Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Juiz de Fora?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Juiz de Fora

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Turística Reservas da Natureza

Circuito Turístico Caminho Novo 

 

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Ao longo do Caminho Novo hoje conhecido como Estrada Real criado para ser a ligação entre a Capitania das Minas e a do Rio de Janeiro surgiram diversos povoados estimulados pelo movimento das tropas que ali transitavam rumo ao litoral. À margem esquerda da estrada acaba surgindo então um pequeno povoado próximo a uma propriedade rural que com o tempo passou a ser conhecida como Fazenda do Juiz de Fora. Somente mais tarde em 1836 quando o engenheiro alemão Henrique Guilherme Fernando Halfeld torna-se o responsável pela construção da estrada que ligaria Ouro Preto à região do Paraibuna é que surge um aglomerado de casas à margem direita do Rio Paraibuna formando um novo povoado bem próximo à estrada. Ali se estabeleceu Halfeld que construiu alguns ranchos; outras casas foram surgindo ... outros moradores do antigo povoado que havia nas imediações da Fazenda Velha na outra margem do Rio paraibuna transferiram-se depressa para o novo povoado que surgia tão auspiciosamente .  (Dicionário Histórico e Geográfico de Minas Gerais). Em 1850 a então Vila de Santo Antônio do Paraibuna era elevada à categoria de cidade e quinze anos depois ganhava o nome de Juiz de Fora. No século XIX a economia mineira estava centrada na cafeicultura que se estabeleceu na Zona da Mata e Juiz de Fora se transforma em um dinâmico centro econômico político social e cultural. Aos poucos suas funções se ampliam e a cidade ganha ares de cidade moderna ponto de confluência da população circunvizinha. Ela ganha também um plano de demarcação e nivelamento de ruas telégrafo imprensa banco e bondes. Depois ocorre a implantação de iluminação pública inicialmente a gás e depois elétrica a partir em 1889. Assim Juiz de Fora se transforma numa das mais importantes localidades da Província de Minas Gerais. Sua vida cultural também foi intensa e hoje é representada pelos teatros jornais colégios e pela atividade literária. A própria arquitetura reflete a prosperidade econômica e cultural por meio do estilo eclético e neogótico das construções. Outra pessoa que muito colaborou para o desenvolvimento da cidade foi Mariano Procópio Ferreira Lage que construiu a primeira via de transporte rodoviário do Brasil: a estrada União e Indústria com 144 km de extensão ligando Juiz de Fora a Petrópolis com o objetivo de encurtar a viagem entre a Corte e a Província de Minas e de facilitar o transporte de café. Para sua construção foram contratados técnicos engenheiros e artíficies alemães. Anos depois Mariano Procópio criou um núcleo colonial voltado para a produção de gêneros agrícolas dando origem à Colônia D. Pedro II composta de 1.162 imigrantes alemães. Esta colônia não conseguiu se manter por muito tempo levando muitos colonos a abandonarem suas terras e partirem em direção à cidade engrossando as fileiras do nascente proletariado industrial. Os ganhos que Juiz de Fora obteve com o café associados às facilidades de transporte energia e mão-de-obra e acrescidos com a chegada de centenas de imigrantes italianos possibilitaram um intenso desenvolvimento industrial. Os setores que mais se desenvolveram foram o da indústria têxtil e em segundo lugar o da produção de alimentos . No século XX após viver um período de relativa decadência industrial a partir da década de 1940 Juiz de Fora passou a se destacar pelo crescimento dos setores comercial industrial e de prestação de serviços o que a coloca como uma das principais cidades de Minas Gerais e a Capital da Zona da Mata.

