Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Tarumã?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Tarumã

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Centro Oeste Paulista

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Procurando recuperar o passado da cidade de Tarumã, deparamos com a formação de uma Vila que se desenvolveu até transformar-se no município que conhecemos hoje, graças ao empenho e dedicação de Gilberto Lex, herdeiro de uma grande gleba de terras de seu pai, Mathiae Lex, imigrante alemão que chegou ao Brasil em 1825, após um período de serviços prestados à Força Pública da província de São Paulo.
Esta propriedade situava-se na região de Assis, entre a cabeceira da Fortuna e o Rio Paranapanema. Dessas terras, ele escolheu as que se localizavam na cabeceira do rio Tarumã e fez ali sua fazenda, a qual deu nome de Dourado Tarumã . A parte restante de suas terras foi dividida em pequenos lotes que passou a vendê-los a proprietários que então se estabeleceram nas proximidades da fazenda Lex.
A partir das transações de venda de terras e com auxílio de um engenheiro, Dr. Japolussi, iniciou a construção de uma Vila, que, no decorrer do tempo, passou a ser denominada Vila Lex. Essa Vila incipiente comportava três ruas principais: a rua do meio, a rua Belizária e as ruas paralelas do Comércio e da Paz.
As habitações da época eram, construídas de maneira precária e recebiam o nome de “Ranchos”. O primeiro estabelecimento comercial, a ser instalado na vila foi uma farmácia de propriedade de Gilberto Lex, instalada em 1924. A partir desse momento, a Vila inicia um progresso passando não só a receber novos moradores como também a primeira igreja e a primeira escola, tudo sob os cuidados de Gilberto Lex.
Um dos meios de diversão e aglutinação de pessoas na época era o campo de futebol localizado em frente à antiga Igreja. Um dado interessante a respeito desses tempos refere-se à extrema dedicação de Gilberto Lex pelo futebol, o que de resto correspondia ao interesse comum da população. Por isso, a contratação dos trabalhadores para a fazenda deveria sempre cumprir um requisito fundamental: além de competente, o candidato deveria ser bom de bola. Os jornais da época publicados na capital traziam sempre esta condição.
No ano de 1925, instalava-se na Vila Lex o primeiro dentista e a primeira costureira, respectivamente, Sr. Silas Orvellas e D. Aninha. No ano seguinte, Seu Lico abriu uma pensão e sua esposa, D. Adélia, tornou-se a primeira parteira da Vila. Pouco depois, Arthur Chizzolim começou a produzir pães, liberando os habitantes de longos trajetos a pé ou em lombo de cavalo para obtê-los. Em 1927, a Vila Lex foi elevada a Distrito, pois já reunia condições econômicas e demográficas para tal. O novo Distrito tomou o nome de uma árvore comum na região naquele tempo: Tarumã.
A partir daí, o desenvolvimento não se restringiu às melhorias materiais. Em 1928, surgiu a primeira Banda de Música para animar os bailes e festejos locais. Dela participavam Franz Labs no acordeão, Paulo Heuming na clarineta, Ilo Malagoli no violino, Antonio da Silva no cavaquinho e Otto Herzog no violino. A banda ficou completa com a participação de José Machado – o Machadinho – que, em 1929, passou a dedilhar mais um Violão e também a cantar. Começava a época da serenata. Nesse período, no entanto, outros ruídos feriam os ouvidos dos moradores, pois Gustavo e Adolfo Fischer acabaram montando uma serraria.
Na década de 30, Tarumã viu nascer o Cartório de Paz para poder registrar seus casamentos e, naturalmente, os nascimentos daí decorrentes. Por ocasião da comemoração do 7 de setembro de 1930, realizou-se uma bela festa na qual celebraram-se casamentos, batizados e crismas. Nesta mesma data, a pedra fundamental da igreja nova, de tijolos, foi lançada. Hoje, tal como reza a tradição brasileira, a igreja fica situada à rua central da cidade, rua Dom Pedro II (hoje Avenida dos Lírios). A principal autoridade eclesiástica da região, o bispo de Assis, esteve presente e abençoou a cerimônia. Seguiu-se um grande churrasco e, como não podia deixar de ser, uma grande partida de futebol. Para fechar a noite, um baile animado pela banda já mencionada.
Na década de 40, a história de Tarumã sofreu grande transformação com a chegada da família Rezende Barbosa, que comprou a Fazenda Nova América e a transformou em usina. Anteriormente, a propriedade pertencia a José Pires. A Usina Nova América começou a absorver a mão-de-obra de Tarumã e de toda região, tendo a cana-de-açúcar passado a ser principal cultura da região.
Nas décadas de 1950/60, Tarumã já possuía escola de 1º e 2º grau, telefone, centro comercial, automóveis, e o aumento populacional era evidente. Em novembro de 1961, morreu o pioneiro de Tarumã, Gilberto Lex, cujo nascimento ocorrera a 25 de maio de 1880.
De 1970 a 1990 a cidade se desenvolveu paulatinamente até o momento em que, atingindo o caráter de cidade, tornou-se município. Isso ocorreu por meio de reuniões realizadas com os moradores tarumanenses que lutaram a favor da emancipação no plebiscito de 1990. Tarumã obteve sua emancipação, que resultou na implantação de sua prefeitura no dia 1º de Janeiro de 1993, sendo empossado como prefeito nessa data, Oscar Gozzi.
Portanto, nota-se que a História de Tarumã pode ser dividida em dois grandes momentos, marcados pela presença de duas famílias que tiveram um importante papel para o desenvolvimento do município. O que denominamos primeira fase representa o momento em que a família Lex se instalou na região e possibilitou o aparecimento da Vila Lex”. Já a segunda fase simboliza a chegada da família Rezende Barbosa, dando continuidade ao desenvolvimento da vila por meio da implantação da Usina Nova América, que acaba por se tornar a grande empresa responsável pelo progresso de Tarumã e região.
As informações sumárias aqui relatadas foram baseadas nos documentos escritos, nos depoimentos orais e nos resgates fotográficos, colhidos com pesquisas junto à empresas, órgãos públicos e pessoas remanescentes dos tempos da fundação do primeiro vilarejo. No entanto, tais documentos encontram-se em fase de catalogação e identificação para que possam, no futuro, oferecer maiores e melhores informações. Ao térmico do trabalho, pretende-se formar um acervo suficiente para construir o museu histórico de Tarumã. 

