Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Araraquara?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Araraquara

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Centro Norte Paulista

Circuito da Laranja

Morada do Sol

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Por volta de 1807, Pedro José Neto e seus filhos, oriundos de Minas Gerais, internaram-se nas matas onde hoje está São Carlos e acabaram fixando-se nos campos onde viria a se formar a cidade; construíram uma capelinha dedicada a São Bento (padroeiro) nos Campos de Aracoara (lugar onde mora a luz do dia, a Morada do Sol) na região dos campos de Piratininga, habitada pelos indígenas da tribo Guayanás.
Em 22 de agosto de 1817 foi criada a Freguesia de São Bento pela Resolução n° 32. Em 30 de outubro de 1817, a Freguesia foi elevada à categoria de Distrito. Em 10 de julho de 1832 passou à categoria de Município, que foi instalado em 24 de agosto de 1833.
Em 20 de abril de 1866 passa à categoria de Comarca pela Lei Provincial n° 61 e em 6 de fevereiro de 1889 é elevada à categoria de Cidade, pela lei provincial de n° 7.
Do ponto de vista histórico-econômico, na 1ª metade do século XIX, as grandes propriedades rurais, características deste século, ainda não tinham sido atingidas pelo surto cafeeiro. Plantava-se a cana-de-açúcar, milho, ao lado de outros cereais, o fumo e o algodão. Os rebanhos eram constituídos em sua maioria por suínos e bovinos. Maior parte da produção servia para abastecer as Casas de Secos e Molhados. Por volta de 1850, o plantação de café substitui a de cana e cereais, tornando-se o produto de maior importância na economia local.
Em 1885, a chegada da ferrovia estimula o crescimento da cidade, que foi considerada a Cidade Mais Limpa das Três Américas, além de ser a primeira no interior a ser servida por linhas de ônibus elétricos(trolebus).

Significado do Nome

Aracoara (lugar onde mora a luz do dia, a "Morada do Sol") 

Aniversário da Cidade:

22 de Agosto 

Gentílico:

Araraquarense

População:

208.725 habitantes  

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:


Clima:

Tropical de Altitude  

Temperatura Média:

31º C 

hspace=0 COMO CHEGAR:


Localização:

Centro do Estado de São Paulo  

Limites:

São Carlos, Américo Brasiliense, Matão, Ibaté, Boa Esperança do Sul, Motuca, Santa Lúcia, Rincão e Gavião Peixoto. 

Acesso Rodoviário:

SP-255 - Rodovia Antonio Machado SantAnna e Rodovia Comendador João Ribeiro de Barros - liga Araraquara à nordeste com Ribeirão Preto e a sudoeste com Jaú, Bauru e Marília.
SP-257 - Rodovia Deputado Aldo Lupo - liga Araraquara à Rincão.
SP-310 - Rodovia Washington Luís - liga Araraquara a noroeste com São José do Rio Preto, a sudeste com São Carlos, e a SP-348 ou SP-330, na região de Limeira, oferecendo acesso a Campinas e São Paulo. 

Distâncias:

Da Capital:

269 Km  

Outras:

 

 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:


Principais Pontos Turísticos:

Museu Histórico e Pedagógico de Araraquara Voluntários da Pátria

Localizado na Praça Pedro de Toledo, no centro de Araraquara, é um imponente casarão construído no final do século XIX, sendo inaugurado em Outubro de 1898 como sede da cadeia e fôro. De 1911 a 1942, funcionou neste mesmo prédio a Câmara Municipal de Araraquara. A partir de 1943, passou a sediar o Conservatório Musical, aos cuidados do talentoso Maestro José Tescari, assim permanecendo até 1954.Abrigou, ainda, a Escola de Belas Artes, simultaneamente ao conservatório, de 1947 a 1963. Foi novamente sede da Câmara Municipal até 1974, passando então por um período de reformas. O Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria foi oficialmente inaugurado no dia 1º de Março de 1970, e aberto à visitação pública a partir de 24 de Maio, com sua primeira sede na Av. Espanha, 470, sendo transferido, em 5 de Abril de 1975, para sua sede atual.

