Bananeiras

Bananeiras-PB

Bem-vindo a Bananeiras!

Comece planejando a sua viagem para Bananeiras utilizando o menu no lado esquerdo para escolher uma opção de hospedagem. Temos diversas pousadas em Bananeiras e hotéis separados por categoria. Você também vai encontrar muitas fotos enviadas por internautas, para planejar o que fazer em Bananeiras.

A cidade de Bananeiras, localizada no estado de Paraíba (PB), foi fundada no ano de 1833. A localidade está em uma altitude de 520m em relação ao nível do mar, e possui uma população estimada em 21.000 habitantes. A área total de Bananeiras é de 273,8km², e sua densidade demográfica é de 76,70hab/km² (habitantes por km²). O CEP da região de Bananeiras-PB é 58220-000. Caso você possua informações atualizadas, utilize a área de comentário logo acima para nos enviar a atualização.


Clima agradável, paisagens naturais e ares de interior dão charme à cidade de Bananeiras, na Paraíba. Localizado na região chamada de Brejo Paraibano, o município fica cerca de 140 quilômetros de João Pessoa e tem altitude de 526 metros. As temperaturas variam entre 10º C nos meses mais frios e 28º C nas estações mais quentes.

Como a economia foi próspera na época da cafeicultura, Bananeiras foi considerada a maior produtora de café do estado e a segunda principal do Nordeste. A boa fase durou até meados de 1920, quando uma praga contaminou as plantações e as culturas de arroz, cana-de-açúcar e fumo passaram a ter importância.

Turismo em Bananeiras:

O ecoturismo é um atrativo da região. A Cachoeira do Roncador, por exemplo, encanta os visitantes com sua queda de 45 metros, abastecida pelo rio que leva o nome do município. A flora nativa é exuberante, ideal para caminhadas e camping selvagem. O local conta com restaurante de comida regional e estacionamento.

Na zona rural, o turista encontra as florestas da Bica, do Boqueirão e do Cumbre, vastas áreas de mata nativa com árvores raras, olhos d’água e lagoas. Na floresta da Bica encontram-se minas nascentes de água mineral e é possível passear por uma trilha dentro da mata para conhecer um pouco mais da diversidade da fauna e da flora do lugar. Outros pontos turísticos na região são o Engenho de Fogo Morto, o Engenho de Goiamunduba e a Casa da Farinha.

História e cultura:

O Túnel do Trem conta uma parte da história local. Construído em 1922, o túnel levou a estrada de ferro até a cidade. Durante as festas de São João, o local se transforma em um baile de forró. As construções do período colonial, neoclássico, arte-decô, eclético e protomodernista ainda podem ser vistas pelas ruas de Bananeiras. O patrimônio arquitetônico é composto por mais de 80 casas, catalogadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba. Além de edificações como a dos Correios, a antiga Estação Ferroviária, a Igreja de Nossa Senhora do Livramento, Igreja Cruzeiro de Roma e o Colégio das Doroteias – Carmelo.

Informações de Bananeiras

 

Roteiros do Brasil

Roteiro: Civilização do Açúcar - Caminhos do Engenho

 

 

