Junqueirópolis

Junqueirópolis-SP

Bem-vindo a Junqueirópolis!

Inúmeras opções de hotéis em Junqueirópolis e pousadas são uma das atrações desta seção do Portal Férias. Além dessas e outras opções de hospedagem, você terá acesso a informações atualizadas e fotos enviadas por internautas da cidade de Junqueirópolis.

A cidade de Junqueirópolis, localizada no estado de São Paulo (SP), foi fundada no ano de 1948. A localidade está em uma altitude de 421m em relação ao nível do mar, e possui uma população estimada em 15.447 habitantes. A área total de Junqueirópolis é de 584,4km², e sua densidade demográfica é de 26,43hab/km² (habitantes por km²). O CEP da região de Junqueirópolis-SP é 17890-000. Caso você possua informações atualizadas, utilize a área de comentário logo acima para nos enviar a atualização.

Comentários de Junqueirópolis

Cidade maravilhosa, aconchegante.Morei em Junqueira 28 anos.Moro em MS e morro de saudades da terrinha, principalmente porque meus pais são de lá.Todo recesso em julho e final de ano passo na cidade que mora no meu coração.Adoro Junqueirópolis!!!!!
Por: Silvana

ESSA, POR MAIS QUE SEJA UMA CIDADE PEQUENA E DISTANTE DE TUDO (NO PONTO DE VISTA DE SÃO PAULO)É A CIDADE MAIS MARAVILHOSA QUE EU JA CONHECI, GRAÇAS A DEUS NASCI EM JUNQUEIRÓPOLIS E AMO ESSA CIDADE!!!
Por: ANDYARA

Conheço a cidade de Junqueirópolis porque sou neta do fundador; achei a foto da casa onde eu passei minha infancia, que foi de meu avô, na avenida Junqueira, e coleciono todas as fotos que posso, gostaria de receber mais fotos da casa. Grata, Lygia
Por: Lygia Junqueira

acho uma cidade muito boa pra se viver!hoje eu tô um poukinho longinho daí!minha familia é dai!bjos á todos principalmente a minha famila GUIMARÃES...
Por: gisele dutra

Nasci em Junqueirópolis, morei na região até aos onze anos, visitei algumas vezes e amo Junqueirópolis,que parece ter até um cheirinho melhor do que os outros lugares.
Por: Rute Teixeira de Macedo

Passei minha infância em Junqueiropolis. O que a cidade tinha de melhor, nos anos que lá vivi, era o povo da cidade. Acolhedor, amigo sincero. Ainda sinto saudades da escola, dos jogos na quadra de futsal, das brincadeiras nas ruas (pião, empinar pipa, futebol nas ruas, nadar nos riachos, etc.) Mas o que marcou foi a fraternidade do povo dessa cidade. Espero que seja assim até hoje.
Por: ADALBERTO cHAVES

apesar de ter nascido nesta cidade,e ter vindo para a capital à 40 anos nunca me deixou a vontade de largar tudo e correr de volta para esta minha "cidadezinha"tão querida e aconchegante de pessoas tão calorosas e humanas e agora com as festas sazonais ficou muito melhor parabens terra acerola.
Por: Célia Fatima da Silva

ja morei ,visitei cidade calma, tranquila, onde existe paz. e a melhor cidade do estado de sp.agora moro em maua´ cidade sp mas ainda , voltarei a minha terra querida linda cidade , Junqueiropolis.
Por: maria elenajusti rampazzo

Sim, conheço Junqueiropolis, morei aí ate minha adolescencia depois me mudei p/São Paulo,mas jamais esqueci dessa cidade querida, cheias de recordações, morava na av.junqueira perto do então pref.Alvaro Junqueira, hoje moro em Curitiba, mas morro de vontade de voltar um dia[quem sabe].bjs.p/todos vcs q moram aí.......
Por: Geni da Cunha

eu moro em campo ms ; mas nasci e me criei em junqueiropolis .Uma boa opção p passear , muito hospitaleira.
Por: franciele baldo bernardo dos santos

Nasci em Junqueirópolis, ainda tenho um tio que mora nesta cidade que muitos dai conhecem, é o Sr. Antonio que trabalhou muitos anos na Loja dos Retalhos. Mudei-me de Junqueirópolis quando tinha 12 anos de idade, hoje tenho 50 anos, depois de tantos anos visitei Junqueira em janeiro de 2010; senti muita emoção ao adentrar na cidade e rever tantas coisas que marcaram minha infância vivida nesta maravilhosa cidade, no final de ano estarei de novo ai. Que Deus abençoes a todos.
Por: Carlos Alberto Martins da Silva