Significado do Nome

Este curioso nome gera muitas dúvidas quanto à sua origem. O Juiz de Fora era um magistrado nomeado pela Coroa Portuguesa para atuar onde não havia juiz de direito. A versão mais aceita pela historiografia admite que um desses magistrados se hospedou por pouco tempo em uma fazenda da região passando esta a ser conhecida como a Sesmaria do Juiz de Fora. Mais tarde próximo a ela surgia o povoado. A identidade exata e a atuação desse personagem na história local ainda são polêmicas. O Dicionário Histórico Geográfico de Minas Gerais faz a seguinte colocação: a denominação de Juiz de Fora foi dada à cidade e ao município de Paraibuna antiga Vila de Santo Antônio do Paraibuna sem qualquer justificação histórica arbitrariamente como aliás têm sido feitas quase todas as alterações de topônimos em Minas. Não existe na realidade qualquer razão para explicar a origem do nome da cidade.

Aniversário da Cidade

 

31 de Maio

Gentílico

juiz-forano

População

517.872 habitantes

 

hspace=0 CARACTERÍSTICAS

De uma beleza encantadora, população muito acolhedora e o carnaval, o melhor. Venha fazer parte dessa festa pessoalmente. Será inesquicível!

 

Clima

 

Quente e úmido

Temperatura Média

20,6°C

hspace=0 COMO CHEGAR

Partindo de Belo Horizonte: BR-040

Localização

Zona da Mata

Limites

Ewbanck da Câmara, Santos Dumont, Bias Fortes, Pedro Teixeira, Lima Duarte, Santa Bárbata do Monte Verde, Belmiro Braga, MAtias BArbosa, Pequeri, Santana do Deserto, Chácara, Bicas, Coronel Pacheco e Piau

Acesso Rodoviário

BR-040

 

Distâncias:

Da Capital

 

225 km

Outras:


 

hspace=0 TURISMO

Resumo:

 

Parque Estadual Florestal de Ibitipoca

Em uma ramificação de Serra da Mantiqueira nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca situa-se o Parque Estadual do Ibitipoca. Criado em 1973 é considerado o segundo parque mais bem equipado de Minas Gerais. Nos seus 1.448 hectares encontram-se mais de vinte cachoeiras cerca de 40 grutas-incluindo a segunda maior gruta de quartzo do Brasil-além de belas paisagens que se descortinam de seus picos como o Pico do Peão com 1.727 m. Entre os inúmeros atrativos que encantam os amantes da natureza destacam-se a Ponte de Pedra o Lago dos Espelhos das Miragens a Cachoeira dos Macacos a Gruta das Bromélias com seus salões a Gruta dos Viajantes e a da Janela para o Céu considerada uma das mais belas do Parque. Nele nascem o Rio do Salto e o Rio Vermelho com suas piscinas naturais. A coloração da água das cachoeiras é uma das peculiaridades de Ibitipoca . Além do lobo guará símbolo da fauna de Ibitipoca e de bandos de macacos que surpreendem os visitantes mais de duzentas espécies de pássaros vivem nesse santuário. A diversidade de sua flora com exemplos raros alguns ameaçados de extinção desde o século passado desperta o interesse de pesquisadores internacionais. Na estrada do Parque há um camping e na região existem pousadas. É possível passar apenas o dia no parque do Ibitipoca já que Lima Duarte se encontra a 65 km de Juiz de Fora e de lá até ao Parque são apenas 27 km de estrada de terra. O Parque está aberto diariamente das 7 h às 18 h. Distância de Juiz de Fora a Lima Duarte: 65 Km - pela Rodovia BR 267
Transporte Rodoviário: Frotanobre - tel: 3215-0904
Telefone do Parque: (32) 3281-1101

Fazenda Cabangu

Museu Casa Natal de Santos Dumont: a casa onde Alberto Santos Dumont inventor do 14 BIS nasceu e viveu durante alguns anos foi restaurada em 1973. Transformada em museu guarda documentos cartas fotos objetos pessoais da família e móveis que foram desenhados pelo pai da aviação cuja criatividade pode-se observar também na reforma que executou na fazenda em 1919. Em torno da fazenda uma área preservada forma um agradável parque ideal para o lazer e o relaxamento.
A Fazenda Cabangu localizada na BR 499 dista 16 Km do centro da cidade de Santos Dumont de onde sai diariamente um ônibus às 11h 30m que passa em frente ao Museu. Aberto das 8h às 17h 30m. As visitas com guia são a partir das 12 h. Tel.: 251-2500.