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Coriolano de Medeiros diz que a colonização deste compartimento brejeiro começou na segunda ou terceira década do Século XVII. Mas, os nomes de pioneiros como Zacarias de Melo e Domingos Vieira, somente são citados em 1716. Sabe-se que eles procediam da então Vila de Monte-mor (a Mamanguape atual). Novais Junior dá realce a um lance romântico na fundação de Bananeiras. Segundo ele,  o caçador Gregório da Costa Soares saiu com alguns amigos de um acampamento de índios Sucurús, da Serra do Cuité, e atingiu Bananeiras, na região do Brejo, a mais de 100 Km de distância. Corria o ano de 1762. Gregório perdeu-se dos companheiros quando chegou aos contrafortes da Serra da Cupaóba. Acabou aprisionado por índios da região.    Os índios Janduhys eram antropófagos. Costumavam devorar os inimigos aprisionados em seus festins de guerras ou religiosos. E este seria o fim de Gregório, se uma mão salvadora não desatasse os nós que o amarravam a uma estaca. Ele iria ser sacrificado na manhã seguinte. O misterioso salvador correu madrugada a dentro com Gregório às costas. Ao amanhecer, o caçador notou que seu anjo da sorte era uma formosa índia, que o levara a salvo até a aldeia de Santo Antônio da Boa Vista (o território que hoje forma Borborema ou Pirpirituba).  
Satisfeita por ter salvo o homem que seria seu marido, a índia beijava-lhe as mãos e chorava de alegria. Gregório, que prometera a Nossa Senhora do Livramento erguer uma capela em sua homenagem, casou com a índia, que recebeu o nome de Maria do Livramento. Em 7 de abril de  1763, o tabelião Vicente Ferreira Serrano lavrou escritura de uma porção de terras doadas por Gregório, para a construção da Capela de Nossa Senhora do Livramento. Após seguidas reformas, a capelinha de taipa transformou-se na atual Matriz de Bananeiras, um templo de formas arquitetônicas interessantes, que desperta a curiosidade dos turistas. Celso Mariz sustenta que a região de Bananeiras já estava sendo ocupada por donatários, a partir de 1624. Nesta época, os sesmeiros adquiriram terras para a criação de gado e a implantação de engenhos movidos à água. Documentos comprovam que a região da Serra da Cupaóba,a partir desta data, tinha glebas registradas em nome de Ambrósio Brandão, André Dias de Figueiredo e Duarte Gomes da Silveira.

Significado do Nome

Obtiveram sesmarias na região, escolhendo terras nas proximidades de uma lagoa, que corria no fundo de um vale. Alí, existiam muitas pacoveiras (uma banananeira rústica), que produzia frutos inadequados para o consumo humano. Daí surgiu o nome Bananeiras, que passou a denominar o município.

Aniversário da Cidade


Gentílico

bananeirense

População

21.854 habitantes

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Uma bela cidade cercada pela natureza. Confira!

Clima:

Temperatura Média

30º C

hspace=0 COMO CHEGAR:

Localização

Agreste Paraibano 

Limites

Borborema, Solânea, Dona Inês, Pirpirituba e Belém.    

Acesso Rodoviário

 

Distâncias:

Da Capital:

94 km

Outras:


hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Principais Pontos Turísticos

O Trem

Chegou a Bananeiras em 22 de setembro de 1922, após a construção do túnel da Serra da Viração. Foi no Governo de Solon de Lucena, um ilustre filho da terra, na época governador da Paraíba. Este homem dizia que “o trem chegaria a Bananeiras nem que fosse por baixo da terra”. Profecia? Quase. A tecnologia anglo-brasileira teve de perfurar um túnel de 202m, na pedra maciça, para que o trem atingisse Bananeiras, após passar pela vila de Camucá, a atual Borborema.      A linha férrea foi desativada em 1967. A antiga estação de trens foi transformada no Hotel Pousada do Brejo. Não houve modificação arquitetônica externa. O prédio foi construído pela Great Western of Brazil.

O Cruzeiro de Roma

Surgiu em 1899, construído por um proprietário rural, que pretendia marcar a passagem do Século XIX para o Século XX. A capelinha e a construção anexa têm 106 anos de existência e situam-se a 507m de altura. O conjunto arquitetônico religioso localiza-se no distrito de Roma, na zona rural, a 12 Km do centro de Bananeiras. É parada obrigatória dos romeiros que cumprem o roteiro “Nos passos de Ibiapina”. Se constitui na trilha rotineira dos peregrinos que se dirigem a pé para o Memorial de Frei Damião, em Guarabira, ou que seguem em demanda do monumento de Padre Cícero, em Juazeiro (CE).

