Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Itaboraí?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Itaboraí

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Caminhos da Mata - Baixada Litorânea

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

O desbravamento histórico da região remonta a época da fundação de São Sebastião do Rio de Janeiro, quando foram doadas nas circunvizinhanças, sesmarias, onde se instalaram lavouras de cana-de-açúcar e aguardente.
João Vaz Pereira edificou uma capela e em 1742 ela foi substituída por uma igreja, a qual assistiu o desenvolvimento do futuro município nas suas adjacências.
Tendo o seu povoamento iniciado por fidalgos portugueses, quando D. João VI chegou ao Brasil já se encontrava uma elite formada e a freguesia crescia pelos progressos materiais e culturais de seu povo, chegando a competir com Niterói o direito de ser a capital da Província do Rio de Janeiro, perdendo honrosamente por um voto.
O futuro município teve o seu auge de prosperidade econômica no segundo reinado, pois até 1860, Itaboraí era uma das mais prósperas regiões fluminenses, donde escoava pelo seu porto fluvial toda a produção local e de regiões vizinhas. Ele era o empório comercial da Província.
A inauguração da estrada de ferro de Cantagalo, seguida da promulgação da Lei Áurea e febres palustres, foram faores determinantes da decadência da região.
Com obras de saneamento e surgimento de várias iniciativas industriais, começou o processo de soerguimento do Município e abriga a Estação da Embratel. 

Significado do Nome

"Itaboraí" é uma palavra tupi que significa "pedra bonita escondida na água", ou ainda "pedra brilhante na água", através da junção dos termos itá ("pedra"), porã ("bonita), ou berá ("brilhante"), e y ("água, rio").

Aniversário da Cidade

 

Gentílico

itaboraiense

População

218.090 habitantes

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Itaboraí, uma bela cidade cercada em muito ar puro, muito verde e tranquilidade. Venha passar suas férias, serão momentos inesquecíveis.

Clima 

Tropical

Temperatura Média

27º C

hspace=0 COMO CHEGAR:

Localização

Metropolitana do Rio de Janeiro

Limites

Guapimirim, Cachoeiras de Macacu, Tanguá, Maricá e São Gonçalo.

Acesso Rodoviário

Saindo do Rio de Janeiro 
Saindo da Ponte Rio-Niterói, pegar a Rod. Niterói-Manilha (BR-101) e seguir as placas que indicam o centro do município de Itaboraí.  

Distâncias:

Da Capital:

39 km

Outras:


hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Principais Pontos Turísticos

Rio Macacú

Sua nascente está no município de Cachoeiras de Macacú e faz limite entre os municípios de Magé e Itaboraí, à oeste e Cachoeiras de Macacú e Itaboraí, à leste. É o principal rio da região e tem como afluentes mais expressivos os rios Guapi-açú, à direita e Casseribú, Aldeia e Imbú, à esquerda. Corta, ao longo de seu curso, as terras da Fazenda Macacú, onde predominam em torno as áreas de pastagem e em outro trecho as ruínas do Convento de São Boa Ventura de Macacú. Suas águas são barrentas e frias. Extensão navegável apenas para barcos de pequeno calado, destinados à pesca. Não possui praias, nem locais propícios para banhos.

Fonte Carioca 

End: Av 22 de Maio - Centro  

Lagoa São José  

End: Estrada São José, s/n° 

Reserva Ecológica do Manguezal  

A Reserva Ecológica do Manguezal é um rico ecossistema pelo qual o visitante pode navegar e apreciar albumas das 170 espécies de aves catalogadas num passeio maravilhoso. 
 
Ruina do Convento de São Boa Ventura 

End: Fazenda Macacu (cerca de 5 km de Porto de Caxias).

Serra do Lagarto 
 
A Serra do Lagarto é cortada pela RJ 114, principal via de acesso de Itaboraí para o município de Maricá. Faz divisa entre os dois municípios abrangendo uma pequena região de Saquarema. Se identifica pela predominância de pequenas altitudes, onde destaca-se laranjais, paisagens típicas da região, que fazem parte de grandes plantações, em áreas particulares. De fácil acesso da Serra do Lagarto se avista o recorte da Serra do Mar, ao fundo além de maricá e um trecho de Saquarema.

