Morretes

Morretes-PR

Bem-vindo a Morretes!

Utilize o menu esquerdo para acessar os melhores hotéis em Morretes e muitas outras opções de hospedagem na cidade Morretes. Você vai encontrar desde camping e chalés, até os melhores resorts e pousadas em Morretes.

A cidade de Morretes, localizada no estado de Paraná (PR), foi fundada no ano de 1841. A localidade está em uma altitude de 10m em relação ao nível do mar, e possui uma população estimada em 16.394 habitantes. A área total de Morretes é de 695,0km², e sua densidade demográfica é de 23,59hab/km² (habitantes por km²). O CEP da região de Morretes-PR é 83350-000. Caso você possua informações atualizadas, utilize a área de comentário logo acima para nos enviar a atualização.


A cidade de Morretes se localiza na região de Curitiba. Não faz parte da Região Metropolitana da capital, mas dista menos de 100 quilômetros da cidade. O turismo é a principal atividade econômica da cidade que fica no meio da Serra do Mar, entre muitos morros e picos. É exatamente este ponto que faz com que o ecoturismo de montanha seja muito difundido na cidade. Basicamente, é o ecoturismo que movimenta as atividades e atrai os turistas na cidade.

Para chegar até ela, há três opções: pela BR 277, saindo de Curitiba (o Pedágio custa aproximadamente R$ 11); pela Estrada da Graciosa, onde não há pedágio saindo de Curitiba; e por meio de um trem, que sai da Rodoferroviária de Curitiba e cujo passeio dura quase três horas. O trem, aliás, já é uma atração a parte, já que passa por locais interessantes e proporciona vistas magníficas da Serra do Mar.

Chegando à cidade, é imprescindível comer o barreado, prato típico da região, feito com carne de boi desfiada em panelas de barro. Um dos restaurantes mais famosos da região é Madalosso, que serve o barreado nestas panelas de barro e onde os garçons fazem performances com os clientes ao virar a panela sobre suas cabeças sem que o conteúdo caia. Com uma tradição na fabricação de balas de banana, Morretes possui diversos locais onde elas são vendidas. Por isso, não deixe de comprar pelo menos um pacotinho.

A “escalada” dos morros no Complexo do Marumbi é uma atividade que proporciona o contato com a natureza e, também, uma bela atividade física. Os mais desafiadores são o Monte Olimpo e a Ponta do Tigre.

No caminho pela Estrada da Graciosa, primeira estrada que dava acesso ao litoral paranaense, há o Rio Nhundiaquara, local propício para o lazer de toda família, com pousadas, espaço para churrasco, rio com águas próprias para banho e área verde à vontade, para todo tipo de lazer. Nos dias de calor, a região fica lotada de pessoas de Morretes e de outras cidades do estado - o que não tira a satisfação de estar em um lugar calmo e movimentado ao mesmo tempo.

Informações de Morretes

 

Roteiros do Brasil

Roteiro: Paraná, um cenário de atrações do Atlântico ao Iguaçú

 

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

A fundação de Morretes data de 1721, quando o Ouvidor Rafael Pires Pardinho determinou que a Câmara Municipal de Paranaguá demarcasse 300 braças em quadra no local onde seria a futura povoação de Morretes, para, em 31 de outubro de 1733 a mesma Câmara determinar a demarcação das terras.
O primeiro morador da região foi o senhor João de Almeida, em meados do século XVIII mudou-se para o povoado de Morretes, o Capitão Antonio Rodriguês de Carvalho e sua mulher, dona Maria Gomes Setúbal, construindo ali uma capela sob a invocação de Nossa Senhora do Porto e Menino Deus dos Três Morretes.
Pela Lei Provincial nº 16, de 01 de março de 1841, foi elevada à categoria de Município, sendo desmenbrado do de Antonina e instalado solenemente a 05 de julho de 1841. A 24 de maio de 1869, pela Lei Provincial nº 188, passou a denominar-se Nhundiaquara e recebe os foros de Cidade, mas em 07 de abril de 1870, pela Lei nº 227, voltou a denominar-se Morretes.  