Biblioteca Municipal Mário de Andrade

A Biblioteca Municipal esta localizada na esquina da Rua Carlos Gomes com a Av. Espanha. Foi inaugurada em 1943 e recebeu o nome de Mário de Andrade, que incentivou a criação da Biblioteca, doando 600 exemplares de seu acervo pessoal. Instalada em novo prédio construído em 1976, segundo os mais modernos padrões da Biblioteconomia. O espaço oferece vários serviços, distribuídos pelas diversas seções: sala de leitura e pesquisa, seção de empréstimos, sala de leitura informal (jornais e revistas), videoteca e auditório com 200 lugares (para palestras e projeções). Possui também biblioteca especializada em artes e filologia, contendo obras raras nesses assuntos. A Biblioteca Mário de Andrade possui um acervo de 82.882 livros e outras publicações

Igreja Nossa Senhora das Graças

Localizada na Praça José Tibério Miskey, no Jardim Primavera, vizinha da antiga Vila Ferroviária da Estrada de Ferro Araraquara, a Igreja de Nossa Senhora das Graças foi construída de 1964 a 1968, sendo doador do terreno José Tibério Miskey. Conta-se que, um padre andava de bicicleta num domingo e reparou no grande número de pessoas que se juntava na região, por causa dos jogos da Associação Ferroviária de Esportes, tendo aproveitado a oportunidade para rezar uma missa. Tudo começou com uma barraca, depois ergueu-se uma capela, até a construção da igreja atual. A Igreja de N. S. das Graças tem arquitetura de forma arredondada, que desperta curiosidade por ter o teto em abóbada invertida, mais baixa no centro e totalmente escorada nos pilares externos.

Parque Ecológico do Basalto

O Parque Ecológico do Basalto foi instalado na antiga Pedreira Santo Antonio, que havia começado a extração da rocha em 1938, pelo Sr. Manoel Rodrigues. O parque está localizado na zona leste de Araraquara, na periferia da área urbana, entre os bairros Parque Residencial São Paulo, Jardim Pinheiros e Santa Clara, com acesso fácil, por ruas pavimentadas até 200 metros da entrada, também há linhas de transporte coletivo urbano muito próximas ligando ao centro da cidade. A concessão de uso administrativo de área de terras (64.718,58 m2) pertence ao Município. A instalação oficial do parque ocorreu no dia 5 de Junho de 1998, Dia Mundial do Meio Ambiente. O Parque do Basalto tem um piso superior, onde foram construídos o Centro de Convivência, portaria, sanitários, quiosques, bancos de madeira, trilhas, cerca de madeira em toda a borda do paredão, lagoa para peixes, poço profundo para abastecimento de água potável e plantadas centenas de mudas de espécies do cerrado e da mata tropical.

Teatro Municipal

Localiza-se na Av. Bento de Abreu, Jardim Primavera, foi construído na Administração Clodoaldo Medina, iniciando-se em 1974 e sendo inaugurado em 30 de Janeiro de 1977, com apresentação da Orquestra Sinfônica de Campinas, sob a regência do Maestro Benito Juarez. Em 1988 foi fechado para reformas, sendo reaberto em 19 de Março de 1992, como uma casa de espetáculo muito bem equipada. Tem arquitetura moderna, projetada por Arnaldo Palamone Lepre e Francisco José, Santoro, ocupando uma área de 2.757 m2.

Casa da Cultura Luiz Antônio Martinêz Corrêa

Localizada na Praça Santos Dumont(Rua São Bento), seu prédio foi construído em 1914, pelo Arquiteto e Engenheiro Alexandre de Albuquerque Machado. Abrigou as escolas particulares Araraquara College e Escola Mackenzie de Araraquara. Em 1933, o prédio foi cedido ao Governo do Estado de São Paulo, para a instalação do Ginásio Estadual de Araraquara, depois incluindo a Escola Normal, nascendo aí o tradicional Instituto de Educação Bento de Abreu, atual EE Bento de Abreu, em instalações próprias no bairro de S. Geraldo. O prédio também foi ocupado pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araraquara, hoje sediada no Campus Universitário da UNESP. Atualmente é a Casa da Cultura Luiz Antonio Martinez Corrêa, em homenagem ao jovem araraquarense que sempre se dedicou ao teatro. Em frente às escadarias da entrada existe o busto do Professor Victor Lacorte, em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por ele no município. A Casa da Cultura abriga a Fundart, Secretaria Municipal de Cultura, a Pinacoteca Municipal e tem espaços para manifestações artísticas diversas. Ao lado da Casa da Cultura, na Praça Santos Dumont, está o prédio ocupado pela Câmara Municipal. Estes dois locais formavam um conjunto arquitetônico desde os anos vinte do século passado, sendo tombados pelo CONDEPHAAT desde 1998.