Significado do Nome

No vocabulário tupi-guarani, a palavra tarumã designa uma árvore silvestre medicinal que tem, em média, de 3 a 10 metros de altura e existia em abundância no local[7], geralmente à margem dos córregos. Ela tem aspecto parecido com o do ipê-roxo e era comum no Vale do Paranapanema, tendo, contudo, sofrido os efeitos da devastação das matas naturais, promovida pela monocultura da cana-de-açúcar. Conta-se que a espécie não se extinguiu por completo graças a um pároco local que trouxera as mudas de Mato Grosso, plantando-as no pátio da Acruta (Associação Comunitária do Centro Rural de Tarumã), onde elas se encontram até hoje, preservadas da extinção. Após a emancipação, muitas outras árvores foram plantadas. 

Aniversário da Cidade:

20 de Outubro 

Gentílico:

tarumãense

População:

12.833 habitantes  

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:


Clima:

Subtropical, quente e úmido 

Temperatura Média:

22º C   

hspace=0 COMO CHEGAR:


Localização:

Assis

Limites:

Assis, Cândido Mota, Florínia, Cruzália, Maracaí, Pedrinhas Paulista. 

Acesso Rodoviário:

SP-280 (Rodovia Presidente Castello Branco) / SP-225 (Rodovia Engenheiro João Baptista Cabral Rennó) / SP-327 (Rodovia Orlando Quagliato) / SP-270 (Rodovia Raposo Tavares) / SP-333 (Rodovia Miguel Jubran) 

Distâncias:

Da Capital:

578 Km   

Outras:

 

 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:


Principais Pontos Turísticos:

 

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

- A festa do Peão de Boiadeiro é a festa que atrai o maior número de pessoas ao município de Tarumã. É organizada por uma comissão designada ao inicio de cada ano e é realizada por meio de patrocínios e da arrecadação de verbas de eventos.
Além da montaria, a festa conta com shows artísticos, praça de alimentação e cavalgadas. Nos últimos anos a Festa do Peão de Boiadeiro de Tarumã conta com toda infra-estrutura, garantindo segurança e muita diversão aos frequentadores da festa.
 

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE TARUMÃ

E-mail: gabpmt@taruma.sp.gov.br

Telefones: (18) 3373-4500

Sites: http://www.taruma.sp.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTAS:

EMPRESAS DE ÔNIBUS DA REGIÃO:

Transportes Andorinha S/A

SAC: 0800 704 8780

Deficientes Auditivos/Fala
SAC: 0800 703 5203

Site: http://www.andorinha.com/

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:


CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

CARTÓRIO REGISTRO CIVIL:

RUA DAS ACÁCIA, 261 - CENTRO
TARUMÃ-SP
TELEFONE: (18) 3329-1156 

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA: (18) 3289-1144  

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://www.guiamais.com.br

http://pt.wikipedia.org

http://www.cnm.org.br

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 


Conheça nossas opções de hotéis em Tarumã e pousadas em Tarumã para visitar Tarumã.

Promova a cidade de Tarumã no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!