilon Alves da Rocha

ESTIVE VISITANDO O RJ, ACHEI LINDO. QUERO VOLTAR BREVE. [email protected], [email protected]
Por: Edna

O RIO DE JANEIRO E LINDO, MORO E AQUI, E JA DISSE VARIAS OPORTUNIDADES DE VISITAR LUGARES LINDO. MAS AINDA QRO VIAJAR MAISS...A NATUREZA FAZ UM GRANDE PROGRESSO AQUI..
Por: ALINE

NO ANO DE (1986) TIVE O PRAZER DE VISITAR ESTA CIDADE MARAVILHOSA E GOSTEI MUITO PRETEND O VOLTAR E QUALQUER OPORTUNIDADE. EDSON MENDES.
Por: EDSON FELIPE MENDES.

Sou carioca da gema e amo minha terra.Essa sim é uma CIDADE MARAVILHOSA!!!!!!!!!!!!!!!!
Por: Rosângela Querido da Silva

o rio de janeiro é uma cidade magnifica de bonitesas,a pesar de ser a 2ª maior cidade do brasil,o rio é es belos, apesar de ser frequentado por varias pessoas ♥♥♥♥♥♥
Por: sande heire

ADORO O RIO DE JANEIRO-TENHO MUITAS SAUDADES,Principalmente do Leblon- da praia,da ilha de paquetá,do respeito e do carinho como somos tratados,pelos cariocas..SAUDADES FAMILIA..Sivoni lacerda -Taguatinga-DF.bjo Nilza Maria
Por: sivoni

eu conheçi o cristo redentor e lindo,conheçi copacabama e o pao de açucar e tudo lindo,minha prima e sobrinha de uma cantora
Por: larissa

Viver ou visitar o Rio de Janeiro é um prazer incomparável, a sua gente simpática e alegre por excelência, nos faz sentir que estamos em casa. Uma cidade se torna bonita de verdade, quando o seu povo é receptivo e moldurado por uma geografia que nos surpreende e encanta.
Por: Jacira dos Santos Souza

0
hotéis, pousadas e serviços encontrados em Rio de Janeiro
Fundação:
03/01/1565
Altitude:
2m
População:
5.598.953 habitantes
Área:
1.264,2km²
Densidade Demográfica:
4.428,85hab/km²
CEP:
20000-000

Envie seu comentário sobre Rio de Janeiro