Igreja de Santa Cruz

A primeira capela de Santa Cruz teve sua origem em 1860, sendo construída por Inocêncio de Camargo, que foi o zelador por quase 30 anos. Em 1920, durante uma nova construção, foi dada em usufruto aos padres redentoristas, devido às dificuldades financeiras. Em 1952 iniciou-se outra reforma para ampliação e surgiu uma nova igreja, porque as paredes foram mantidas e passaram a ser internas, enquanto foram erguidas paredes externas para ampliar o espaço. Nas paredes antigas foram abertos arcos e colocadas colunas, seguindo os padrões do estilo gótico. Também destacam-se os magníficos vitrais e a grande porta de ferro na entrada principal. A igreja ficou pronta em 1961 e em algumas oportunidades funcionou como matriz da Paróquia de São Bento, quando houve reformas, a demolição e a nova construção da matriz. Localiza-se na Rua S. Bento, na Praça de Santa Cruz.

Clube Araraquarense

Em 1882, raramente Araraquara recebia companhias artísticas, sendo então criada uma sociedade de danças e jogos por Carlos Batista Magalhães e alguns amigos. Inicialmente, funcionou em casa cedida por uma fazendeira, depois construiu-se um prédio que não correspondia à importância da cidade. Foi feito um projeto de ampliação do clube e o atual prédio foi inaugurado em 1925. É um lindo palacete em que domina o estilo neoclássico, mesclado de influência barroca, projeto do engenheiro Alexandre Ribeiro Marcondes Machado, e que, durante muito tempo, formou com o antigo Teatro Municipal e o Hotel Municipal o centro histórico de Araraquara, a conhecida Esplanada das Rosas, que também reunia prédios de alguns bancos. O clube fica na Praça Antonio Correa da Silva.

Praça da Independência

Antigo Largo da Forca ou Pátio da Forca, localiza-se entre as Ruas Padre Duarte (antiga Rua Formosa) e Voluntários da Pátria entre as Avenidas 15 de Novembro e D. Pedro II (antiga Rua da Boa Morte). Era campo na época da execução de escravo, na forca, armada dentro de seus limites. A Praça da Independência foi a primeira praça a ser estruturada na cidade: a urbanização do local começou ainda nos fins do século XIX. Foi inaugurada em 1º de janeiro de 1889 e funcionava como um jardim público. Até a década de 20, o Passeio Público era o espaço dedicado ao footing, que consistia nas voltas que os rapazes costumavam dar ao redor do coreto central, enquanto as moças ficavam sentadas nos bancos da praça, esperando que um pretendente as convidasse para acompanhá-lo. Aos domingos e feriados, o coreto recebia as bandas de italianos e de brasileiros, alternadamente, às tardes e às noites, com iluminação a gás. Hoje a praça, que trocou de nome no centenário da Independência, em 1922, é conhecida e apreciada pela densa vegetação, com destaque para os babaçus, as árvores de pau-brasil e os oitis da calçada da Rua Voluntários da Pátria, com seus 90 anos.

Parque Ecológico Pinheirinho

Localizado na zona leste, pouco acima do Parque do Basalto, tendo no centro da área o córrego do Pinheirinho, o Parque do Pinheirinho foi inaugurado em 22 de agosto de 1975, tendo 2.091.000 m2 de área. O parque pertence ao Município, tem represas, sendo a menor delas a primeira captação de água da cidade, desativada há muitas décadas. A represa maior tem praias artificiais com palco para apresentações artísticas, bar, pedalinhos. O local tem quadras, campos de futebol, piscina espaços para diversas modalidades esportivas, bosques, áreas para churrasco, horta. Técnicos esportivos acompanham as atividades dos freqüentadores, no setor esportivo. O parque foi reinaugurado em 02 de Junho de 2002, sendo reformado e remodelado pela administração do Prefeito Edinho Silva. Atualmente, aos domingos, a natureza serve de inspiração para as Oficinas Culturais de Arte e Meio Ambiente, Contação de Histórias, apresentações musicais, oficinas de Hip- Hop, enfim, uma programação diversificada dirigida a crianças e adolescentes, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Cultura e Fundart.

Ginásio Municipal de Esporte Castelo Branco

A construção foi iniciada p, elo Prefeito Rômulo Lupo, em , agosto de 1967, inaug, ur, ad, , a dois anos depois pelo Prefeito Rubens Cruz, na realização dos XXXIV Jogos Abertos do Interior (17 a 26 de Outubro de 1969). O Gigantão, como é mais conhecido, localiza-se no Jardim Primavera, Praça Rotary, ao lado do Estádio Adhemar P. de Barros, da AFE - Associação Ferroviária de Esportes, e do Centro de Eventos de Araraquara. O espaço comporta 6 mil pessoas sentadas e 10 mil em lotação completa.