Capela da Fazenda Itapacoará  

A capela situa-se numa pequena elevação das terras da Fazenda Itapacoará numa posição de dominância dentro da região. A sua silhueta compacta e a chaminé de tijolos do antigo alambique são avistados de longe, ressaltados pela planície que os circunda. A casa de fazenda é uma construção recente, tendo por trás um lago e na lateral um grande depósito de armazenamento de cachaça, atualmente provinda de outros locais. A capela data da 2ª metade do século XIX, não tendo sido encontrado registro do ano de construção. Construído pelos donos da fazenda na época, para atender aos moradores e colonos. O programa da Capela de Itapacoará apresenta certas evidências de que teria sido originalmente construída por nave, capela-mor e campanário. A cobertura foi substituída por telhas francesas e o frontispício aparenta ter sido reformado já no século XX, tendo sido preservados os vãos das janelas, a porta principal e o sino. Foi o local utilizado pela TV Globo para as gravações da série Padre Cícero. Atualmente fechada, não sendo utilizada pelos atuais donos da Fazenda.
 
Capela São Tomé 
 
Horário: Através de solicitação prévia no escritório, sede da fazenda pelo telefone (021) 735-2613
A Capela de São Tomé e o prédio do engenho, bastante modificado, é o que restou da antiga fazenda, atualmente construída por edificações novas, galpões, terras bem cuidadas produção diversificada, entre elas a leiteira. A localização da capela é de dominância dentro da paisagem, sendo avistada à distância, apesar das interferências visuais das novas construções. À sua frente, mais abaixo, situa-se o antigo engenho marcado pela chaminé. A data de construção não é conhecida, constando apenas a época - século XIX. De arquitetura compacta, planta regular, com nave, capela mor (pequeno altar), sacristia, coro e torre única encimada por cúpula. Internamente é bastante despojada, possuindo um púlpito de madeira de desenho simples à sua esquerda. A fachada principal tem o vão de acesso com molduras de madeira e verda de arco abatido e é marcada na lateral pela presença da torre (com duas aberturas, ainda existindo um de seus sinos originais). Recentemente foram pintadas de amarelo a porta principal e as janelas laterais. Também foi colocado um sino para substituir o original que faltava em uma das aberturas da torre. A capela é utilizada apenas uma vez por ano, no Natal, em missa de confraternização dos funcionários e trabalhadores locais. Não foi possível obter referências históricas ou cronológicas a respeito do atrativo.

Igreja de Nosso Senhor do Bonfim 
 
A Igreja de Nosso Senhor do Bonfim situa-se dentro do setor mais antigo de Itaboraí, numa das ladeiras que descem da praça principal. No seu entorno, um casario baixo de arquitetura simples, que acompanha a Rua Bonfim, tendo de interessante, quase à sua frente, o prédio da maçonaria. A igreja foi implantada na parte mais alta do terreno, criando um aspecto de imponência e verticalidade em relação às casas da localidade. Sua ambiência e proporcionalidade em relação a rua ficou prejudicada pela retirada da escadaria frontal, tendo atualmente um acesso lateral e um muro de arrimo quase à porta da igreja. Construída no século XVIII, a igreja possui um belo tratamento da fachada, típico das igrejas Jesuítas, onde se destaca o frontão triangular. Em 1742, havia junto a igreja uma capela da Irmandade do Santíssimo, onde se instituiu uma Ordem Terceira denominada Nossa Senhora do Monte Carmo, extinta em 1753. Em 1790 - 1800, João Bento Vasques restaurou e ampliou a capela e colocou sob a devoção do Senhor do Bonfim. Entre 1981 e 1982, a comunidade local, sob a coordenação da paróquia de Itaboraí, decide realizar reformas na igreja, que encontrava-se praticamente abandonada. Sua fachada principal foi restaurada, procurando-se preservar sua característica arquitetônica, mas, de resto, foram feitas muitas modificações. O altar-mor que se encontrava destruído foi totalmente substituído.
 