Significado do Nome

 

 

Aniversário da Cidade

31 de Outubro

Gentílico:

morretense (quem nasce)

morreteano (quem mora)

População:

15.718 habitantes  

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:


Clima:

Quente e úmido  

Temperatura Média:

25º C  

hspace=0 COMO CHEGAR:


Localização:

Município da Região Metropolitana de Curitiba no Estado do Paraná 

Limites:

Campina Grande do Sul, Quatro Barras, Piraquara, São José dos Pinhais, Antonina, Paranaguá, Guaratuba e a Baia de Paranaguá. 

Acesso Rodoviário e outros:

De Carro: saindo de Curitiba, a melhor opção é pegar a BR 227, em seguida pegar a PR 408 chegando em Morretes.

Pela estrada da Graciosa a partir da BR 116 é uma estrada muito bonita de ser percorrida com mirantes e belos visuais.

De Trem: saindo de Curitiba você pode fazer uma das mais belas viagens de trem do Brasil. Saindo da estação rodoferroviaria de Curitiba todos os dias as 8:15 da manhã e chegando em Morretes por volta das 12:00 o trem passa por túneis, pontes, e belas paisagens naturais.

De ônibus: quem faz o trajeto de Curitiba até Morretes é a Viação Graciosa (fone: 41 3213- 5511)com vários horários diários.

Horários de ônibus de Curitiba até Morretes: 7:00, 7:45, 11:30, 12:00, 14:15, 16:30, 18:55, 19:00, 21:00 23:00. 

Distâncias:

Da Capital:

73 km 

Outras:

São Paulo ……………………………………………….400 km
Antonina ………………………………………………….. 15 km
Paranaguá ………………………………………………. 43 
 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:


Principais Pontos Turísticos:

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Porto

Dada a obrigatoriedade, pela coroa portuguesa, à prática religiosa na época, Morretes ressentia-se de uma igreja. Por esta razão, em 1769 obteve licença do Papa para a construção de uma capela devotada a Nossa Senhora. Em meados de 1812, começou a construção da atual igreja matriz, no mesmo local da primitiva capela, num dos pontos mais elevados da cidade. Numa procissão, em 1849, a imagem de Nossa Senhora do Porto, padroeira da Vila, caiu do andor, fazendo-se em pedaços. No mesmo ano, foi encomendada uma imagem vinda da Bahia, esculpida em madeira, com revestimento de gesso. Possui em seu interior uma Via-Sacra a óleo executada pelo famoso pintor morretense Theodoro de Bona. Em frente a igreja está instalado um sino vindo de Portugal, com o Brasão do Império, fundido no ano de 1854, além de uma cruz que data da passagem do século e um relógio em sua torre que funciona desde a fundação da igreja.
Localiza-se no Largo da Matriz.

Igreja de São Benedito

Os dados históricos referentes a esta igreja apresentam controvérsias. Consta como construída por escravos em 1765 ou que a data de sua fundação foi em 1863, com sua torre construída somente 53 anos mais tarde, em 1916, por iniciativa do provedor e tesoureiro Capitão Roberto França; ou ainda que foi inaugurada em 01 de janeiro de 1884 e benta em 7 de setembro do mesmo ano. Seu estilo é colonial e seu acervo artístico e histórico ainda permanece em todo o esplendor. É tombada pelo Patrimônio Histórico e localiza-se na confluência das ruas Conselheiro Sinimbu e Fernando Amaro.

Igreja de São Sebastião do Porto de Cima
 
Devoção de origem portuguesa, esta igreja foi construída na primeira metade do século XIX e inaugurada em 1850. A arquitetura externa, com características coloniais, foi bastante modificada e está rodeada de edificações do século XIX e início deste. Internamente, sua arquitetura é rica. Foi tombada e restaurada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná em 1963.

Casa Rocha Pombo

A casa é uma homenagem a Rocha Pombo, que, nascido em Morretes, tornou-se uma das maiores expressões paranaenses como historiador, escritor, professor e político.
Suas características arquitetônicas são simples, em estilo colonial da época dos jesuítas e foi construída em duas frentes, uma para a cidade e outra para o rio Nhundiaquara. Nela funciona um centro cultural, além de expor a maquete da Área Especial de Interesse Turístico do Marumbi em escala 1:5000.
Está localizada no Largo Dr. José Pereira, 43. Tel: (041) 462-1207.