Igreja Matriz São Bento

Até 1816, os primeiros ocupantes da região tinham somente uma capelinha erguida por Pedro José Neto e dependiam dos serviços religiosos de Piracicaba. Coube a Bento de Aguiar Barros, o Barão de Itu, caçador nos campos de Araraquara, ajudar na criação de uma paróquia. Com a construção de uma capela, foi instituída por D. João VI a Freguesia de São Bento de Araraquara, em 22 de Agosto de 1817, data que passou a ser a da fundação da cidade. Desde 1805 foram construídos 6 templos no mesmo local, sendo a última demolição em 1957 e a atual igreja encontra-se inacabada há muitos anos, por falta de recursos financeiros, dado o porte da construção. A praça da Matriz, cujos jardins foram projetados pelo Engenheiro, Alexandre Ribeiro Marcondes Machado, foi tombada pelo CONDEPHAAT em Abril de 1998. Próximo ao chafariz encontra-se o busto do Maestro José Tescari, italiano que ao vir para o Brasil, viveu mais de 40 anos em Araraquara, sendo conhecido em todo o Brasil, no cenário musical, deixando 324 obras, principalmente sacras, composições para piano e ópera. Ajudou a fundar o Conservatório Dramático e Musical de Araraquara, onde era professor e também inaugurou a Orquestra Sinfônica de Araraquara. O busto esculpido em bronze foi instalado na praça da Matriz em 7 de Setembro de 1955, uma homenagem de seus alunos, amigos e admiradores A praça tem ainda o obelisco comemorativo dos 100 anos do 1º batizado realizado em Araraquara, pelo padre Malachias, em 1817.

Espaço Cultural Paulo Mascia

Situado na Praça Pedro de Toledo, principal área de concentrações cívicas e artísticas de Araraquara, o Espaço Cultural Paulo Mascia ocupa o local de um antigo bar-lanchonete, que foi readequado para abrigar manifestações culturais. Inaugurado em 18 de Agosto de 1998, homenageia o pintor Paulo Mascia, falecido aos 72 anos e que registrava em suas telas, com muita sensibilidade, todos os recantos da cidade, seus prédios e praças, preservando também com seus textos literários a memória e a tradição, diante de tantas desfigurações que ocorrem em nome do progresso. Paulo Mascia sempre desejou ver restaurado o velho casarão da Rua Padre Duarte, esquina da Av. Portugal, onde funcionou o Núcleo dos Artistas Plásticos de Araraquara, onde ministrava, ao lado de outros pintores, aulas de desenho e pintura. O prédio foi tombado pelo CONDEPHAAT e encontra-se recuperado.

Estádio Adhemar Pereira de Barros
AFE - Associação Ferroviária de Esportes

A AFE tem um complexo esportivo localizado na Vila Ferroviária, junto da Praça Deputado Scalamandré Sobrinho. Além do estádio com o campo de futebol e suas dependências, há o conjunto de piscinas, sendo uma olímpica, com suas instalações, incluindo trampolins e arquibancadas; há ainda outros campos de treinamento, quadras, área de lazer, salão, etc. O estádio ficou mais conhecido como Fonte Luminosa, mas a denominação oficial foi retomada, como homenagem ao governador que construiu o conjunto de 200 casas da Vila Ferroviária da Estrada de Ferro Araraquara. O primeiro time de futebol da AFE surgiu no começo dos anos 50, sendo composto por funcionários da EFA, mas tornou-se um clube social e esportivo sustentado pelos próprios associados e que chegou a alcançar grande renome no Estado e no Brasil, por suas conquistas esportivas, como na revelação de jogadores que integraram as melhores equipes brasileiras.

Fonte Luminosa - DAAE - Estação de Tratamento de Água

Fonte Luminosa é o nome de referência de uma parte da cidade que compreende o Jardim Primavera, Jardim Maracanã, Vila Godoy, Vila Oriente e Vila Ferroviária. A primeira Estação de Tratamento do DAAE (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) foi criada em 1948, junto com o chafariz que a tornou mais conhecida como Fonte Luminosa. Está localizada na Rua Domingos Barbieri, perto do Ginásio de Esportes Castelo Branco, praça do Altar da Pátria. Dela sai grande parte da água que abastece a cidade, captada no Ribeirão das Anhumas e Ribeirão das Cruzes. A Fonte Luminosa, denominada Cléia Honain, homenageia a primeira Rainha do Café do Brasil, eleita em 1958, nascida em Araraquara. A fonte é um dos cartões postais da cidade, com um grande chafariz multi-colorido, local muito apreciado e agradável nas noites quentes de verão, ganhando belíssimos enfeites por ocasião do Natal. É um dos principais atrativos turísticos de Araraquara, após várias reformas, completadas em 1998, aos 50 anos de existência, quando foi inaugurado o Centro de Controle Operacional, de alta tecnologia, para o tratamento da água.