Rafting nas Corredeiras do Rio Paraibuna

A aventura de participar do rafting (canoagem) nas corredeiras do Rio Paraibuna começa no Restaurante Pontal em Três Rios com um café da manhã em uma maloca no meio de uma floresta tropical. Dali se segue de ônibus para o município de Levy Gasparian de onde se embarca em botes infláveis de borracha que medem 5 5 m de largura e comportam no máximo 12 pessoas. São quilômetros de quedas d água de até 6 m de altura no período das chuvas. Corredeiras e pedras proporcionam fortes emoções em uma aventura inesquecível . O passeio termina no Pontal com um almoço.

Distâncias de Juiz de Fora a Três Rios: 60 Km
Rodovia BR 040
Transporte Rodoviário: Viação Progresso - Tel: 3215 - 5020
Informações : AVENTUR (24) 252 - 1525 / (21) 278 - 3651

Serra do Funil

Localizada a 19 Km do município de Rio Preto a Serra do Funil é uma ramificação da Serra da Mantiqueira. Chama-se assim porque o Ribeirão SantAna que nela passa some misteriosamente dentro das pedras e reaparece 50 m à frente. Muitas belezas naturais existem na Serra do Funil: a Gruta do Funil localizada a 1.104 m no seu ponto mais alto a Cachoeira Ronco do Leão e a queda dágua Ninho da Égua. Sua vegetação possui toda a beleza e exuberância da Mata Atlântica. A onça jaguatirica o lobo guará o macaco sauá e aves como o anum a coruja do mato a siriema e o gavião habitam a região. Os visitantes devem acrescentar à beleza do local uma paradinha no Funil lugarejo ao pé da Serra com cerca de 400 habitantes onde poderão escutar os muitos casos de lendas e mistérios que envolvem a Serra e tomar uma boa cachacinha comendo um delicioso franguinho caipira.

São José das Três Ilhas

No vizinho município de Belmiro Braga está localizado o pequeno distrito de São José das Três Ilhas com seus belos casarões e a igreja matriz de São José das Três Ilhas. Foi construída no século XIX toda de pedra herança dos barões do café a qual pelo seu estilo é a única da região. Membros do Conselho Paroquial local se encarregam de abrir a Igreja para os visitantes durante a semana e aos domingos as visitas podem ser feitas no horário das 10 h às 16 h.

Distância de Juiz de Fora a
Belmiro Braga: 36 Km
Rodovia MG 353
Distância de Belmiro Braga a São José
das Três Ilhas: 20 Km em estrada de terra.
Transporte Rodoviário:
Belvedere-tel: 3216-8816
Informações:  Tel: (32) 3276-1504

Barragem de Chapéu D Uvas

Situada a 36 Km de Juiz de Fora a Barragem de Chapéu D Uvas possui um espelho dágua de 146 milhões de m³ e é a garantia de abastecimento de água para a cidade no próximo século. Atualmente está aberta apenas para a visitação de grupos de 12 a 15 pessoas que deverão marcar dia e hora com a CESAMA pelo telefone (32) 3239-1256.

Restaurantes e Hotéis Fazenda

Alguns Hotéis-fazenda de Juiz de Fora e região ainda guardam lembranças do período do café da escravidão e da primeira industrialização. Passar o dia ou neles se hospedar é uma oportunidade rara de voltar ao século XIX e de participar do dia a dia da vida nas fazendas.Além da natureza exuberante do ar puro e da tranquilidade os visitantes podem desfrutar de caminhadas cavalgadas banhos de cachoeira pescarias e passeios de charrete. Outras opções de passeio na roça são os restaurantes que funcionam em sítios ou em celeiros de café de antigas fazendas que além da autêntica comida mineira feita em fogão à lenha oferecem outros atrativos como passeios de charrete a cavalo banhos de cachoeira ou simplesmente um bom descanso em uma rede.