Marco Zero

Aos 31 de dezembro de 1733, fixou-se o marco zero desta cidade, quando o Ouvidor Rafael Pires Pardinho determinou aos oficiais da Câmara Municipal da Vila de Paranaguá, que demarcasse 300 braças para delimitação do Município.
Localiza-se às margens do rio Nhundiaquara, na Rua General Carneiro.

Estação Ferroviária

Datada de 1885, tem um estilo arquitetônico de impressionante conservação, sem vestígios de arquitetura moderna. Já sofreu diversas reformas, sendo que hoje possui sanitários, lanchonetes e barracas com produtos artesanais. Dela, tem-se uma bonita visão das montanhas da Serra do Mar.
Localiza-se na Praça Rocha Pombo.

Rio Nhundiaquara

Em língua indígena nhundi (peixe) e quara (buraco), o rio serviu como primeira via natural de penetração, ligando o litoral ao planalto. Anteriormente denominado Cubatão era um dos mais auríferos da região, contribuindo economicamente para o desenvolvimento da mesma.
Uma das mais belas e típicas paisagens morreteanas é a do rio cortando a cidade formando um conjunto com as árvores e edificações existentes em suas margens. É navegável em aproximadamente 12 km, e permite a prática de esportes como canoagem, bóia-cross e pescarias. Como atrações destacam-se a Ponte Velha sobre o rio no centro da cidade, considerada uma obra de arte com portais rebuscados, inaugurada em 1912 e recuperada em 1975 pelo DER por ser uma importante via de comunicação da cidade e por sua importância histórica e turística no contexto de Morretes; e a localidade denominada Prainhas, onde o rio se espraia, formando agradável recanto para lazer, com vestígios da histórica trilha do Itupava e acesso por Porto de Cima.

Prainhas

Local às margens do rio Nhundiaquara, que além de ser procurado para lazer, guarda ainda vestígios da histórica trilha do Itupava. Acesso via Porto de Cima, distando 7 km de Morretes.

Porto de Cima

Povoado situado ao pé da Serra do Mar, que teve seu apogeu em decorrência dos engenhos da erva-mate e, nas últimas décadas do século XVIII, passou a ter grande importância econômica como entreposto comercial entre o litoral e o planalto. Com o crescimento político e econômico do interior do Paraná no final do século passado, Porto de Cima chegou a quase desaparecer. Mas guarda vestígios de seu passado retratado pelas ruínas de engenhos, casarões e calçadas de pedras. Foi um grande centro cultural, berço de ilustres personalidades paranaenses. Atualmente possui praia fluvial, área para acampamento e pousada.

Cascatinha

Local privilegiado pela natureza, a apenas 5 km da cidade, circundado por um lindo bosque às margens do rio Marumbi. Depois de uma pequena corredeira, o rio se espraia formando um lago de aproximadamente 10.000m², com profundidade entre 1 e 4m, sendo um ótimo local para banhos e mergulhos. Um imponente paredão de pedras acompanha o rio por longo percurso à direita. Possui infra-estrutura básica de camping, churrasqueiras, sanitários, vestiários e uma lanchonete. Lá se encontra um dos mais antigos e produtivos engenhos de aguardente. Acesso pela Rua Marcos Malucelli.

Salto dos Macacos/Redondo

O rio dos Macacos precipita-se de uma altura de 70 m, sobre uma laje granítica, formando impressionante piscina natural. Em seguida como um degrau, forma outro salto, o Redondo, com aproximadamente 30 m de queda livre e 20 m de largura, proporcionando um espetáculo maravilhoso, que pode ser avistado ao longe, durante a viagem de trem ou litorina. Porém para admirar de perto a beleza cênica do conjunto, dois são os caminhos de acesso:
- por ferrovia, desembarcando em Engenheiro Langue, numa caminhada de 2 a 3 horas e
- por uma rodovia, num trajeto de 4 km que pode ser percorrida de carro, entre Porto de Cima e Engenheiro Langue e a partir deste ponto, mais 2 horas de caminhada.

Salto da Fortuna
 
Localiza-se no Mundo Novo da Anhaia, com aproximadamente 30 metros de queda, apresentando ventos úmidos e constantes.