Morei em Junqueiropolis de 1965 a 1970. Foram os melhores anos de minha vida. De todas as cidades que morei...Bauru...São Paulo...Junqueiropolis foi a melhor...sem sombra de dúvida. Um dia volto prá lá. Quem sabe.
Por: Aldo Wellichan

Nasci nesta cidade, amo demais este minha querida cidade. com 45 anos, estou moranda na região campinas desde 98. Vejo muitas coisas novas e boas, mas nada me faz esquecer da minha querida junqueirópolis. Saudades fortes que nos fazem chorar. Amigos, professor, patrões, lazer (futebol) isto não sai.
Por: carlos soares

Nasci nesta cidade, amo demais este minha querida cidade. com 45 anos, estou moranda na região campinas desde 98. Vejo muitas coisas novas e boas, mas nada me faz esquecer da minha querida junqueirópolis. Saudades fortes que nos fazem chorar. Amigos, professor, patrões, lazer (futebol) isto não sai.
Por: carlos soares

Ah como tenho saudades dessa cidade. Morei aí de 1960 à 1966. Estudei no primeiro grupo escolar e deixei pra trás muitos amigos qdo me mudei para SP. Hoje tenho 58 anos e moro em Santos SP, mas ainda voltarei ai para rever a familia e os amigos que deixei. Um grande abraço às familias Tenca, Colognesi, Pelligrineli, Peloso que marcaram muito a minha infância.
Por: aparecida antonia tomé m. da silva

Já morei e visitei está maravilhosa cidade e espero visitar muitas e muitas vezes.
Por: maria de fatima

Me criei neste municipio de junqueirópolis, conclui meus primeiros estudos,tive uma educação de qualidade muito boa ,amo esta terra saudades é o que sinto.
Por: Antonio Roberto Mahnis

morei muiitos anos em junqueiropolis e sinto muitas saudades dessa cidade mravilhosa
Por: cleonice gomes brito

morava nesta cidade sinto muita saudade,e como a cidade cresceu esta linda!! pasei toda adolecencia ,mas ainda volto pra matar a saudade.
Por: lucineia m. s. de a.

cidade maravilhosa. 2 usinas de Alcool.festa da aceruva. cidade plaina.sem poluição
Por: mauricio

Informações de Junqueirópolis

Roteiros do Brasil

Região Centro Oeste Paulista

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Apesar da cultura cafeeira estar em crescente fase de expansão em busca de terras agricultáveis ao oeste do Estado de São Paulo, no início do século XX, uma deficiência de conhecimento varria os órgãos oficiais com relação aos que denominavam de sertão paulista. Entendendo por sertão todas as terras localizada à oeste das últimas habitações feitas por pioneiros em direção ao Estado do Mato Grosso, o povoamento do que já denominavam de interior se restringia à recém-formados patrimônios e cidades que serviam de entrepostos para a promoção do desbravamento das terras nativas em direção às barrancas do rio Paraná. Tendo estas cidades como referência, inúmeras expedições, sejam de caráter particular ou do Governo, foram organizadas para reconhecerem os principais cursos d´água do Estado e conseqüentemente verificar outros quesitos que constituíam o extremo Oeste. Foi a partir destes mecanismos de reconhecimento do território que o desbravamento em direção ao rio Paraná começou a ser acelerado. Por volta de 1905, o Governo do Estado de São Paulo organizou quatro expedições que tinha por propósito reconhecer com maior detalhes os rios Paraná, Tietê, Feio e Peixe. Denominada de Comissão Geographica e Geológica do Estado de São Paulo, esta organização estadual passou a constituir diferentes Turmas objetivando estudos mais completos dos respectivos rios. Os conhecimentos geográficos do início do século em torno destes rios apontava que ao sul do principal que cortava o Estado de São Paulo, já na época denominado de Tietê, existia dois rios de expressividade. O mais próximo era chamado de Rio Feio devido seu trajeto sinuoso, altas matas que fechavam seu curso d´água em grande parte e dava uma sensação selvagem das mais intensas possíveis. O outro, localizado mais ao sul do primeiro, era denominado rio do Peixe, segundo os desbravadores merecendo perfeitamente o nome que traz diante da quantidade de exemplares como dourados, piabas, pacus, piranhas, corumbatás, sucury, lambary, etc. em seu curso inicial. O que norteava o imaginário desses estudiosos da época era que o rio do Peixe, em seus quilômetros iniciais, por possuir uma largura menor e localizar-se num relevo propenso para o norte era um expressivo afluente do Rio Feio. Em 10 de maio de 1905, partiu da capital paulista, a Comissão que iria efetivar a Expedição do Rio Feio. O conhecimento à respeito deste curso d´água restringia-se à idéia de que suas nascentes localizavam-se na Serra dos Agudos e, daí, partia para um sentido desconhecido, tendo em vista sua grande sinuosidade. Muitos cartógrafos da época, defendiam a hipótese de que o Rio Feio poderia desaguar no Rio Tietê ou no Rio Aguapeí, ambos já conhecidos como afluentes do Paraná. Ainda não era certa a idéia de que o rio Feio correspondia ao Aguapeí que desaguava no rio Paraná.  