Cachoeira do Roncador

É um lençol d’água que desaba de uma altura de 45m, graças a uma depressão formada no curso médio do rio Bananeiras. A flora nativa em redor da cachoeira mostra uma natureza exuberante, onde permenecem angelins, sucupiras, pau d’arcos, sapucaias e pirauás. O local é adequado para caminhadas ecológicas e a prática de camping selvagem. O Ibama descobriu nesta mata uma colônia de quatís-papa-mel, talvez a única do Estado.
O Túnel do Trem – Construído em 1922, permitiu que a estrada de ferro chegasse a Bananeiras. Antes, o trem só ia até a Vila de Camucá (Borborema), a 12 Km de distância. Há planos para transformar túnel  em área de lazer

O primeiro rádio

Pertenceu ao vigário José Pereira Diniz, pároco de Bananeiras a partir de 1930. Era um Phillips holandês. A população lotava a casa paroquial para ver e ouvir as novidades irradiadas.
Colégio das Dorotéias – Foi construído em 1917. Mantém as linhas arquitetônicas originais. Educou “a elite feminina”  de boa parte da Paraíba e do Nordeste, até os meados da década de 1960, quando ainda funcionava como internato. Também é conhecido como Colégio Sagrado Coração de Jesus.

Correios e Telégrafos 

É uma construção de 1835. Tem 170 anos de existência.

Artesanato

O município é rico nesta área. Artesãos locais são peritos na fabricação de maquetes, a exemplo de Pedro e Santo Herculano. Antonio Fernandes é o mágico construtor de rebecas, guitarras e violões. Professoras de artesanato do CFT sabem trabalhar a palha da bananeira, com a qual criam produtos como bolsas, escarcelas e bandejas para vendas no Sudeste do Brasil e no exterior.

Trilha Ecológica Goiamunduba
 
Ponto zero Igreja matriz
Percurso 12 km (carro ou a pé) de ida e volta
Estrada para o Engenho da Cachaça Rainha.

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Plantações
Vegetação densa dos fragmentos de mata atlântica e Serrana
Relevo da região
Nascentes do rio Goiamunduba
Lagoa do Encanto
Lendas do local
Frutas de época
Ruínas da Casa do Senhor de Engenho
Casa de Farinha
Levar lanche, Grau de dificuldade em escala de 0 a 10= 3 em caso de acidentes, fácil acesso.

Trilha da Cacimba e Bica das Almas

Percurso 5 km ida e volta (a pé)

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Um dos afluentes do rio Bananeiras
Relevo
Resquício de mata serrana
Lendas do local
Levar lanche
Grau de dificuldade escala de 0 a 10 = 6
Em caso de acidentes, difícil acesso 

Trilha do Umiraí – Inscrições e Pinturas Rupestres

Percurso  48 km ida e volta (600 metros a pé)

Atrativos do percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Passagem pelo distrito do Tabuleiro onde podemos lanchar e almoçar R$ 6,00
Passagem pelas canoas (possível sítio paleontológico)
Frutas de época (caju, pinha, castanha, torrada, umbu).
Pedra do letreiro – Inscrições e pinturas Rupestres.
Grau de Dificuldade escala de 0 a 10=4
Em caso de acidentes, fácil acesso.

Trilha do Trem

Percurso  7 km de ida e volta (a pé)

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
História do túnel
Antiga Estação, hoje Hotel Pousada da Estação.
Mirante vista parcial da cidade
Fabrica do fumo
Vegetação
Criações na UFPB (gado, galinha, porcos, abelha, rãs)
Rapel > 27 metros
Frutas da época (cajú, manga, jaca, cajá).
Nascente do rio Bananeiras.
Levar lanche grau de dificuldade de 0 a 10=01
Em caso de acidentes, fácil acesso.  

Trilha das Árvores Centenárias

Percurso 5 km de ida e volta

Atrativos do Percurso:

História da cidade Incluindo parte do casario
Campus III da UFPB
Abatedouro > criações de porcos, coelhos, abelha, peixe.
Levar lanche
Grau de dificuldade 0 a 10 = 02
Em caso de acidentes, difícil acesso.

