Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Santana de Parnaíba?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Santana de Parnaíba

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Capital Expandida

Grande São Paulo

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Santana de Parnaíba nasceu nas margens do rio Tietê, durante a administração de Mem de Sá, terceiro governador-geral do Brasil. Há registros de que o primeiro a chegar à região foi o português Manuel Fernandes Ramos, participante de uma expedição realizada em 1561 por Mem de Sá para explorar o sertão, sentido rio Tietê abaixo, em busca de ouro e metais preciosos. Estabeleceu-se no povoado, construindo uma fazenda e uma capela em louvor a Santo Antônio, mas sua estrutura precária não resistiu às constantes enchentes e acabou destruída.
Seus herdeiros e sua mulher, Suzana Dias, resolveram erguer, em 1580, uma nova capela, desta vez, em honra de Sant’Anna. Em 14 de novembro de 1625, o povoado que cresceu ao redor da capela foi elevado à categoria de vila com a denominação de Santana de Parnaíba.
A vila possuía apenas uma economia de subsistência, baseada nas lavouras de trigo, algodão, cana, feijão e milho, sustentando um pequeno comércio com as povoações vizinhas, durante o período colonial. Seus habitantes, para contornar as dificuldades econômicas decorrentes de seu isolamento em relação à metrópole, contavam com o fato de a vila ser um importante ponto de partida do movimento das bandeiras, que exploravam o sertão com o duplo objetivo de capturar indígenas e descobrir metais preciosos. Nos séculos XVII e XVIII, Santana de Parnaíba conheceu um certo desenvolvimento, promovido pelo emprego da mão-de-obra indígena e pela chegada de famílias importantes, como, por exemplo, a dos Pires.
Apresentou-se, por um lado, como uma das principais áreas de mineração da capitania, tendo dentre seus moradores o padre Guilherme Pompeu de Almeida, que foi um grande financiador das bandeiras paulistas; por outro, como núcleo exportador de mão-de-obra indígena para as demais capitanias, entrando muitas vezes em confronto com os jesuítas.
A vila chega ao século XIX desenvolvendo poucas atividades econômicas, situação agravada ainda mais pela abertura de novas estradas que ligavam São Paulo a outras vilas e cidades sem passar por Parnaíba. Sofreu também o impacto de não ter havido em suas terras a substituição da cultura de cana-de-açúcar pela de café.
A cidade permaneceu estagnada até o início do século XX, quando a Light & Power Company construiu sua primeira usina hidrelétrica no país, abrindo um novo campo de trabalho na região. Sua denominação foi reduzida, não se sabe quando, para Parnaíba, mas em 30 de novembro de 1944 volta a adotar seu nome atual, Santana de Parnaíba.  

Significado do Nome

 

Aniversário da Cidade:

14 de Novembro 

Gentílico:

Parnaibano ou parnaibano-de-santana

População:

108.875 habitantes 

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

A economia de Santana de Parnaíba é ligada ao setor de serviços e comércio, notadamente na região de Alphaville.
O desenvolvimento industrial da cidade não aconteceu de forma tão marcante quanto nas vizinhas Barueri e Cajamar, mas há algumas indústrias em atividade, em especial no bairro de Fazendinha.

Clima:

Subtropical  

Temperatura Média:

20º C  

hspace=0 COMO CHEGAR:


Localização:

Metropolitana de São Paulo  

Limites:

Pirapora do Bom Jesus, Cajamar (N), São Paulo, (L) Barueri, (S) Itapevi (NO), Araçariguama (O). 

Acesso Rodoviário:

Estrada dos Romeiros (SP-312)
Rodovia Castelo Branco (SP-280) 

Distâncias:

Da Capital:

30 km

Outras:

 

 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:


Principais Pontos Turísticos:

Atrativos Históricos

O conjunto arquitetônico colonial do Centro Histórico possui mais de duzentas casas e construções datadas dos séculos XVII e XVIII, se destacando a Igreja Matriz de SantAna. Trata-se do maior conjunto colonial existente no estado de São Paulo. No Circuito dos Alambiques é possível conhecer o processo de fabricação da cachaça artesanal. A cidade promove festas populares que atraem um grande número de turistas. 