Rua Voluntários da Pátria e os Oitis

A Rua Voluntários da Pátria, que atravessa todo o centro histórico, recebeu a denominação como homenagem aos 30 combatentes de Araraquara, que participaram da Guerra do Paraguai, em 1865. Ela é muito arborizada, sendo que o trecho entre as Avenidas Djalma Dutra e José Bonifácio foi tombado pelo Patrimônio Histórico municipal. Os oitis foram plantados, na gestão do Prefeito Major Dario de Carvalho, que mandou vir do Rio de Janeiro, no início do século XX 400 mudas. Os velhos oitis recebem um estilo de poda especial, para manter o túnel verde que formam, ao longo da rua. O calçamento original, com paralelepípedos de granito, também é preservado. Datam da mesma época, primeiras décadas do século XX, o plantio de mudas de tipuanas (removidas na maioria das ruas centrais) e alfeneiros (hoje encontrados em mais de 80% da arborização urbana da cidade). São importantes na arborização e paisagismo os babaçus das praças Major Abel Fortes (Parque Infantil) e Praça da Independência. Também os flamboyants, as palmeiras e os ipês são encontrados em diversos espaços do traçado urbano.

DAEE e o Aquífero Guarani

O DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), localizado na Av. Capitão Noray de Paula e Silva, 135, no Jardim Panorama, é um órgão do Governo do Estado de São Paulo dotado de uma Litoteca (biblioteca de rochas) formada por um acervo de materiais preservados em vidros e catalogadas em gavetas de estantes, as amostras foram recolhidas (a cada dois metros de profundidade) em todas as perfurações de poços realizadas desde 1980. A Litoteca está aberta para visitas de estudantes e outros interessados, através de agendamento pelo telefone (16) 232-3088. Outros recursos audiovisuais de interesse didático são encontrados no local, porque os geólogos e engenheiros do DAEE acreditam que através do conhecimento das rochas, da história geológica, é possível criar uma conscientização ambiental das crianças e adolescentes. O Aqüífero Guarani é uma das maiores reservas de água do do mundo armazenada no subsolo, com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, abrangendo parte do Sudeste e Sul do Brasil e partes do Paraguai, Uruguai e Argentina. No município de Araraquara há uma parte (cerca de 20%) das rochas da superfície em que o Arenito Botucatu está exposto (sudeste do município) e tem ótimas condições para que ocorra a recarga ou reabastecimento de água na rocha (como se fosse uma esponja), com as chuvas e os mananciais.

Lajes com Vestígios Fósseis

Há algumas décadas, devido ao trabalho do paleontó, logo José Leonardi, da, Universidade Federal do Paraná, foram identificados vestígios e pistas de pegadas fósseis, de 130 milhões de anos em Araraquara. As pedreiras da região do Ouro foram largamente exploradas para obtenção das lajes, sem que se soubesse da presença das pegadas e outros vestígios das formas de vida existentes naquele período da história geológica da região, e que vem gan, hando importância pelo fato da rocha sedimentar ser a formadora do Aqüifero Guarani. A identificação das lajes com pegadas pode ser relativamente fácil e várias delas tem seus endereços conhecidos. Nas calçadas do Parque Infantil, há algumas lajes com interessantes pegadas, de diferentes tamanhos. As primeiras notícias sobre as lajes datam de 1911.

Arquivo Público Histórico Prof. Rodolpho Telarolli

A Morada do Sol, preserva parte de sua história documental com a criação do Arquivo Público Histórico Professor Rodolpho Telarolli, uma homenagem prestada pela Prefeitura, ainda em vida, ao professor, falecido em 2001. Graças à lei municipal 5599 de março de 2001, que criou a instituição, estudantes, professores, pesquisadores e a população em geral passaram a ter acesso a documentos da Prefeitura, Câmara Municipal, registros civil e eclesiástico, processos jurídicos e criminais. Esse acervo constitui um patrimônio cultural para Araraquara e representa a memória de seu passado político e social. O local instalado na Avenida XV de Novembro, 440-centro, reúne e organiza objetos, documentos e demais bens de interesse histórico, classificados como de valor permanente, referentes ao Município de Araraquara. O espaço é administrado pela Secretaria Municipal de Cultura. O nome do Arquivo Público Professor Rodolpho Telarolli, é uma homenagem da cidade ao seu mais ilustre historiador. Foi ele a pessoa que mais se empenhou para a criação do espaço, pois tinha plena consciência de que um povo sem memória histórica é um povo sem identidade. Descendente de imigrantes do norte da Itália, ajudante de pedreiro, contabilista, funcionário público e professor da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Rodolpho Telarolli (1933-2001) se dedicou à pesquisa da história local com extremo rigor e como forma de homenagear a cidade em que nasceu.