Área Especial de Interesse Turístico do Marumbi

Abrange também parte de outros municípios e, foi criada com o objetivo de disciplinar e controlar a ocupação do solo, proteger os recursos naturais renováveis, as paisagens, as localidades e os acidentes geográficos naturais adequados ao repouso e à prática de atividades recreativas, desportivas ou de lazer, visando a preservação e a valorização dos elementos naturais e culturais que compõem a área. Ocupa 66.732 ha. e compreende grande parte da Serra do Mar tombada desde 1986, pela Curadoria do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado e, uma pequena porção oriental do Primeiro Planalto. Abriga um elenco de atrações de motivação turística - ecológica, tais como: Estrada da Graciosa; Estrada de Ferro Paranaguá-Curitiba; Mananciais da Serra; Caminhos da Graciosa, do Arraial, do Itupava e do Cachoeira; e parte da represa do Capivari.
Algumas atrações podem ser alcançadas pelo município de Morretes, como o conjunto Marumbi; os Saltos Redondo e dos Macacos que formam uma sequência de quatro piscinas naturais e a cachoeira Véu da Noiva, queda de beleza indiscritível formada pelo rio Ipiranga em local de difícil acesso.

Estrada da Graciosa

A contínua e progressiva atividade dos mineradores fez com que estes subissem o leito dos rios que deságuam na baía de Paranaguá. Desta forma, traçaram os primitivos caminhos para o Primeiro Planalto: o Itupava, da Graciosa e Arraial.
A Estrada da Graciosa, um percurso diverso do Caminho da Graciosa, teve sua construção iniciada no Governo do Presidente da Província Zacarias de Goes e Vasconcelos, não sabendo-se exatamente quando foram concluídas suas obras. Acredita-se que tenha sido por volta de 1873.
Partindo da BR 116, a 37 km de Curitiba, a Rodovia PR 410 ou Estrada da Graciosa, é hoje um local de lazer, com churrasqueiras, sanitários, quiosques para venda de produtos típicos, mirantes, a ponte de ferro sobre o rio Mãe Catira e o antigo traçado da estrada chamado Caminho dos Jesuítas, em cuja alusão foi construído em 1997 o Portal da Graciosa, projeto do arquiteto Angel Bernal, executado em pedra e madeira.
De alguns de seus trechos pode-se avistar Morretes, Antonina, a Baía de Antonina, o Porto de Paranaguá e o Pico Marumbi.

Passeio de Trem Morretes/Curitiba

Passeio de trem pela Estrada de Ferro Paranaguá / Curitiba
A cada ponte, a cada túnel, a cada paisagem que se destaca ao longo desta inesquecível viagem, o melhor que podemos fazer é nos extasiarmos com este maravilhoso passeio.
Uma ferrovia imperial que, com seus 110 encantadores quilômetros, liga Curitiba a Paranaguá desde 1880, perpetua no tempo este magnífico e arrojado projeto.

Parque Estadual Pico Marumbi

O Parque Estadual Pico do Marumbi, localiza-se no município brasileiro de Morretes, Estado do Paraná. Criado no dia 24 de setembro de 1990 através do Decreto n.º 7.300, o parque possui originalmente uma área de 2.340 hectares, posteriormente a área foi ampliada, novos projetos de ampliação ainda esta para ser aprovada, mas tudo indica que o parque tenha 8.838,91 habitantes.
A unidade busca preservar os aspectos significativos da floresta Atlântica Brasileira, abrigando em seu território o Conjunto Marumbi, tendo como ponto culminante o Olimpo (1.539 metros de altitude), que foi considerado por muito tempo o ponto culminante do estado do Paraná, sendo conquistado pela primeira vez em 1879 por Joaquim Olímpio de Miranda.
A beleza natural do local faz do Marumbi um dos principais atrativos turísticos do Paraná, além de estimular a prática de esportes de aventura como o montanhismo técnico e caminhadas.
O Parque ainda possui um Centro de Visitantes com Museu, Polícia Florestal, Camping e a sede do COSMO (Corpo de Socorro em Montanha). O acesso ao parque é possível somente através da Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá e por trilhas através da serra do mar.
O tombamento da Serra do Mar no estado do Paraná, em 1978, e que culminou com a criação do Parque Estadual Pico Marumbi, foi baseado em trabalhos do geólogo paranaense João José Bigarella que mostraram que o assoreamento da Baía de Paranaguá e dos canais de navegação do Porto de Paranaguá era conseqüência do desmatamento da serra.

