Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece João Pessoa?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

João Pessoa

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Turística do Litoral

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE:

Através do Atlântico os colonizadores portugueses aportaram em terras paraibanas atraídos principalmente pelas riquezas naturais da região. Após várias tentativas de conquistas só em 1585 o capitão João Tavares foi enviado pelo ouvidor-geral Martim Leitão para estabelecer a paz com os índios Potiguaras. Essa tribo nativa da Capitania da Paraíba foi a que mais relutou contra a presença dos conquistadores. Amenizada a relação hostil entre os índios e os portugueses iniciou-se a 5 de agosto do mesmo ano a construção da cidade que foi nomeada de Nossa Senhora das Neves. Recebeu esse nome porque no calendário litúrgico a consagração de Nossa Senhora das Neves ocorre nessa data.
Com o passar do tempo outras denominações foram atribuídas à capital paraibana: Filipéia de Nossa Senhora das Neves em 1588 Frederica em 1634 e Paraíba em 1654. Finalmente em 1930 foi batizada de João Pessoa em homenagem ao ex-governador paraibano.
Terceira cidade mais antiga do Brasil João Pessoa não passou pelo estágio de vila. Administrada pela Coroa Portuguesa foi erguida de tal forma que assumiu desde cedo a posição de urbe. Teve suas primeiras edificações às margens do rio Sanhauá tornando-se rapidamente um centro comercial. Nas proximidades do rio foram construídas a Fortaleza de Martim Leitão a Estação Ferroviária um hotel as primeiras ruas e pontos comerciais.
Só por volta de 1940 a capital foi crescendo em direção ao mar. O ponto de partida para essa expansão foi a criação da Avenida Epitácio Pessoa principal elo entre o centro urbano e as praias. Contrapondo-se ao período colonial é na orla que estão concentrados atualmente os principais hotéis boates restaurantes casas de shows e onde estão distribuídos também os bairros nobres. Enfim como é notável o crescimento e desenvolvimento de João Pessoa a cidade não tardará a ser considerada como um dos principais pólo turístico brasileiro. 

Significado do Nome:

 

Aniversário da Cidade:

05 de Agosto 

Gentílico:

pessoense

População:

723.514 habitantes 

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Terceira Cidade mais antiga do Brasil, localizada entre o Rio Paraíba e o Oceano Atlântico, se divide em Cidade Baixa onde se localiza-se a Ponta de Seixas, o ponto mais oriental das Américas. Apresenta 30 Km de praias cheias de coqueiros que mantêm o aspecto primitivo. É a segunda Cidade mais verde do mundo- perdendo apenas para Paris, possuindo, inclusive, duas Reservas de Mata Atlântica. A pesca é uma das principais atividades econômicas, além da extração de cajú e de coco.

Clima:

Quente e úmido, do tipo intertropical. 

Temperatura Média:

26,6º C.  

hspace=0 COMO CHEGAR:

Localização:

Cidade Turística Litorânea - Capital do Estado da Paraíba. 

Limites:

Bayeux, Alhandra, Conde, Cabedelo, Santa Rita e Oceâno Atlântico. 

Acesso Rodoviário:

BR-101,  BR-116 e BR-230 

Distâncias:

Da Capital:

2.338 Km de Brasília 

Outras:

  

hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Principais Pontos Turísticos:

Casa da pólvora 

João Pessoa possuiu pelo menos três Casas da Pólvora, segundo indicam nossos mais destacados historiadores: uma na rua Nova, atual General Osório nº 21, outra no Passeio Geral, rua Rodrigues Chaves, e outra que é justamente a Casa da Pólvora da ladeira de São Francisco, a primeira rua da cidade. As demais foram completamente destruídas pela ação do tempo, restando-nos esta Casa da Pólvora e dos Armamentos, construída por ordem de carta régia de 10 de agosto de 1704, pelo então Capitão-Mor Fernando de Barros Vasconcelos. Iniciada no alvorecer da era setecentista, foi concluída em 1710 na administração do Capitão-Mor João da Maia da Gama. De suas dependências pode-se observar a bela paisagem do rio e da várzea paraibana. É tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 24 de maio de 1938. Localização: Ladeira de São Francisco, s/n, Centro. João Pessoa.