Estação Ferroviária

Com a chegada dos trilhos a Rio Claro, partindo de Campinas, várias cidades da região passaram a exigir do governo provincial providências para dar seqüência à extensão da rede ferroviária. O Conde do Pinhal, Presidente da Companhia Paulista(CP) veio depois a Araraquara, convocando uma reunião de pessoas gradas, na sala da Câmara Municipal, declarando que se fossem tomadas ações no valor de seiscentos contos de reis, a CP traria a estrada dentro de 6 meses. Os estudos definitivos do prolongamento foram aprovados (Decreto nº 9.127, de 26 de janeiro de 1884) e a construção iniciada em 25 de Fevereiro. O capital foi logo tomado e a promessa cumprida, sendo inaugura, da a ferrovia em Araraquara, em 18 de Janeiro de 1885, estando presente à solenidade o Presidente da Província, Dr. Miranda de Azevedo. A via férrea tronco passava a ter 128 Km.

Represa de Captação do Ribeirão das Cruzes

Responsável por 40% do abastecimento de água de Araraquara, a represa do DAAE, no Ribeirão das Cruzes, é um espaço aprazível, aproveitado por moradores das imediações e outros visitantes, nos meses mais quentes do ano. Nas proximidades há um bosque de pinheiros (bairro Jardim Botânico) e grande número de clubes de associações de classe, profissionais, funcionários, etc. A água represada vai por meio de adutora à Estação de Tratamento da Fonte Luminosa.

Praça Major Abel Fortes (Parque Infantil)

A mais conhecida e freqüentada praça de Araraquara, o Parque Infantil ganhou fama por seu jardim bem cuidado, pela densa arborização e também pelos inúmeros babaçus, além de um conjunto de árvores que foram plantadas, nos anos 30, em homenagem a cada Estado brasileiro. No centro da praça foi construído o Centro de Educação e Recreação Leonor Mendes de Barros, pertencente à rede municipal de ensino, numa homenagem à esposa do ex-governador Adhemar Pereira de Barros.  Além das condições ideais para uma caminhada de 800 m a cada volta completa pela pista interna asfaltada, a calçada externa apresenta uma curiosidade: lajes de arenito com várias pegadas e vestígios fósseis da Era Secundária do Período Cretáceo.

Praça Pedro de Toledo

Conhecida antigamente como Praça da República e Largo da Câmara, a Praça Pedro de Toledo ocupa os locais dos velhos cemitérios desativados. Com a extinção dos cemitérios foi construída a Cadea Nova, em 1898 e o Grupo Escolar, na década de 20. A Cadeia funcionou pouco tempo no local, por troca realizada pela Prefeitura que lá permaneceu, com a Câmara, de 1911 a 1942, quando se deslocaram para o atual prédio da Câmara. Antes de abrigar, a partir de 1975, o Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria, foi sede do Conservatório Dramático e Musical, Escola de Belas Artes e novamente a Câmara Municipal. A Praça Pedro de Toledo localiza-se entre as Ruas Carlos Gomes e Itália e as Avenidas Duque de Caxias e São Paulo. Desde fins do século XIX, quando a Praça da Independência (então Passeio Público) tornou-se a primeira área urbanizada, arruamento interno que favorecia o footing, as primeiras décadas do século XX viram surgir projetos de esplanadas, como o Largo da Matriz, Praça Pedro de Toledo (ex Praça da República), e a, Esplanada das Rosas def, ronte à atual Prefeitura Municipal.

Espaço Cultural PARATODOS

Inaugurado há 65 anos, o prédio do cinema ficava na parte central da idade, situado numa região que era orgulho dos administradores e dos moradores, próximo à Igreja Matriz de São Bento, à Explanada das Rosas, na rua 3. O Paratodos que virou Cine Capri, acabou enfrentando dificuldades com o passar das décadas. As filas já não eram tão longas como nos  tempos áureos, e com a chegadas dos shoppings, trazendo cinemas inovadores, a situação piorou.Após 48 dias de seu fechamento, o Cine Capri é reaberto com o nome de Espaço Cultural Paratodos, exatos 57 anos após a inauguração do antigo Cine Paratodos que funcionou no mesmo local até meados da década de 60.  O espaço conta com 900 lugares, modernas instalações e infra-estrutura apropriada para eventos, exposições e espetáculos.

Teatro Wallace Leal Valentim Rodrigues

Localiza-se na Av. Espanha, ao lado da Casa da Cultura Luiz Antonio Martinez Correa. Homenageia o mais expressivo ator e diretor de teatro, fundador do Grupo de Teatro TECA, que teve enorme participação no desenvolvimento das atividades artísticas em Araraquara.