Casa da Cultura “Monsenhor Paulo Florêncio da Silveira Camargo”

O sobrado construído por volta do século XVIII é um exemplar típico das construções paulistas, com paredes estruturais em taipa de pilão cobertas com telhas capa canal, portas altas e elevado pé direito. Está localizado no Largo da Matriz, nº 19 e 25. É um patrimônio tombado pelo IPHAN em dezembro de 1958 e pelo CONDEPHAAT em maio de 1982.

Coreto Maestro Bilo

Doado e construído em 1892, com ferros que vieram da Inglaterra, o coreto é um dos mais belos monumentos históricos da cidade. Em 1963, esse monumento foi aterrado, reformado e diminuído em 60cm de altura, preservando seu gradil original e o restante de sua arquitetura. Continua, hoje, sendo palco de apresentações e é considerado o cartão de visitas da cidade, juntamente com a Igreja Matriz, o Casarão e o Museu. Está localizado na Praça 14 de Novembro, ao lado da Igreja Matriz.

Igreja Matriz

É considerada o marco mais importante do município. De acordo com os registros históricos, em meados de 1560, foi erguida na cidade a primeira capela, dedicada a Santo Antônio. A pequena igreja era feita de pau-a-pique e coberta de folhagens. No ano de 1580, a segunda capela, dedicada a SantAna, foi construída. Em 1610 uma terceira capela foi construída, também por André Fernandes, e, em 1625, foi elevada a Matriz, hoje conhecida como Paróquia de SantAna. A edificação atual data de 1882, e seu estilo é eclético, possuindo piso em canela preta e altares que acompanham a liturgia. É tombada pelo CONDEPHAAT. 

Museu Casa do Anhangüera

Residência bandeirista urbana construída na segunda metade do século XVII, em taipa de pilão e taipa de mão, na qual, presume-se, residiu o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva - O Anhangüera. É uma edificação típica das construções do século XVII, representando uma tradição urbana das primitivas moradas paulistas, que mantêm até hoje seu estilo original. Foi transformado no Museu Histórico e Pedagógico Casa do Anhangüera durante a semana comemorativa da criação da vila em 14 de novembro de 1962, possuindo grande valor arquitetônico e histórico. Tombada pelo IPHAN, em outubro de 1958, e pelo CONDEPHAAT, em maio de 1982.
Localização: Largo da Matriz, 09 - Centro Histórico
Horário de atendimento: Terça à Sexta, das 08h às 17h.
Sábados e Domingos, das 11h às 17h.
Informações: 4154-2377

Morro Voturuna 

Localizado entre os municípios de Santana e Pirapora do Bom Jesus, também chamado de Morro Negro, era o ponto de partida dos bandeirantes, e núcleo minerador da Capitania de São Vicente. Tombado pelo CONDEPHAAT. Estrada Capela Velha, próximo ao km 6, Bairro: Capela Velha 

Monumento a Frei Agostinho de Jesus

Em 26 de julho de 2001, a cidade presta uma homenagem ao Frei que viveu no Mosteiro Beneditino, situado no Largo São Bento, nos anos 1645 a 1651, inaugurando um monumento. A estátua de Frei Agostinho de Jesus foi esculpida pelo artista plástico parnaibano Murilo Sá Toledo e pode ser vista no Largo São Bento, em Santana de Parnaíba.

Monumento a Suzana Dias

Suzana Dias, que juntamente com seu filho André Fernandes, fundou Santana de Parnaíba também foi homenageada pela cidade com um busto. Esculpido por Murilo Sá Toledo, a obra foi inaugurada no dia 11 de novembro de 2001 e encontra-se instalada no Largo da Matriz. 