Cidade Baixa  

Porto do Capim, porto da saudade, porta para o mundo. Ao redor, foram-se assentadas as casas, a cidade galgando as encostas procurando o espaço, espremendo-se entre as tortuosas ladeiras que a própria topografia do lugar sugeria. A cidade descobria-se em novas cores. O verde fundia-se ao marrom dos telhados. As torres irrompiam do casario para apontar o sol. Hoje, somente o rio, em seu eterno caminhar, vela o passado. Bairro: Centro

Areia Vermelha

Essa ilha representa um fenômeno natural que conquista os moradores e visitantes da cidade em certos períodos do ano, já que essa maravilhosa dádiva da natureza só aparece em certos períodos do mês. Nessas épocas, a Areia Vermelha atrai mais gente e mais barcos para seu banco de areia avermelhado pelas algas, apoiado numa formação coralina. Ela tem 2 km de extensão e o mar chega manso ali, protegido por uma barreira de recifes. O esquema é o mesmo do Picãozinho: barcos transportam as pessoas para o lugar, a 2 km da praia. A ilha aparece vinte dias por mês, de acordo com a maré. No pico da temporada do verão, a Areia Vermelha recebe mais de 2000 barcos por fim de semana. Bairro: Centro 

Centro Cultural São Francisco  

Conjunto arquitetônico barroco do século XVII, formado pela Igreja de São Francisco e o Convento de Santo Antônio. Um dos mais ricos e conservados monumentos da arte barroca brasileira. Bairro: Centro 

Cidade Jardim

João Pessoa, capital paraibana, de clima quente e úmido, com uma altitude de 40 metros acima do nível do mar, registrando temperatura média de 26,6ºC, de ruas e parques com árvores frutíferas, é uma Cidade Jardim que começa às margens do Rio Sanhauá e termina nas areias brancas de sua bela orla marítima. O litoral pessoense tem 24,5 quilômetros de extensão e as mais lindas praias do país, todas urbanas, repousando à sombra de imponentes coqueiros, formando o cenário de um verde indescritível, ainda mais porque não estão violadas pela ânsia imobiliária. Bairro: Centro 

Basílica Nossa Senhora das Neves

A primeira igreja, neste local, foi construída ainda nos idos de 1586. Ao todo, foram três demolições sucessivas de templos, sendo a atual igreja idêntica à quarta reconstrução, realizada pelo Vigário Francisco Melo Cavalcanti. Tem muito valor para os fiéis da igreja paroquial, construída entre 1671-73 e demolida em 1686, passando à igreja episcopal. Foi benta na última década do século XIX. Suas torres e telhados podem ser vistos, numa bela composição, através da torre do sino da Igreja de São Francisco, que fica bem próxima. Praça Dom Ulrico, s/n, Centro. João Pessoa.

Cidade Alta

Uma cidade que nasceu marcada pelo traçado da cruz, em cada extremidade de um braço o esplendor de uma ordem religiosa. Franciscanos, Beneditinos, Carmelitas e Jesuítas marcavam o eixo onde a Cidade Alta tomou forma. Retilínea, homogênea, bem diferente da descontração que marcava a margem do rio. As casas erguiam-se em fachadas imponentes. Os frutos de conquista geravam os primeiros barões do açúcar, encastelados em sobrados que pareciam desafiar o tempo, um tempo que apagou esse requinte e deixou suas marcas. Bairro: Centro

Convento de São Francisco

Erguida por frades franciscanos, ela já abrigou a Sede do Governo, um quartel, nosocômio, foi hospedaria de imigrantes, seminário diocesano, colégio etc. Sua construção é inteiramente fiel ao barroco rococó, constituindo-se no mais importante monumento histórico-artístico e religioso. Possui uma torre, é bastante recuada e, acima, numa espécie de globo, um galo indica a direção dos ventos. É local que merece ser visitado pelo grande número de obras de arte que encerra. A igreja em si mesma possui grande riqueza artística, em cada um de seus elementos constitutivos (altares, sepulturas, nave, teto). É tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 05 de maio de 1938. Localização: Praça São Francisco, s/n, Centro. João Pessoa - PB. Bairro: Centro 

Espaço José Lins do Rego

Maior local de shows, feiras, convenções e eventos culturais do norte e nordeste do país. Bairro: Centro
 
Fortaleza de Santa Catarina

Parece ter sido construída com restos homéricos dos muros de Tróia, exclamou sobre ela o historiador J. P. de Castro Pinto. É a única praça forte ainda de pé desde os primórdios da colonização. Fundada em 1589, após a celebração da paz entre os colonizadores e o chefe índio Piragibi, a Fortaleza inicialmente era de taipa e foi erguida pelo alemão Cristóvão Linz. Seu objetivo era obviamente defender a povoação dos ataques dos invasores. Sempre manteve a tradição de principal ponto de resistência do paraibano à invasão estrangeira. Durante o Império, a Fortaleza participou de todos os movimentos armados, enviando efetivos ou servindo de prisão, patíbulo e até local de execução de escravos. A República a encontrou já em ruínas e somente sofreu restauração entre 1974 e 1978. É tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 24 de maio de 1938. Localização: Cabedelo. Bairro: Centro