Cultura

Os colégios e faculdades que foram fundados no século passado e nas primeiras décadas deste século como a Academia de Comércio - primeira escola de ensino superior de comércio do país o primeiro Grupo Escolar de Minas Gerais a Escola Normal o Colégio Santa Catarina o Instituto Granbery e vários outros colégios e faculdades projetaram Juiz de Fora como a Atenas de Minas. A expansão da sua rede oficial de ensino seus cursos de idiomas e de artes a fundação da Universidade Federal de Juiz de Fora em 1960 e de quatro faculdades particulares nas últimas décadas possibilitaram Juiz de Fora manter-se como um importante centro educacional em Minas Gerais. O Cine Theatro Central e o Museu Mariano Procópio espelham desde as suas concepções suas raízes culturais. Hoje Juiz de Fora marca presença no cenário erudito com espetáculos no Cine Theatro Central e através do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga promovido pelo Centro Cultural Pró-Música realiza encontros internacionais de corais e estimula manifestações musicais populares como as performances do Batuque Afro-Brasileiro de Nelson Silva e do grupo de danças folclóricas Schmetterling da Associação Cultural Brasil-Alemanha. Além do berço de compositores importantes da Música Popular Brasileira a cidade ganhou projeção como núcleo de artes plásticas ao revelar o talento de Arlindo Daibert e Carlos Bracher entre muitos outros. Na literatura brasileira projetou exponentes como Pedro Nava Murilo Mendes Affonso Romano de Sant Anna Rubem Fonseca Rachel Jardim Fernando Gabeira Mary e Eliardo França além de forjar uma nova geração de escritores. Em 1997 ao lançar as bases para um polo cinematográfico em Minas Gerais retoma o pioneirismo do cinedocumentarista João Carriço. Atualmente suas várias orquestras corais grupos de teatro conjuntos musicais e bandas de música assim como seus vários cinemas teatro e museus atestam seu dinamismo cultural e artístico.

Museu Mariano Procópio

O Museu Mariano Procópio é o primeiro museu de Minas e abriga um dos acervo mais significativos do país com cerca de 45.000 peças que resgatam parte da essência cultural e histórica da vida colonial brasileira e do império. Obras de renomados artistas da pintura européia como Daubigny Fragonard e Roelofs se destacam no acervo ao lado de trabalhos de brasileiros como Pedro Américo Belmiro de Almeida e Rodolfo Amoedo. Localizado no Bairro Mariano Procópio está aberto para visitas de terça a domingo de 12h às 17 h.

Cine Theatro Central

Construído em 1929 o Cine Theatro Central é considerado o mais importante teatro mineiro e é tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional. As pinturas do teto feitas por Angelo Biggi representam a mais pura pintura muralista de tradição italiana. Com seus 2.300 lugares é palco de grandes eventos artísticos ao longo deste século. Está localizado na praça João Pessoa no Calçadão da Rua Halfeld.

Marco do Centenário de Juiz de Fora

Primeiro mosaico modernista em vidrotil criado em praça pública. Desenhado por Emiliano Di Cavalcanti e projetado por Arthur Arcuri foi erigido em 1951. Marco do Centenário de Juiz de Fora o monumento fica na Praça da República no Bairro Poço Rico.

Centro de Estudos Murilo Mendes

Desde 1994 a biblioteca e parte da pinacoteca do escritor Murilo Mendes se encontram no Centro de Estudos Murilo Mendes . Homenageando a obra de um dos grandes nomes da Literatura Brasileira exibe uma das mais significativas coleções de artes plásticas do país com obras de Miró Picasso Magritte Max Ernest Guignard Vieira da Silva Portinari entre muitos outros. O centro de Estudos é mantido pela Universidade Federal de Juiz de Fora e está localizado no centro da cidade na Av. Barão do Rio Branco nº 3372. Aberto ao público de segunda a sexta-feira de 9 h às 18 h.