Praça Eng.º Rosa Martins

Está localizada entre os bairros de Santa Angelina e Jardim Primavera , entre as Ruas 9 de Julho e Henrinque Lupo, é uma praça alongada e estreita, Foi construída pelo Prefeito Rubens Cruz, e inaugurada em 8 de Julho de 1972. Trata-se de um espaço de lazer bem cuidado, com área de playground, tanque de areia para as crianças e densamente arborizada.

Centro de Eventos de Araraquara

O Centro de Eventos de Araraquara é o local onde anualmente ocorre a FACIRA (Feira Agro Comercial e Industrial da Região de Araraquara). Localizado na Av. Maria Antônia Camargo de Oliveira (Via Expressa) com a Av. José Parisi, o local é ideal para a realização de diversos tipos de eventos: Feiras, Exposições, Shows, Congressos, Desfiles. O Centro de Eventos é indicado como suporte de infra-estrutura para o turismo de negócios. O complexo do C.E.A. (aproximadamente 180.000 m2 de área), com pé direito de 12 m de altura, possui 8 prédios ( 43.766 m2 de construção).

Centro de Atividades SESI-WILTON LUPO

O SESI foi criado em 1946, iniciando suas atividades em 1949. Possui 12.911 associados que contam com ótima infra-estrutura de lazer. Além de oferecer aulas que desenvolvem atividades sociais e esportivas. Possui também 03 consultórios de odontologia, que atende pela manhã, tarde e noite; Anfiteatro para 240 lugares, que oferece constantemente peças teatrais; Aulas de artesanato, corte e costura, sendo que há cerca de 40 alunas atendidas mensalmente; Mantém grupos de terceira idade com 200 pessoas; Biblioteca escolar; Centro educacional formado por alunos do ensino regular e ensino fundamental.

Clube Náutico

Um dos mais belos clubes do Brasil, nos seus 274 alqueires destinados ao lazer e recreação, o Clube Náutico foi inaugurado em 3 de Junho de 1963. Tudo começou quando um grupo de araraquarenses pioneiros decidiu dotar a cidade de um local para a prática do esqui aquático, construindo a represa de mais de 44 alqueires, há muitos, anos o principal símbolo do clube, com suas praias, áreas de pesca, bosques e áreas de preservação da vegetação nativa de cerrado, pesquisadas por renomados professores universitários. Todo este potencial é explorado na Casa dos Biólogos, para facilitar o trabalho científico das Universidades. O espaço é dotado de 150 alqueires de mata virgem, um horto florestal, 8 lagos para criação de peixes, escadas para subida dos peixes do Rio Mogi- Guaçu e afluentes. O clube, que tem mais de 13 mil associados e dependentes, realiza ao longo do ano, eventos nos salões de festa e outros espaços sociais, de enorme repercussão na região, como as provas de esqui aquático, jet-ski e a travessia a nado da represa.  Localiza-se na Rodovia Capitão Antonio Machado Santana, SP 255, Araraquara- Ribeirão Preto, Km 63.

Centro de Artes da UNIARA

Localizado no prédio de uma antiga escola, na Avenida Feijó, esquina da Rua Carvalho Filho, constituiu-se num amplo espaço cultural, no qual, além das aulas de cursos de graduação como o de Arquitetura, e de pós-graduação, se realizam os ensaios da orquestra sinfônica, da banda, do grupo de teatro amador, do coral, e eventos associados às artes plásticas, fotografias, entre outros.

Bosque Rotário

Localizado na Av. Irmã Antônia de Arruda Camargo. Inspirado no lema, Preserve o Planeta Terra , foi criado na gestão do governador do Distrito nº 4540 do Rotary Clube de Araraquara, Milton Accetoz. Em 27 de fevereiro de 1995, aproximadamente 500 pessoas, entre autoridades da cidade, rotarianos e familiares, procederam ao plantio de 360 mudas das mais variadas espécies doadas pela Usina Zanin.

Monumento aos Pracinhas

Homenagem do Rotary Club Araraquara-Oeste aos expedicionários da cidade que participaram da Segunda Guerra Mundial, nas frentes de batalha na Europa. Localiza-se na entrada da cidade, entre os bairros de São José e Nova América, numa pequena praça, vizinha da Praça Vicente Micelli (entroncamento da rua Itália, com as avenidas Antônio de Pádua Correia e Domingos Zanin). O monumento é de autoria da Arquiteta Dagmar Abadia Bisinoto Ribeiro. Hoje há poucos pracinhas sobreviventes que continuam residindo em Araraquara. Uma curiosidade: o segundo navio brasileiro (dos quatro que foram afundados pelos nazistas, no litoral nordestino).