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

Festa da Cachaça

Data: Janeiro

Feira Agrícola e Artesanal de Morretos

Data: Abril

Festa do Barreado

Data: Setembro

Festa de Nossa Senhora do Porto

Data: 8 de Setembro 

hspace=0 Informações Úteis:

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRETES

E-mail: morretesprefeitura@vcs.com.br 

Telefones: (41) 3462-1266

Sites: www.morretes.pr.gov.br

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTAS:

EMPRESAS DE ÔNIBUS DA REGIÃO:

Viação Graciosa Ltda.
Rua Ricardo de Lemos, s/n
Morretes-PR
Tel: (41) 3462-1115 

Site: http://www.viacaograciosa.com.br

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:


CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

E-mails e Telefones:

 

CARTÓRIO ELEITORAL:

51ª ZONA ELEITORAL
R Visconde de Rio Branco 197 - Centro
Morretes, PR | CEP: 83350-000
telefone: (41) 3462-1793
 

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

CORREIO: (41) 3462-1421

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://www.guiamais.com.br

http://pt.wikipedia.org

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 

 

 

0
hotéis, pousadas e serviços encontrados em Morretes
Fundação:
1841
Altitude:
10m
População:
16.394 habitantes
Área:
695,0km²
Densidade Demográfica:
23,59hab/km²
CEP:
83350-000

Conheci morretes o ano passado foi muito marcante achei a cidade maravilhosapretendo voltar!!!
Por: cláudia

Maravilhoso! Passei na cidade de Morretes. Fiz o passeio de de trem cortando a serra por dezenas de pontes e túneis, esculpido na rocha. Amei! pretendo voltar se Deus quizer.
Por: Marina Cassiano Damasceno

Morretes é encantada. Passei o dia inteiro lá e voltei como se tivesse saído de um Conto de Fadas. É o lugar perfeito para se viver. Pena que não tenho esse privilégio. Adoraria trabalhar e morar em Morretes. Espero, um dia, voltar a Morretes.
Por: Rizê Moreira Silverio Fernandes

Estivemos em Morretes, aliás, fomos conhecer a Estrada da Graciosa e acabamos em Morretes, que cidade linda, gostosa, foi maravilhoso, já estamos programando nosso retorno pra quem sabe adquirir um imóvel por lá, para quando nos aposentarmos. Campo Grande-MS
Por: Francel & Gisa

o canto das aves nas margens do límpido nhundiaqura, quem te conhece jamais te esquece. simplesmente demais......
Por: zaqueu salomé

Falar de Morretes e não falar de Barreado ou do Pico Marumbi, é quase um pecado!!! Passear no Parque Marumbi e comer Barreado não são compativeis, mais são as melhores dicas sobre Morretes!!!
Por: André L. Stocco

au amo morar em morretes tudo na paz daqui eu nao quero sair nao desejo tos que estao lendo isto beijosss.
Por: Elaine

é uma cidade maravilhosa, considero nossa pequena Parati. Sou moretense c/ orgulho é o berço da cultura paranaense. Voltarei muito em breve para minha querida cidade. Prestigiem, hoje mais do que nunca nós precisamos de voces. sejam bem vindos.
Por: luciclea robassa

CIDADE HISTORICA COM CASARIOS ANTIGOS PRESERVADOS, GRANDE BELEZA NATURAL MAIOR AREA DE MATA ATLANTICA QUE RESTOU DO BRASIL. LINDA VISTA DO PICO DO PICO DO MARUMBI ,FICA AOS PES DO MARUMBI PARA QUEM GOSTA DE ESPORTES DE AVENTURA SAO MUITAS AS OPICOES ,PARA QUEM QUER SOSSEGO E O PARAISO,EM 2012 VOU MARAR LA COM MEU MARIDO E NOSSOS FILHOS DE 4 E 7 ANOS, POIS BUSCAMOS VIVER A VIDA SEM SERMOS ATROPELADOS POR ELA
Por: luiza

Envie seu comentário sobre Morretes