Museu de História Natural da Academia/CES

Inaugurado em 1991 o Museu de História Natural da Academia/Ces possui rico acervo de 1.200 exemplares em exposição entre animais plantas fósseis minerais e rochas. Faz parte do Núcleo Acadêmico Beato Arnaldo Janssen onde se encontra também o Museu Etnológico com um acervo de 1.500 exemplares de material indígena-pré-histórico e atual- e da cultura africana e brasileira. Está localizado na parte alta da Rua Halfeld nº 1.172. Aberto de segunda a sexta-feira de 7h30 às 11h e de 13h às 17h.

Teatro da Academia

Com 405 m² e 318 lugares o Teatro da Academia impressiona por sua beleza. À maneira da pintura mural clássica seu teto caracteriza-se por um conjunto de efeito suave e toda sua decoração é uma homenagem aos grandes mestres gregos aos artesãos de Pompéia e aos conquistadores romanos. Está localizado na Rua Halfeld nº 1179 centro.

Núcleo Histórico Ferroviário

O prédio da antiga estação da Estrada de Ferro Leopoldina foi adaptado em 1985 para a instalação do Núcleo Histórico Ferroviário que mostra a história da ferrovia em Juiz de Fora. Instalado na Avenida Brasil nº 2001 centro próximo à Praça da Estação.

Usina de Marmelos Zero

Juiz de Fora foi a primeira cidade da América do Sul a ter uma usina hidrelétrica o que lhe valeu a condecoração de Farol do Continente. Empreendimento realizado por Bernardo Mascarenhas importante industrial da cidade foi inaugurada em 1889 sete anos depois da primeira usina da América do Norte. A Usina de Marmelos é o primeiro grande marco do setor elétrico brasileiro. Localizada na antiga rodovia União e Indústria a CEMIG assumiu o seu patrimônio preservou seu sítio arquitetônico e restaurou suas instalações transformando-as em um espaço cultural que contribui para a preservação da memória do setor elétrico nacional. Aberto à visitação pública de segunda a sábado de 8h às 18 h.

Espaço Mascarenhas

Símbolo do pioneirismo industrial a antiga fábrica de tecidos Bernardo Mascarenhas graças à mobilização de artistas escritores e jornalistas foi transformada em 1987 em um amplo centro cultural onde funciona também a Biblioteca Municipal Murilo Mendes. O Espaço está situado no centro da cidade na Avenida Getúlio Vargas nº 200.

Museu do Credireal

O Banco de Crédito Real foi inaugurado em 1889 tendo sido sua fundação autorizada por Decreto Imperial assinado por D. Pedro II. Em 1964 criou o 6º museu de banco do mundo que contém em seu acervo 4.000 peças que mostram documentos históricos ligados à Abolição da Escravatura da sua fundação balanças cédulas e moedas que relatam a evolução bancária até os dias atuais. Situado na Rua Halfeld nº 504. De segunda a sexta-feira das 11h às 16 h.

Museu do Folclore/Fórum da Cultura

Com um acervo de 2.000 peças de material folclórico e artesa-nato regional nacional e internacional o Museu do Folclore pertence à Universidade Federal de Juiz de Fora e está localizado no Fórum da Cultura importante espaço cultural que dispõe de teatro e galeria de arte. Devido à sua arquitetura e história o prédio do Fórum da Cultura é tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal. Está localizado na Rua Santo Antônio nº 1.112. O Museu do Folclore está aberto para visitas de segunda a sexta-feira das 14h às 21 h.

Painel As Quatro Estações

Em pleno coração da cidade na fachada do Edifício Clube Juiz de Fora-que também é um dos marcos da arquitetura modernista em Minas-o painel As Quatro Estações de Cândido Portinari foi criado em 1956 e executado pela Osiarte em azulejos azul e branco. Fica na esquina da Rua Halfeld com Avenida Barão do Rio Branco em frente ao Parque Halfeld.