Trilha do Cruzeiro de Roma

Percurso  24 km pela lagoa de Mathias-estradão (ida e volta)
32 km Roma-Asfalto (A carro ou a pé)

Atrativos do percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Mata Atlântica (Goiamunduba)
Engenho da cachaça Rainha
Canaviais
Rio Goiamunduba
Plantação de flores tropicais
Lagoa de Matias
Piscultura (tilápia)
Piscinão de Roma
Frutas de época
Rappel – 30 metros
No distrito de Roma podem- se comprar frutas, lanches, água etc.
Grau de dificuldade de 0 a 10 = 03 em caso de acidentes, difícil acesso.

Trilha da Bica do Gato

Percurso 5 km de ida e volta (a pé)

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Plantações
Paisagens
Cacimbas de água potável
Rapel – 15 metros
Banho de bica
Frutas da época (manga, banana, laranja, cajú, cajá)
Levar lanche
Grau de dificuldade de 0 a 10 = 03
Em caso de acidentes, médio acesso.

Trilha do Moura

Percurso 25 km ida e volta (a carro ou a pé)

Atrativos do Percurso:

Paisagens
História da cidade incluindo parte do casario
Plantações
Frutas de época (manga, banana, cajá).
No distrito de Roma podem-se comprar frutas, lanches e água.
Grau de dificuldade de 0 a 10=07
Em caso de acidentes, difícil acesso.

Trilha da Caverna

Percurso 10 km ida e volta (a pé ou de carro)

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Fragmentos de mata atlântica
Paisagens
História do local
Levar lanche e água
Grau de dificuldade de 0 a 10 = 05
Em caso de acidentes, fácil acesso.

Trilha da Gruta dos Morcegos
 
Percurso  30 km ida e volta (de carro ou a pé)

Atrativos do percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Plantações da cultura regional
Casarão de Sólon de Lucena
Capela do sagrado coração de Jesus
Frutas de época (manga, cajú, cajá).
Rapel de 20 metros
Pinturas rupestres
Levar lanche
Local propício para acampamento
Grau de dificuldade de 0 a 10 = 04
Em caso de acidentes, fácil acesso.

Trilha da Bica dos Cocos

Percurso 8 km de ida e volta (a pé ou de carro)

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Antiga Estação
Paisagem do túnel da viração
frutas da época
Pode ser feita pela antiga trilha do trem
Túnel da viração
Bar e Restaurante
Banho de bica
Grau de dificuldade de 0 a 10 = 03
Em caso de acidentes, fácil acesso.

Trilha do Sítio Mijônia
 
Percurso  20 km de ida e volta (de carro ou a pé)

Atrativos do Percurso:

História da cidade incluindo parte do casario
Paisagens do caminho
Plantações
Frutas de época (manga, cajú, banana, jaca).
Pesque e pague
Banho de açude
Banho de bica
Passeio de canoa
Trilha ecológica
Bar e Restaurante
Grau de dificuldades de 0 a 10 = 03
Em caso de acidentes, fácil acesso.

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

 

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANEIRAS

E-mail:

Telefones: (83) 3367-1129 / 1080

Sites:

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

Terminal Rodoviário de João Pessoa-PB

R. Francisco Londres (Varadouro), S/N - Varadouro
Telefone: (83) 3221-9611

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

OFÍCIO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS:

E-mail:

Telefones: (83) 3367-1375

Sites: http://portal.mj.gov.br/

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://pt.wikipedia.org

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:

Comentários de Bananeiras

A cidade de Bananeiras vive hoje uma nova realidade... já passou pelo ciclo do café, ciclo da cana de açucar... agora vive a era do turismo...não pudia ser a melhor maneira de gerar renda. E se desenvolver sustentavelmente... Assim cria a preoculpação por preservar a cultura, a a arquitetura e o meio ambiente... visite a CASA DO TURISTA, na praça Epitácio pessoa em Bananeiras
Por: marina

estudei no colegio agricola vidal de negreiros de 1979 ate 1981, onde conclui o curso. hoje, moro em sidrolandia-ms, mas nunca esqueço que a profissao obtida nessa maravilhosa cidade, abriu as portas para mim.
Por: ueliton marques de souza