Caminho do Sol

O roteiro religioso na Grande São Paulo começa no centro histórico de Santana de Parnaíba. Versão paulista do Caminho de Santiago de Compostela, o Caminho do Sol é um roteiro que envolve 12 cidades do interior de São Paulo. Os devotos percorrem 240 km, cruzando trilhas e trajetos rurais já existentes entre as cidades de Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus, na Grande São Paulo, até Águas de São Pedro, onde se encontra a imagem de São Tiago marcando o final da peregrinação. Informações: Agência Caminho do Sol, Tel: 6215-1661.

Rota da Cachaça

Santana de Parnaíba cultiva a tradição da cachaça. Muita gente vem de longe em busca da famosa “branquinha de Parnaíba”. Na cidade, encontram-se os tradicionais engenhos Caninha do Moraes, Engenho do Osíris e Caninha Parnaíba. Informações 4154-2377.

Roteiros dos Bandeirantes 

Oficializado em 2003 pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo, engloba oito cidades, tendo como marco inicial Santana de Parnaíba. O propósito do Roteiro é o incentivo do turismo histórico-cultural das cidades que margeiam o Rio Tietê. Informações 4154-2377.

Pesqueiros

Localizados em chácaras, sítios ou fazendas, onde é feita a criação de várias espécies de peixes, tais como carpa, tilápia, bagre, pacu, tambaqui, etc.. Informações: 4154-2377.

Música na Praça 

Todos os domingos, das 15 às 17 horas, a Secretaria de Cultura e Turismo promove o projeto “Música na Praça”, com atrações musicais de estilos variados que se apresentam no Coreto Maestro Bilo – um dos mais tradicionais cartões postais da cidade – na Praça XIV de Novembro, no Centro Histórico.
Informações: 4154-2377

Feira de Artes e Artesanato

Uma Feira de Artes e Artesanato oferece uma variedade muito grande de produtos, como artesanato hippie, mosaico, pintura em madeira e tecido, patchwork, sabonetes, toalhas pintadas, quadros, vasos, plantas ornamentais, velas, roupas, tapeçaria em barbante, biscuit, trufas e pão de mel. A feira acontece todos os domingos, das 10 às 17 horas, na Praça XIV de Novembro, no Centro Histórico e conta também com uma Praça de Alimentação para os turistas. - Informações: 4154-1874  

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:


 

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DE PARNAÍBA

E-mail:

Telefones: (11) 4622-7500

Sites: http://www.santanadeparnaiba.sp.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTAS:

HORÁRIOS E ITINERÁRIOS DAS LINHAS - LOTE 1

VIAÇÃO OSASCO 

SANTANA DE PARNAIBA (Jd São Luís) - CURURUQUARA
REFUGIO DOS BANDEIRANTES - JARDIM ISAURA
JARDIM ISAURA - CRISTAL PARK III
JARDIM ISAURA - INGAÍ - VIA ALDEIA DA SERRA
JARDIM ISAURA - ALPHAVILLE III
 
HORÁRIOS E ITINERÁRIOS DAS LINHAS - LOTE 2

AUTO VIAÇÃO URUBUPUNGÁ 

SANTANA DE PARNAIBA ( Centro ) - Jaguari - via Valville 1 e 2
SANTANA DE PARNAIBA (Jardim Isaura) - ALPHAVILLE III
BAIRRO 120 - ALPHAVILLE III
CIDADE SÃO PEDRO - SANTANA DE PARNAÍBA
CIDADE SÃO PEDRO - TAMBORÉ (Empresarial)
CHÁCARA DAS GARÇAS - SANTANA DE PARNAÍBA - (Centro)

Site: http://www.emtu.sp.gov.br/

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:


CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

CARTÓRIO DE REGISTRO CIVIL:

RUA PEDRO PROCÓPIO, 100
SANTANA DE PARNAÍBA-SP
TELEFONE: (11) 4154-1133 

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://www.guiamais.com.br

http://pt.wikipedia.org

http://www.cnm.org.br

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 

 


Conheça nossas opções de hotéis em Santana de Parnaíba e pousadas em Santana de Parnaíba para visitar Santana de Parnaíba.

Promova a cidade de Santana de Parnaíba no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!