Significado do Nome

Na colonização do oeste paulista durante o século XX, muitas cidades nasceram de pequenos arraiais, estabelecidos como ponto de pouso nas propriedades agrícolas por onde passavam as caravanas de colonos, que buscavam as lavouras de café e algodão do Interior. Foi o que ocorreu com Junqueirópolis, que se originou de um pequeno ponto comercial, estabelecido nas terras que Álvaro de Oliveira Junqueira havia adquirido, na década de 40, entre um monte, divisor dos rios do Peixe e Feio, no município de Lucélia. O povoado se firmaria, então, em torno da venda, com o loteamento que Álvaro Junqueira promoveu para os que quizessem morar em suas terras. A fundação oficial do vilarejo se deu a 13 de junho de 1945 e o nome que recebeu, Junqueirópolis, significa, literalmente, cidade (do grego, pólis) do Junqueira, isto é, uma homenagem explícita ao proprietário das terras e, por isso, considerado o fundador do município. Adjetivo pátrio – Junqueiropolense. Denominação promocional – Cidade Verde. 

Aniversário da Cidade:

24 de Dezembro 

Gentílico:

 

junqueiropolense

População:

18.726 habitantes 

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:


Clima:

Temperado subtropical 

Temperatura Média:

 24º C

hspace=0 COMO CHEGAR:


Localização:

10ª Região Administrativa do Estado

Limites:

 

Acesso Rodoviário:

SP-280 (Rodovia Presidente Castello Branco) / SP-209 (Rodovia Professor João Hipólito Martins) / SP-300 (Rodovia Marechal Rondon) / SP-294 (Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros)

Distâncias:

Da Capital: 

37 Km

Outras:

 

 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:


Principais Pontos Turísticos:

 

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

Aniversário do Município

Data: 24 de Dezembro 

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNQUEIRÓPOLIS

E-mail:

Telefones: (18) 3841-9090

Sites: http://www.junqueiropolis.sp.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTAS:

EMPRESAS DE ÔNIBUS DA REGIÃO:

Expresso de Prata Ltda.

Av. Antonio Tiveron, 333 - Boxes 16 e 17, Term. Rodoviário
ARAÇATUBA-SP 
Telefone: (18) 3521-1660 
Horário: Das 06:00 às 12:00. Das 12:30 às 19:00 e das 19:30 às 21:40. 

E-mail: pratatrans@travelnet.com.br

Site: http://www.expressodeprata.com.br
 
Horários:

http://www.emsampa.com.br/busjan/sp_881.htm

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:


CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

Rua Belo Horizonte, 804 - Bairro: Centro    
Junqueirópolis-SP - CEP: 17890-000
 
E-mail: cartoriojunqueiropolis@ibest.com.br
 
Telefone: (18) 3842-2290

Horários: De 2ª a 6ª feira, das 9h às 11h e das 13h às 17h.
 
Atribuições: Nascimentos, Casamentos, Óbitos, Interdições e Tutelas, Notas

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://pt.wikipedia.org

http://portal.mj.gov.br

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:


 

0
hotéis, pousadas e serviços encontrados em Junqueirópolis
Fundação:
1948
Altitude:
421m
População:
15.447 habitantes
Área:
584,4km²
Densidade Demográfica:
26,43hab/km²
CEP:
17890-000

Envie seu comentário sobre Junqueirópolis