SIMPLESMENTE ADORO ESSA CIDADE QUE ME ADOTOU! CHEGUEI AQUI EM 1978, CONSTITUI MINHA FAMÍLIA E SOU BASTANTE FELIZ! A CIDADE É LINDA! TEMOS A SENSAÇÃO DE MORARMOS NUM "PEDAÇINHO" DA EUROPA! VENHA NOS VISITAR!
Por: VERONICA MARQUES

Linda de clima agradável de gente cativante, Bananeiras é assim uma emoção a cada momento.
Por: Juscelino Costa Torres Moraes

Não conheço, mas gostaria de levar uma turma de alunos!
Por: Arailza

Parabéns Bananeiras por tudo que foi oferecido as pessoas que no numero elevado forao prestigiar o são joão pé de serra, parabéns em particular pelo trem do forro.
Por: Marcelo Guimaraes Torres

Prepare-se para viver aventuras fantásticas nos exuberantes cenários naturais da região de Bananeiras, cidade localizada na Serra da Borborema, região do Brejo paraibano, a 130Km da capital João Pessoa e a 70Km de campina Grande - PB. Com altitude de 526 metros, Bananeiras possui clima frio úmido, com temperatura média de 28°C no verão e 10 °C no inverno. Visite-nos!
Por: Alfredo Pessoa

sem exagero, a cidade de B ananeiras é uma das melhores cidades paraibanas para se viver, a começar pelo seu clima e sua topografia que a diferencia das demais.
Por: josimar

Progressista e bela cidade; estudei na Escola Agrotécnica Vidal de Negreiros(excelente centro de ensino). Conclui o curso de Técnico Agrícola no ano de 1963; hoje sou Engenheiro Civil com atuação na área de saneamento.
Por: josé augusto ribeiro

ADORO BANANEIRAS, NASCI EM ROMA, MEU AVÔ NAEL MORA LÁ. TÔ NO RIO A 27 ANOS, E NÃO MAIS RETORNEI, AQUI SOU ATOR E DONO DE LOCADORA, ADORARIA SE VCS, MANDASSEM FOTOS. UM BEIJO PARA TODA A PARAÍBA.
Por: JOÃO SOARES

Quero externar primeiro minha eterna gratidão ao Povo de Bananeiras, Cidade onde fica o saudoso CAVN, onde estudei em internato de 1979 a 1981. Fui muito bem recebido por aqueles Paraibanos amáveis e hospitaleiros e muito aprendi naquele rincao. Na verdade poucos sabem o meu nome, pois o conhecimento comigo era na quela epoca quase que exclusivamente pela apelido de Pastor. Lugar lindo, clima agradabilissimo, povo bonito e hospitaleiro, numa cidade bela e antiga, com muitos locais de natureza exuberante, para pratica de esportes radicais e para simplesmente curtir o ócio com muita qualidade de vida. Essa é a Bananeiras que conheci e da qual guardo as melhores recordaçoes.
Por: José Arimatéa Neves Costa

MUITO LINDA ESSA CIDADE, SEM FALAR NAS PESSOAS QUE EU CONHECI QUE SÃO DAI
Por: VANESSA

bananeiras... terrinha de meu orgulho!!! simplismente adoooro! seu frio e aconchego me deixa nestesiada! saudades de meus amigo daí! bjux...s2
Por: valmia rocha

Nem sei como expressar a alegria de ver esta cidade tão bem divulgada. Trabalhei na construção da estação de Psicultura desta cidade. Meu pai foi autor da construção da Rodoviária de Bananeiras e do posto de gasolina ao lado. Também construiu a Caixa ecnômica federal ao lado do da mercearia do " Damião da Rainha " seu compadre de coração. Vivo no Rio de Janeiro porém o meu coração está nesta Cidade onde a qual, foi onde encontrei o amor de minha vida. PARABÉNS
Por: Josenildo Pereira da Silva

E uma cidade maravilhosa, linda, acochegante. Tenho saudades desse lugar maravilhoso.
Por: Eliane