O Coração da Cidade

Elementos geográficos e históricos direcionaram a organização do núcleo urbano de Juiz de Fora. O Rio Paraibuna e o Morro do Imperador delinearam sua ocupação e expansão. A Estrada do Paraibuna projetada como alternativa ao Caminho Novo deu origem à atual Avenida Barão do Rio Branco. Um trecho da Estrada União e Indústria inaugurada em 1861 transformou-se na Avenida Getúlio Vargas. Estas duas avenidas junto com a Rua Espírito Santo formaram um triângulo onde seriam traçadas as principais ruas da cidade e localizados os núcleos do poder do comércio e da cultura. Situados nesse triângulo o Parque Halfeld e a Rua Halfeld são símbolos históricos da cidade. Começando na encosta do Morro do Imperador a Rua Halfeld corta a Avenida Rio Branco e a Avenida Getúlio Vargas e antes de atravessar o Rio Paraibuna passa pela Praça da Estação patrimônio arquitetônico onde acontecem  os grandes comícios e encontros cívicos. A Rua Halfeld é o verdadeiro coração da cidade. No seu calçadão os jovens se encontram os políticos se reúnem as passeatas acontecem negócios são fechados amigos se revê- em e shows são realizados. Nela se encontram casarios construídos nos estilos eclético e Art Deco a Academia de Comércio o Cine Theatro Central serviços bancários as galerias comerciais e bares que oferecem um bom cafezinho uma cerveja ou um chopp gelado. Primeiro logradouro público da cidade o Parque Halfeld  era no século passado o local onde se armavam as companhias de circo de cavalinhos touradas e cavalhadas. Em 1901 foi construído ali um jardim com lagos repuxos pontes. Após sucessivas reformas restaram apenas as pontes e o quiosque que hoje enfeitam esse oásis verde em pleno centro da cidade e para onde convergem o lúdico a oficialidade e o religioso. Encontram-se à sua volta o Fórum Benjamin Colluci a Igreja Metodista a Igreja São Sebastião os prédios da Câmara Municipal e das Repartições Municipais um conjunto arquitetônico de fundamental importância  na formação do núcleo histórico local.

Parque do Museu Mariano Procópio

O Parque do Museu Mariano Procópio ocupa uma área de 78.240 m² que proporciona ar puro sombra e um visual de rara beleza.Planejado pelo paisagista francês Glaziou foi chamado de  Paraíso dos Trópicos por ser um local em que se concentram arbustos característicos da flora brasileira e uma grande diversidade de espécies exóticas introduzidas por seu fundador Alfredo Ferreira Lage. Seu acervo natural é de grande importância ecológica possuindo espécies vegetais que estão ameaçadas de extinção como o jatobá o pinheiro do Paraná as palmeiras e as sapucaias com mais de 120 anos. Situado no bairro de mesmo nome encontra-se aberto de terça a domingo das 8 h  às 18 h.

Parque da Lajinha

Parque municipal fundado em 1983 ocupando uma área verde de 140.000 m² é um lugar ideal para piquenique e prática de esportes. Possui duas cachoeiras um lago quiosques campo de futebol pistas de bicicross churrasqueiras chafariz e um belo coreto. Na sua mata destacam-se árvores como araucárias tambus garapas angicos e eucaliptos. Situado na Avenida Paulo Japiassu Coelho no trevo de cruzamento para o Aeroporto e a BR 040 o parque está aberto diariamente das 8h às 17 h.

Horto Florestal do Poço D Antas

Com uma área produtiva de 12.000 m² de plantas nativas e exóticas o Horto Florestal incrustado na reserva biológica do Poço D Antas é um lugar de rara beleza que comercializa mudas e pode ser visitado de segunda a sábado no horário de 8 às 16 h na Estrada Athos Branco da Rosa nº1436 Vila São Benedito.