Hotel Globo

Nem sempre o Hotel Globo funcionou naquele local, pois antes ficava na Rua João Suassuna, num prédio construído em 1912. O atual, no quadrilátero da Praça São Pedro Gonçalves, data de 1928, construído pelo hoteleiro Henriques Siqueira, mais conhecido como Seu Marinheiro. Hospedou, entre centenas de figuras ilustres, o futuro presidente João Suassuna, quando este chegou à capital a fim de assumir o governo. Do seu pátio, pode-se observar o pôr-do-sol, como um dos mais belos da cidade. É tombado pelo IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba) desde 26 de agosto de 1980. Localização: Varadouro. João Pessoa - PB. Bairro: Centro 

Igreja de São Bento  

Igreja e Mosteiro de São Bento, construção dos frades beneditinos, o único templo católico que harmoniza as missas com cânticos gregorianos. Bairro: Centro

Igreja Nossa Senhora do Carmo  

Em barroco romano, a igreja possui uma única torre, com as características do estilo quinhentista, datada do século XVI, aproximadamente 1592. Muitos detalhes históricos sobre este conjunto se perderam, já que, com a invasão holandesa, houve perseguição aos Carmelitas, que enterraram seus documentos. A nave é ampla e majestosa com motivos florais, esculpidos em calcário. Vê-se ainda o escudo da Ordem do Monte Carmelo e um grande painel no Altar-Mor com as iniciais de N. Srª do Carmo. O exterior apresenta linhas austeras, desenhos e arabescos barrocos. Os Carmelitas vieram a Paraíba a pedido de D. Henriques, cerca de 1580, e construíram também a igreja anexa de Santa Tereza de Jesus. Localização: Praça Dom Adauto, s/n, Centro - João Pessoa - PB. 

Itacoatiaras de Ingá

Para o norte-americano Cyrus Gordon e para a francesa Gabriela Martin, as itacoatiaras da fazenda Pedra Lavrada, em Ingá, Paraíba, constituem as inscrições pré-históricas mais importantes do mundo, entre as não devidamente estudadas. Ainda não decifradas, estas inscrições representam monumento arqueológico de grande valor. Sua origem é totalmente desconhecida, aventurando-se a possibilidade de terem sido talhadas por indígenas, por fenícios ou por outros povos. Ficam a 70 km de João Pessoa e a 40 km de Campina Grande, numa grande pedra de 24 m de largura por 3 m de altura, em meio a blocos de gneiss, estrangulando um rio. Objeto de estudo para cientistas do país e do exterior, é divulgada em trabalhos por vários países. É tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 29 de maio de 1944. Localização: Ingá. Bairro: Centro 

Jardim Botânico  

O Jardim Botânico de João Pessoa vem apenas comprovar o título de cidade mais verde do Brasil, ostentado pela capital paraibana. A área abrange a Mata do Buraquinho, que protege o manancial de mesmo nome com mais de 515 hectares da mais legítima Mata Atlântica. É considerada a maior área verde em ambiente urbano do país. A Mata do Buraquinho conta com uma fisionomia exuberante e se destaca não só pela extensão e importância ecológica, mas principalmente por possuir espécies típicas da Mata Atlântica e elementos da flora amazônica. Tudo o que existe no local será preservado: as trilhas, rios e poços artesianos. Até o final de julho de 2001 será inaugurado o Museu Pau Brasil, o Museu da Água, a Escola de Educação Ambiental, Escola de Jardinagem e Orquidário. Bairro: Centro

Palácio da Redação  

Construído em 1586 pelos jesuítas, primeiros missionários a chegarem a Paraíba, com Martim Leitão. Servia inicialmente como residência desses Inacianos, assim também chamados por pertencerem à Companhia de Jesus, fundada em 1540 por Inácio de Loyola. A casa dos jesuítas fazia parte do conjunto formado pelo convento, capela e colégio. O convento veio a ser depois residência oficial dos Capitães-Mores, a partir de 1771, com o Capitão-Mor Jerônimo José de Mello e Castro. Hoje, depois de mudar muito e de abrigar diversos setores administrativos, é a sede do Governo, apesar da existência do Palácio dos Despachos. É tombado pelo IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba) desde 26 de agosto de 1980. Localização: Praça Presidente João Pessoa, s/n, Centro. João Pessoa - PB. Bairro: Centro