Bananeiras é uma das mais lindas cidades que eu conheco. Amo Bananeiras de coração.
Por: Rivaldo Nolaço da Silva

Estudei CAVN 1971/1974.Fico emocionado em lembrar este tempo.Um povo bom e hospitaleiro. ROQUE
Por: francisco de assis silva

conheço!ja morei,estudei no jose rocha sobrinho.nao sei no dia de hoje mais ha 8 anos atras a limpesa da cidade eraboa espero que tenha ficado otima.sempre gostei da organizaçao da festa junina e da festa de fim de ano na igreja matris.uns dos ponto turistico mais lindo da cidade.
Por: luciene

eu achei lmuito interesante as paissagens doi municipio de piloes
Por: is santos do nascimentol

eulenilton costa; morei em bananeiras nos ano 82 guardo muitas. lenbranças desta maravilhosa cidade edo meu tio pedro de oresertes a quem mando muitas lembranças um abraços a todos thau beijos do sobrinho.
Por: LENILTON COSTA DA SILVA

conheci BANANEIRAS antes de casar ,pois meu esposo tem um tio que mora lá ,mas hj eu tenho vontade de ir novamente pois gostaria de conhecer melhor pois os comentarios é que Bananeiras mudou muuuito !!!
Por: MARIA JOSE FERNANDES DA SILVA

a cidade mais linda que ja conhecí,nunca vou esqueçer os momentos que passei .
Por: Janaina Dantas de CampinaGrande

Conheço sim Bananeiras uma cidade maravihosa onde as pessoas sao bacanas alem de ser um local cheios turismo principalmente hoje.Apesarde nao morar ai mas meus familiares moram e o meu sonho e fazer uma visita ai em 2011.beijos,benilde.
Por: Benilde maria de Andrade Costa

Morei nesta cidade idos anos 58-62.Meu pai era agente fiscal. Amei,amo e sempre amarei esta cidade linda Antonieta
Por: Maria Antonieta

Estive uma vez em Bananeiras por um período muito curto mas o suficiente para querer voltar. Estou fazendo meu roteiro de férias para junho e Bananeiras que me aguarde.........Ficaria grata por algumas dicas.
Por: Janete da Silva Polkowski

quero i a bananeiras para concer as canoa que fica localisada no sitio caboclo monicipio da quela cidade como taubemo acude jandaia e o dest de umari subida para dona inez
Por: j santos

conheço Bananeiras e adoro! sinto muitas saudades em breve quero está ai revendo minhas amigas e meus familiares.
Por: Lourdes Mouzinho

A cidade mais bonita e aconchegante da Paraíba! Charmosa em seus casarões, o clima frio gostoso...td é maravilhosooooo...
Por: Cintia

Hoje moro no rio de janeiro sinto muinta saudade da minha cidade bananeiras a hode gresi
Por: Joelma olivera da silva

Lembra-me da mais simples poesia da infancia: Lá vem o sol saindo por detrás das Banaeiras, não é sol e não é nada é a Bandeira Brasileira. Voltar a bananeiras é um processo de regressão é voltar a ser criança e lembrar-se das passagens por ai vindo de Serraria ou Solânea.
Por: Tereza Ribeiro

Estarei nesta cidade para esecutar uma montagem e enbreve terie bons comentarios sobre esa bela cidade beijos a todos filhos desta cit.
Por: Ademir Dias

Ana Gondim, Se estivesse como mensura minha visita a essa encantadora cidade, diria que foi explendorosa, parabens por toda programação e acolhimento. turismo não é so hospedagem, estradas, paisagens, mais é acima de tudo proporcionar essa renovação interior que nos fortalece e inspira ao amor. um abraço a voce e todos os teus
Por: ROBSON PAREDES MOREIRA

0
hotéis, pousadas e serviços encontrados em Bananeiras
Fundação:
1833
Altitude:
520m
População:
21.000 habitantes
Área:
273,8km²
Densidade Demográfica:
76,70hab/km²
CEP:
58220-000

Envie seu comentário sobre Bananeiras