Igreja de São Barnabé  

Horário: Aos domingos, às 17:00h no horário da missa
A Igreja de São Barnabé situa-se na localidade de Itambi, antigo núcleo originário de aldeamento jesuítico. No alto de uma pequena colina, numa área de topografia plana, a igreja domina à distância a paisagem da região. A cidade desenvolve-se ao longo de uma rua principal que passa defronte da praça da igreja, onde se localiza o casario mais antigo. Algumas edificações do final do século XIX e início do século XX, ainda guardam suas características originais, com, pequenas reformas ou em estado precário de conservação. No terreno da igreja, de chão de terra batida, existe um coreto; nas laterais, o cemitério, a escola e um galpão para festas. A igreja foi construída em 1705, recebendo o nome de Paróquia em 15 de novembro de 1759. Em 1950 a igreja sofreu reformas, sendo desfigurada internamente. Externamente a igreja apresenta características do comportamento sóbrio das obras jesuíticas, comum as paróquias despretensiosas do começo do século XVIII. Arquitetura de estilo jesuítico com partido de planta retangular, nave, capela mor, sacristia coro e torre única com cúpula em meia laranja. O frontispício é composto de frontão triangular marcado por um óculo e encimado por uma cruz, 4 janelas ao nível do coro e porta principal de madeira trabalhada com moldura em cantaria de pedra. O altar-mor e os altares laterais foram reconstruídos, seguindo as características anteriores. Destacam-se as imagens de Nossa Senhora, São José e o menino Jesus com características barrocas.
 
Igreja Nossa Senhora da Conceição 
 
Horário: Diariamente, das 09:00h as 16:00h
A Igreja Nossa Senhora da Conceição situa-se num alargamento da rua principal de Porto de Caxias, onde desenvolve-se um casario baixo, que ainda guarda um pouco da aparência antiga do centro histórico. Essa paisagem é marcada atualmente por um comércio intenso de objetos religiosos, feito em barraquinhas que ocupam a praça da igreja, constituindo-se a principal atividade econômica do vilarejo. No terreno da igreja foram construídos grandes galpões onde funcionam serviços de bar, restaurantes, banheiros e livrarias, que refletem o grau de transformações que o antigo conjunto histórico de Porto das Caxias vem assumindo com a nova junção de local de romarias em torno do culto da imagem milagrosa de Jesus Crucificado. A data de construção da igreja é desconhecida. Admite-se no entanto que ela tenha sido edificada na mesma época do convento de São Boaventura do Macacu. Consta como data de inauguração, 17/07/1718. Em 1747 só restava a capela-mor, quando Francisco Pinto Cardoso construiu a atual nave e a torre sineira, restando até hoje algumas paredes da antiga nave principal. Em 1901 e depois1947 a igreja sofreu reformas, onde foram substituídos o madeiramento e a escada do coro e o forro da capela lateral. Em 1969 e 1978, novas reformas substituem o piso e constroem anexos ao lado da capela-mor. A atual Matriz de Porto das Caxias apresenta uma superposição de duas igrejas de partidos arquitetônicos idênticos. A primeira, de 1718, tinha proporções maiores e dela só restou a capela mor e as ruínas das paredes externas laterais. A segunda, versão mais modesta, construção da nave principal e torre sineira, aproveitando a antiga capela-mor. A porta principal e as laterais da igreja são ainda autênticas, inclusive suas ferragens. A igreja possui peças que merecem destaque como as imagens de São Francisco de Assis, a de Jesus Cristo e a de Nossa Senhora da Conceição que datam do século XVIII. Acredita-se que pertenciam ao Convento Boaventura de Macacu e foram para a igreja quando este foi desativado.

Matriz de São João Batista  

Horário: No horário das missas de 2ª a 6ª feira às 08:00 e 09:00h , sábados às 19:00h e Domingo às 07:00 e 18
Tombada como Patrimônio Histórico Nacional pelo IPHAN em 1970, tem a sua origem em 1672, com a construção de uma capela por João Vaz Pereira sob a invocação de São João. Reconstruída entre 1725 e 1742, passa por nova reforma no período de 1767 a 1782, quando se estabelece o atual conjunto arquitetônico no ponto mais alto da colina, onde se implantou a Vila de Itaboraí. A torre Matriz é avistada de longe, marcando sua presença na região. O paisagismo atual da praça, à sua frente, é resultado de um projeto de reurbanização de 1953. Com o crescimento das árvores, necessários ao clima da região, árido e quente, criou-se uma concentração de verde no interior da praça, que quebra um pouco a harmonia original do antigo conjunto urbano. A igreja está situada na extremidade norte da praça, isolada do casario baixo e circundante. A Igreja Matriz é uma construção solidamente erigida de pedra e cal, de grossos muros e equilibrada concepção arquitetônica. Conserva características oitocentistas de uma só porta de entrada. Na fachada, duas janelas no coro. A torre única, ainda mantém o corpo inteiramente maciço. A Matriz de São João Batista, de propriedade da Diocese de Niterói. Alguns pertences internos merecem destaque, como as conversadeiras com assento de granito nas janelas da sacristia, o arcaz da sacristia ainda intacto, algumas peças da estatuária (originais do século XVIII), castiças e pratarias e o retábulo do altar-mor, com talha do século XVIII. 