Campus da UFJF

Distante 5 Km do centro urbano o Campus da Universidade Federal de Juiz de Fora ocupa uma área de 1.325.811 m². É um local de lazer e descanso da comunidade juizforana que aproveita a imensa área cercada de verde para caminhar e andar de bicicleta em torno de uma bonita lagoa. Está localizada na parte alta da cidade próxima ao Bairro São Pedro.

Aeroclube/Aeroporto

O Aeroclube de Juiz de Fora oferece várias opções de lazer: vôos panorâmicos sobre a cidade de terça a domingo e nos finais de semana atividades aerodesportivas como planadores acrobacias e shows dos paraquedistas do Clube Asas de Ouro. O Aeroclube está localizado ao lado do Aeroporto de Juiz de Fora no final da Av. Guadalajara- Bairro Aeroporto.

Morro do Imperador

Conhecido também como Morro do Cristo e Morro da Liberdade o Morro do Imperador a 1.492 m do nível do mar é um dos pontos mais altos de Juiz de Fora. É assim  denominado porque em 1861 D. Pedro II  o escalou para apreciar a vista da cidade.Nas comemorações da passagem do século nele foi construída uma capela e em 1906 um monumento ao Cristo Redentor símbolo da vitória contra uma epidemia que assolou o município. Lá se encontra também uma torre helicoidal primeira do tipo na América do Sul que serviu à TV Industrial emissora pioneira em geração de imagens no interior brasileiro. Chega-se ao Morro do Imperador subindo a Rua Dr. João Pinheiro no Bairro Jardim Glória em direção ao Bairro São Pedro.

Mirante São Bernardo

Localizado na margem esquerda do Rio Paraibuna no Bairro São Bernardo próximo à Rua Halfeld o Mirante de São Bernardo oferece uma visão panorâmica da cidade que encanta a todos que o visitam.  

Mirante da BR 040

Localizado no Km 794 da BR 040 próximo a um restaurante tem pracinha com playground e é um local ideal para soltar pipa jogar bola fazer piquenique e apreciar uma das vistas mais bonitas da região. 

Esporte e Lazer

As atividades esportivas realizadas pelos clubes e diversas entidades ligas e associações além de uma política de incentivo à prática e ao desenvolvimento das diversas modalidades de esporte têm revelado nomes de grande projeção nacional e internacional como Giovane Gávio e Márcia Fu (Voleibol) Guto Lima (Motocross) Viviane Anderson (Atletismo e Maratona) Leonardo Casadio (Triathlon) Miguel Giovaninni (Montain-Bike) Chico Marra (Karatê-dô) Rafael Henrique Moreira (Ginástica Olímpica) Renata Prado (Judô) Igor Ciampi (Kart) e Rodrigo Sarmento (Hipismo) entre outros. Juiz de Fora se destaca no cenário esportivo nacional como sede das etapas de campeonatos estaduais e nacionais nas modalidades de ciclismo motociclismo e kart. Vários concursos nacionais de salto são realizados na cidade além do Concurso de Salto Internacional com a presença dos maiores cavaleiros do País e do exterior. A cidade promove ainda outros eventos esportivos entre eles a tradicional e cinqüentenária Corrida da Fogueira.

Clube Hípico e Campestre

O Clube possui pista de grama com 9.600 m² considerada uma das melhores do país. Sua infra-estrutura permite receber até 10.000 espectadores. Situa-se na zona norte da cidade no Bairro Jóquei Clube na Avenida Pres. Juscelino Kubitschek nº 1.600. 

Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

Um dos melhores gramados do país tem capacidade para 35.000 pessoas. Aqui se realizam campeonatos estaduais e nacionais. Está localizado no Bairro Aeroporto próximo ao Parque da Lajinha e à Universidade Federal de Juiz de Fora.

Kartódromo

Possui infra-estrutura para competições internacionais com 60 boxes para até 120 karts 36 opções de variações de pistas e capacidade para 15.000 espectadores. Está localizado na parte alta da cidade no Bairro Borboleta.