Parque Arruda Câmara  

Mais conhecido como Bica, compreende uma área de 43 hectares que foi desapropriada pelo então prefeito Walfredo Guedes Perreira, em 1920-24, e batizada com o nome do botânico da cidade de Pombal. Recanto dos mais pitorescos da nossa cidade, constitui-se num verdadeiro Santuário Ecológico encravado no centro da capital paraibana. É tombado pelo IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba) desde 26 de agosto de 1980. Localização: Rua Gouveia Nóbrega, s/n, Roger - João Pessoa. Bairro: Centro.

Parque Solon de Lucena  

É um dos recantos mais bonitos da capital, se não a mais bela expressão paisagística. Antigo sítio pertencente ao domínio dos jesuítas, o local contava, em tempos recuados, com um verdadeiro bosque, mostrando a pujança da Mata Atlântica. As árvores circundavam a lagoa natural ali existente, lagoa esta depois incluída na urbanização geral do parque. Os jardins de hoje têm o traçado original do paisagista Burle Marx, podendo-se ver ainda o bambuzal e exemplares de pau-d arco e de outras árvores da reserva da Mata Atlântica, além das belas palmeiras imperiais que acompanham o desenho do lago central. Mantendo suas características originais, a lagoa do Parque Solon de Lucena é um dos belos cartões de visita da cidade e um de seus pontos mais pitorescos para passeio, diversão e lazer. É tombado pelo IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba) desde 26 de agosto de 1980. Localização: Centro. João Pessoa.

Picãozinho  

Um banco de corais com piscinas naturais, onde peixes multicoloridos vêm comer na mão dos visitantes. Além dos passeios de barco, várias empresas fazem traslados, passeios de buggys e vans, city-tours pelas praias do litoral e centro histórico da capital. Bairro: Centro 

Porto de Cabedelo  

Pela orla marítima atinge-se Cabedelo, onde está o marco zero da Rodovia Transamazônica, início da BR 230, que, saindo do centro de João Pessoa, encontram-se os acessos às praias do Bessa, do Poço, de Cambonhinha, com a Ilha de Areia Vermelha, um banco de areia que aflora nas marés baixas, um point da juventude, políticos, executivos e turistas. Intermares, uma praia de excelentes ondas para a prática do surf, e a Praia do Mattos, que fica em frente ao farol de mesmo nome. Bairro: Centro

Praça Venâncio Neiva  

Foi construída pelo Presidente Camilo de Holanda em 1917, bem ao lado do atual Palácio da Redenção, e sendo arquitetada por Paschoal Fiorillo. Destinava-se à prática da patinação e contava também com jardins, fontes e coretos. O presidente João Pessoa demoliu depois o ringue de patinação, mandando erguer o pavilhão central, para o chá das cinco, no estilo britânico. A partir daí, passou a chamar-se Pavilhão do Chá, embora a praça, uma das mais pitorescas da capital, tenha o nome oficial de Venâncio Neiva, outro governante paraibano. Ganhou também um belo coreto. Constitui-se ainda em ponto de reunião de intelectuais e jovens namorados. Seus canteiros de plantas datam também de 1917, mas, de lá para cá, a praça sofreu algumas modificações importantes. É tombado pelo IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba) desde 26 de agosto de 1980. Localização: Centro. João Pessoa - PB. Bairro: Centro

Praia do Jacaré

Na margem direita do Rio Paraíba, saindo do centro da cidade, está a praia fluvial do Jacaré, onde se vislumbra um belo pôr-do-sol, tendo os 17 minutos do Bolero, de Maurice Ravel, como música de fundo, coincidindo o tempo com o visual do lindo poente. Bairro: Centro

Vale dos Dinossauros  

Em 1920, o então geólogo Luciano Jaques de Moraes identificou as pegadas existentes no interior da Paraíba e as registrou em sua obra Serras e Montanhas do Nordeste, 3º volume (1924). O Vale dos Dinossauros compreende uma área de aproximadamente 700 km². Constitui-se de pegadas fossilizadas que variam de 5 cm, como as de um dinossauro não maior que um galináceo, até 40 cm de comprimento, a exemplo das pegadas de um iguanodonte de quatro toneladas, cinco metros de envergadura e três metros de altura. A maior parte das trilhas pertence a dinossauros carnívoros. Localização: Sousa. Bairro: Centro 

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

- Feirinha de Tambú - Localização: Av. Almirante Tamandaré, em frente ao Hotel Tambaú.