Estação Ferroviária

E. F. Cantagalo (1860-1887)
E. F. Leopoldina (1887-1975)
RFFSA (1975-1996) 
PORTO DAS CAIXAS
Município de Itaboraí, RJ
Linha do Litoral - km 75,577 (1960)   RJ-1932
Inauguração: 23.04.1860
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d 
 
Histórico da Linha: O que mais tarde foi chamada linha do litoral foi construída por diversas companhias, em épocas diferentes, empresas que acabaram sendo incorporadas pela Leopoldina até a primeira década do século XX. O primeiro trecho, Niterói-Rio Bonito, foi entregue entre 1874 e 1880 pela Cia. Ferro-Carril Niteroiense, constituída em 1871, e depois absorvida pela Cia. E. F. Macaé a Campos. Em 1887, a Leopoldina comprou o trecho. A Macaé-Campos, por sua vez, havia constrtuído e entregue o trecho de Macaé a Campos entre 1874 e 1875. O trecho seguinte, Campos-Cachoeiro do Itapemirim,foi construído pela E. F. Carangola em 1877 e 1878; em 1890 essa empresa foi comprada pela E. F. Barão de Araruama, que no mesmo ano foi vendida à Leopoldina. O trecho até Vitória foi construído em parte pela E. F. Sul do Espírito Santo e vendido à Leopoldina em 1907. Em 1907, a Leopoldina construiu uma ponte sobre o rio Paraíba em Campos, unindo os dois trechos ao norte e ao sul do rio. A linha funciona até hoje para cargueiros e é operada pela FCA desde 1996. No início dos anos 80 deixaram de circular os trens de passageiros que uniam Niterói e Rio de Janeiro a Vitória.
 
A Estação: A antiga E. F. Cantagalo começava mesmo em Porto das Caixas, localidade situada às margens do rio Macacu, no fundo da baía da Guanabara. Dali, barcaças transportavam as mercadorias até a cidade do Rio de Janeiro. No início dos anos 1950, ainda se podia ver algumas delas afundadas ao lado da ponte ferroviária, então de madeira. A estação de Porto das Caixas, construída originalmente para saída da linha do Cantagalo, somente mais tarde, em 1874, passou a ser também entrocamento com a que viria a ser a Linha do Litoral, construída na época pela Cia. Ferreo Carril Niteroiense. foi um ponto de baldeação muito movimentado e rico, tendo entrado em decadência com a inauguração do trecho de linha até Niterói, ainda no século XIX. De Porto das Caixas saía também a linha do litoral, que seguia até Campos. Com a extinção da linha do Cantagalo, Porto das Caixas deixou de ser entroncamento. (Fonte: Délio Araújo, Informativo Centro-Oeste, 7/4/1989) A estação foi demolida, não sobrou nada, a não ser duas escadas feitas com dormentes que servem para os raros passageiros do trem suburbano que liga Itaboraí a Niterói.

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

- Festival de Pipas de Itaboraí

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABORAÍ

E-mail:

Telefones: (21) 2635-3407

Sites: http://itaborai.rj.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

Telefones: (21) 3639-2022 / 2031

Terminal Rodoviário Novo Rio:

Av. Francisco Bicalho, 01 - Santo Cristo
Telefone: (21) 3213-1800
Rio de Janeiro-RJ
Funcionamento 24 horas 

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

OFÍCIO DO REGISTRO CIVIL E INTERDIÇÕES E TUTELAS DO 1º DISTRITO:

E-mail: cartorioitaborai@ig.com.br

Telefones: (21) 2639-0794

Sites: http://portal.mj.gov.br/

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://pt.wikipedia.org

http://www.estacoesferroviarias.com.br/

www.turisrio.rj.gov.br

www.cnm.org.br

www.flickr.com.br

www.itaboraiweblist.com.br

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:

 


Conheça nossas opções de hotéis em Itaboraí e pousadas em Itaboraí para visitar Itaboraí.

Promova a cidade de Itaboraí no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!