Comércio e Compras

A vanguarda do parque industrial de Juiz de Fora rendeu à cidade o pomposo título de  Manchester Mineira  no final do século passado. A tradição se manteve e o setor têxtil e de confecções é até hoje um referencial importante no desenvolvimento econômico da região. As indústrias se modernizaram; exportam para todo o país e são responsáveis por vários pontos de venda na cidade. Fábricas de jeans malhas e confecções em geral proporcionam a turistas e visitantes uma grande variedade de opções. O Santa Cruz Shopping a Pronta Entrega do Espaço Mascarenhas e o Exposhop são grandes pontos de comércio dessas fábricas com os mais avançados designs em suas coleções. O turista tem oportunidades de comprar roupas de boa qualidade e a preços acessíveis também nas ruas Marechal Deodoro São João Fonseca Hermes e Avenida Getúlio Vargas. A galeria Castro Alves e a Rua São Sebastião são verdadeiros shoppings de pronta entrega. Nas galerias que unem as ruas principais do centro comercial transformando-o em um grande shopping a céu aberto o turista pode encontrar ainda os mais variados produtos que diversificando o comércio local contribuem para tornar Juiz de Fora o pólo comercial da Zona da Mata e Vertentes. De segunda a quarta-feira e de sexta-feira a domingo duas feiras de artesanatos compõem o cenário do Parque Halfeld oferecendo vários produtos interessantes para quem passa por Juiz de Fora. A Feira de Artesanato faz parte do contexto do Projeto Portal de Minas que visa divulgar as expressões artísticas e culturais da cidade. Nessas mesmas ruas centrais o visitante tem a possibilidade de conhecer outras especialidades juizforanas: carnes de porco e seus derivados - linguiça lombo defumado presuntos especiais e os derivados do leite produzidos na cidade e na região. O queijo Minas os doces de leite e de goiaba envoltos em palha e folha de bananeira e a boa cachaça mineira satisfazem os paladares mais exigentes. O Instituto de Laticínios Cândido Tostes de padrão internacional produz queijo camembert cobocó prado chedar parmesão e mais quarenta tipos com alta tecnologia e qualidade. Depois de boas compras o turista pode também se deliciar com a típica comida mineira. Feijão tropeiro na telha feijoada completa tutu à mineira frango com quiabo ou ao molho pardo podem ser encontrados em agradáveis restaurantes no centro ou na periferia da cidade.

 

hspace=0 EVENTOS

Calendário de Janeiro a Dezembro:

- Uma das principais manifestações culturais de Juiz de Fora, assim como no Brasil, é o Carnaval. O evento teve seus primórdios na época da emancipação da cidade. Ao final da década de 1930, até a década de 1960, o auge do Carnaval mudou de foco e a festa nos clubes pairou sobre Juiz de Fora.

 

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA

 

E-mail:

 

Telefones: (32) 3690-7240

 

Sites: http://www.pjf.mg.gov.br/

 

SUB-PREFEITURA:

 

E-mail:

 

Telefone:

 

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

 

Rodoviária de Belo Horizonte-MG - Terminal Israel Pinheiro

Pça. Rio Branco, 100 - Centro
Telefone : (31) 3271-8933 

Terminal Rodoviário de Juiz de Fora-MG

Telefone: (32) 3214-5553    

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

 

E-mail:

 

Telefone:

 

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

1º TABELIONATO DE NOTAS:

 

E-mail: tmf1ofno@terra.com.br

 

Telefones: (32) 3215-7604

 

Sites: http://portal.mj.gov.br

 

CARTÓRIO ELEITORAL:

 

E-mail:

 

Telefone:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

 

HOSPITAIS:

 

CORPO DE BOMBEIROS: 193

 

DELEGACIA DE POLÍCIA:

 

OUTROS:

 

E-mails e telefones:

 

Sites: www.estradareal.org.br

www.cnm.org.br

http://pt.wikipedia.org/

 

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

 

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:


Conheça nossas opções de hotéis em Juiz de Fora e pousadas em Juiz de Fora para visitar Juiz de Fora.

Promova a cidade de Juiz de Fora no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!