Monumento do Soldado Constitucionalista (1932)

O monumento, que já esteve localizado no Cemitério São Bento, foi instalado no balão central da Avenida Bento de Abreu, quando da remoção dos corpos dos revolucionários araraquarenses para São Paulo. É uma homenagem aos araraquarenses (Augusto Moraes, Bento de Barros, Diógenes Muniz Barreto, Joaquim Alves, Joaquim Nunes Cabral, José Cesarino, Otávio Oliveira Ameduro e Waldomiro Machado) que morreram na revolução e cujos nomes estão inscritos na base do monumento. No topo do monumento há um brasão onde está escrito Pola Ley & Pola Grey (Pela Lei e Pela Sociedade). A sigla MMDC, símbolo da Revolução, tem as iniciais dos quatro estudantes: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, que morreram em tiroteio no dia 23 de Maio de 32, quando um grupo de estudantes paulistas investiu contra vários jornais favoráveis ao governo central. O movimento era contra os interventores federais em São Paulo, pedindo o fim do governo provisório de Getúlio Vargas e uma Constituição para o Brasil. O governo federal nomeara Pedro de Toledo, civil e paulista, como interventor, mas os ânimos já estavam muito exaltados, eclodindo em 9 de Julho de 1932 a revolução que terminaria em 1º de Outubro com a derrota dos paulistas.

Monumento a Bento de Abreu

Localizado na pequena praça da Av. La Salle, próximo ao Altar da Pátria, no início da Av. Bento de Abreu, é uma homenagem a um dos mais tradicionais políticos de Araraquara. Farmacêutico, agricultor e parlamentar, Bento de Abreu Sampaio Vidal foi vereador por 17 anos e presidente da Câmara Municipal de Araraquara em 1914. O político exerceu também o cargo de Deputado Estadual em cinco legislaturas. Bento de Abreu criou grupos escolares, ginásios, faculdades, entidades filantrópicas e artísticas: fundou a Escola de Farmácia e Odontologia (agora integradas à UNESP), Conservatório Dramático e Musical; foi um dos responsáveis pela instalação da Maternidade Gota de Leite; Escola de Agrimensura; Escola de Belas Artes; Santa Casa de Misericórdia. A maior escola estadual de Araraquara também recebeu seu nome.

Sala de Reminiscências Esportivas

Iniciativa de Paschoal Gonçalves da Rocha, reúne enorme acervo fotográfico, peças do vestuário de atletas que defenderam a Associação Ferroviária de Esportes(AFE) e outros clubes brasileiros, informações, recortes, etc., formando uma espécie de museu do esporte.

Capela da Santa Casa

Localiza-se no centro da área em que foi construída a Santa Casa de Misericórdia de Araraquara/Hospital Santa Isabel. O prédio foi restaurado e embora simples, tem belos vitrais que podem ser apreciados sobretudo na parede frontal da capela.
Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais(CPRM). Com as mesmas preocupações científicas e de conservação dos recursos hídricos, existe em Araraquara um órgão federal, a CPRM (Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais), com uma litoteca brasileira, da qual  existe poucas no país. (Informações: Tel.: (16) 222-4511).
 

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:


 

hspace=0 Informações Úteis:

PREFEITURA MUNCIPAL DE ARARAQUARA

E-mail: prefeituradeararaquara@araraquara.sp.gov.br

Telefones: (16) 3301-5000

Sites: http://www.araraquara.sp.gov.br

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTAS:

EMPRESAS DE ÔNIBUS DA REGIÃO:

Viação Cometa S/A.

SAC: 0800 942 0030
Deficientes Auditivos e da Fala
Telefone: 0800 770 3603

Site: http://www.viacaocometa.com.br

Empresa Cruz Ltda.
 
Endereço: Praça Pedro de Toledo, 24 - Centro 
Fone: (16) 3392-1324
Horário: 2ª a 6ªfeira das 6:30 às 11:00 / 14:30 às 18:00 - Sábado das 6:30 às 10:30

E-mail: empresacruz@empresacruz.com.br

Site: http://www.empresacruz.com.br

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:


CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

CARTÓRIO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS:

AV. D. PEDRO II, 489
ARARAQUARA-SP
TELEFONE: (16) 3334-7000

CARTÓRIO ELEITORAL:

239ª ZONA ELEITORAL:

Rua Gonçalves Dias 1856 - Centro
Araraquara-SP - CEP: 14801-290
Telefone:(16) 3331-6116

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: http://www.camara-arq.sp.gov.br

http://www.guiamais.com.br

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:


 


Conheça nossas opções de hotéis em Araraquara e pousadas em Araraquara para visitar Araraquara.

Promova a cidade de Araraquara no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!