- Feira 13 - Localização: Igreja de São Francisco 

 Junho

- SÃO JOÃO JUNHO - a cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, promove os festejos juninos - A festividade prioriza as expressões artísticas e culturais regionais. Manifestações folclóricas, a exemplo de côco de roda, afoxé, reizado, cordel, mamulengo, repente, alabê alujá, forró pé-de-serra, ciranda, cavalo marinho e xaxado, que serão apresentadas ao público.
O "caldeirão" de folguedos do Largo de São Frei Pedro Gonçalves vai contar com a Tenda do Cordel. De acordo com o chefe da Divisão de Cultura Popular da Funjope, Emilson Ribeiro, o espaço vai funcionar ao lado do palco onde os artistas farão as apresentações. Durante os dias do evento, o púbico poderá adquirir CDs, DVDs e cordéis que estarão à venda. 

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA

E-mail:

Telefones: (83) 3218-9000

Sites: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

E-mail: setur@joaopessoa.pb.gov.br / turismo@joaopessoa.pb.gov.br

Telefones: (83) 3218-9850  

Terminal Rodoviário João Pessoa

Telefone: (83) 3221-9611

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS: 

1º OFÍCIO DO REGISTRO CIVIL E TABELIONATO DE NOTAS:

E-mail: cartorio@azevedobastos.not.br

Telefone: (83) 3244-5404

Site: http://www.azevedobastos.not.br 

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: www.brasilchannel.com.br

http://pt.wikipedia.org/

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 

Santa Catarina confirma participação no "Festival do Turismo de João Pessoa" 

Site: jornaldeturismo.com.br

Santa Catarina confirmou a participação no Festival do Turismo de João Pessoa e vai mostrar as belezas e potencialidades turísticas
do estado no evento que reunirá cerca de 6 mil pessoas, entre os dias 23 e 25 de setembro de 2011, na Estação Cabo Branco, em João Pessoa (PB).

A participação de Santa Catarina no Festival de Turismo de João Pessoa foi confirmada pelo presidente da Santur, Valdir Walendowsky, durante o V Encontro Ceretur, realizado no Ecoresort Vida Sol e Mar na Praia do Rosa (SC).

Com a confirmação de Santa Catarina, 75% do evento já foi comercializado, enfatizou Claudio J S Junior, co-realizador do evento e responsável pela área comercial do festival. O mesmo encontro também premiou a Paraíba através do reconhecimento como 4ª operadora do Brasil que mais vende o destino Santa Catarina no país para a Classe A Operadora.

Mais Informações: MailScanner detectou uma possível tentativa de fraude de "docs.google.com"

Site: www.festivalturismojoaopessoa.com.br

Paraíba será divulgada em programa nacional de TV.

A equipe de reportagem do programa Turismo em Pauta, exibido aos sábados na Record News, esteve na Paraíba a convite do Mussulo Resort by Mantra para divulgar as potencialidades turísticas do Estado.

Durante cinco dias, o grupo liderado pelo repórter Geremias Gomes visitou Cabaceiras, João Pessoa e o litoral sul paraibano, seguindo pauta sugerida pelo resort. O objetivo do Mussulo é contribuir com a divulgação da Paraíba, tornando o destino conhecido nacionalmente e o turismo uma atividade econômica rentável no Estado.

Desde a sexta-feira, 12 de agosto, até esta terça, 16, os profissionais da TV ficaram hospedados no empreendimento, localizado na praia de Tabatinga, município do Conde, e receberam acompanhamento e apoio da equipe do Mussulo.

No município de Cabaceiras, além do Lajedo de Pai Mateus, a matéria destacará a cidade do Cariri, conhecida como a Hollywood Nordestina, que serviu de cenário para produções cinematográficas. Na capital, além das praias urbanas e calmas, evidenciou-se o artesanato, a história e pontos turísticos.

A beleza do litoral sul também foi lembrada como sugestão para os visitantes, que verão, ainda, o preparo de um prato típico bem conhecido pelos paraibanos: o rubacão. O chef Raí, um dos responsáveis pela culinária do Mussulo, foi convidado a preparar a iguaria para o repórter paulista, mostrando alguns dos sabores da cozinha regional.  


Conheça nossas opções de hotéis em João Pessoa e pousadas em João Pessoa para visitar João Pessoa.

Promova a cidade de João Pessoa no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!