Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Cachoeiras de Macacu?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Cachoeiras de Macacu

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Região Serra Verde Imperial

 

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

Após a expulsão dos franceses do Rio de Janeiro, começaram a ser concedidas no Recôncavo da Baía de Guanabara ,sesmarias a homens de confiança das autoridades coloniais. O povoamento em breve faria germinar aglomerações que evoluiriam para vilas.
Um desses povoados nasceu em terras da pimitiva sesmaria de Miguel de Moura, Escrivão da Fazenda Real, de 1567, a qual foi posteriormente doada, em 1571, aos Jesuítas.
Na verdade, a posse, demarcação e confirmação das terras do Macacu não se deu de forma tão pacífica quanto possa à primeira vista parecer. Desde sua doação a Miguel Moura, a definitiva ocupação só se concretizou após o término de uma luta que durou anos contra os indígenas daquela região.
Os padres Jesuítas venderam uma parte das terras a Manoel Fernandes Ozouro que, em 1612, construiu uma capela, sob a invocação de Santo Antônio, entre os rios Macacu e Cacerebu. Em 1647 confirmava-se a criação da freguesia de Santo antônio de Casarabu (ou caserebu), e ao redor dela novos habitantes se aglomeraram.
Em 5 de agosto de 1697, Santo Antônio de Casarabu é a primeira povoação do Recôncavo honrada com o título de VILA. Seu fundador, o Governador da Capitania do Rio de Janeiro, Capitão-General Artur de Sá e Menezes, acrescentou uma parte de seu nome à Vila, dando-lhe o nome de SANTO ANTÔNIO DE SÁ, e compareceu à cerimônia, quando foi confeccionado um documento. O original encontrava-se no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro (Código 78 Vol. 12. Fls 132v a 134v) existe ainda uma cópia no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro-IHGB, este Auto de Ereção é a prova da verdadeira data de fundação de Santo Antônio de Sá.
Santo Antônio de Sá sofreu diversas alterações em seu território, tendo várias de suas freguesias desmembradas para formação dos municípios de Magé, Itaboraí e Rio Bonito. Após esses desmembramentos, o território remanescente evoluiu até o atual município de Cachoeiras de Macacu.
A epidemia de febre palustre (febre Macacu) a partir de 1829 e o surgimento da ferrovia na região (princípios de 1860), fizeram com que a sede, a Vila de Santo Antôniode Sá, fosse transferida para a Vila de SantAna em 6 de novembro de 1868.
Em 29 de dezembro de 1875 a antiga Vila de Santo Antônio de Sá foi anexada ao município de Itaboraí e a parte remanescente em 1 de outubro de 1877, teve sua denominação alterada para SantAna de Macacu.
Em 24 de novembro de 1894 foi criado o distrito do novo município.
A denominação municipal seria alterada em 10 de dezembro de 1898 para SantAna de Japuíba.
Em 27 de dezembro de 1923 o distrito da Cachoeiras de Macacu passaria a ser sede do município de SanAna de Japuíba, com a categoria de Vila, quando, finalmente, em 27 de dezembro de 1929, através da Lei 2.335 a Vila de Cachoeiras de Macacu foi elevada à categoria de Cidade, tendo sua denominação abrangindo todo o território municipal. 

Significado do Nome:

"Macacu" é um termo originário da língua tupi, através da junção dos termos paka ("paca"), ka'a ("mata") e 'y ("água"), significando, portanto, "água de mata de paca".

Aniversário da Cidade

15 de Maio

Gentílico

cachoeirense ou macacuano

População

54.370 habitantes

hspace=0 CARACTERÍSTICAS

Município da Região Serrana, conhecido como o Paraíso das Águas Cristalinas, Cachoeiras de Macacu é o sexto Município do Estado do Rio de Janeiro em extensão territorial. Possui muitos rios, riachos, corredeiras e quedas dágua, além de grandes reservas de Mata Atlântica, que cobrem 35% de sua área. Grandes Jequitibás, ipês, bromélias, orquídeas, tucanos, ariranhas, veados campeiros, jaguatiricas e até micos-leões e onças-pintadas fazemparte da paisagem de Cachoeiras de Macacu. É pouco explorado turisticamente, mas é uma ótima opção para os apreciadores do ecoturismo e dos esportes ecológicos. Sua Padroeira é Nossa Senhora da Conceição.

Clima

Ameno, baixas temperaturas no inverno

Temperatura Média

23º C

hspace=0 COMO CHEGAR

Partindo do Rio de Janeiro: BR-101 até Itaboraí e depois RJ-116.

Localização

Município da Região Serra Verde Imperial do Estado do Rio de Janeiro

Limites

Itaboraí, Rio Bonito, Guapimirim, Nova Friburgo, Silva Jardim e Teresópolis.

Acesso Rodoviário

BR-101 e RJ-116

Distâncias:

Da Capital:

99 Km

Outras:

hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Principais Pontos Turísticos

Cachoeiras

Cachoeiras de Santo Amaro 

A cachoeira Santo Amaro localiza-se no rio do mesmo nome, um dos afluentes do Rio Guapiaçu, que lá se apresenta encachoeirado. Suas águas descem por leito rochoso, estreito, entre musgos e plantas nativas e vão formar um pequeno salto, com altura aproximada de 2m e uma piscina natural, com área em torno de 16m2. Na cachoeira registra-se ainda, um escorrega natural, de pequena inclinação, e logo adiante outra piscina bem mais ampla, com 25m de comprimento e 5m de largura. Logo a seguir, destaca-se mais uma piscina natural, 48m2 de área e profundidade em torno de 3m. As águas são claras, de tonalidade esverdeada e temperatura fria, com boas condições para banhos. A paisagem é composta por árvores de grande porte e próximo a cachoeira, estão as samambaias incrustadas nas rochas. Ao fundo área de pastagem.
End: Hotel Fazenda Santo Amaro / Guapiaçu - Santo Amaro 
 
Cachoeiras de São Joaquim 

A Cachoeira de São Miguel é formada pelas águas do Rio Mariquita, um dos afluentes do rio Guapiaçu. Tem apenas um salto, de 4m de altura formando a seguir uma piscina natural com área de aproximadamente 9m2, e 4m de profundidade. Suas águas são cristalinas, com temperatura fria, e propícias para banhos. A paisagem em torno é composta de mata fechada com plantas nativas.
End: Rio Mariguita / Localidade de São Miguel - Guapiaçu 

Furna da Onça 
 
Furna no meio da mata encravada de pedras com uma pequena queda dágua e formação de uma bacia para banho. Caminhada que exige um pouco mais de esforço do turista aventureiro, sem no entanto impor qualquer dificuldade a quem quiser desfrutar uma das mais belas quedas dágua da região. No caminho, o turista ecológico pode observar a Furna da Onça, um amplo salão, coberto por uma imensa pedra, onde no passado, teria sido refúgio de algum felino de grande porte. Lendas à parte, não se esqueça do flash da câmera.
End: Boca do Mato - Boca do Mato 

Jequitibá 

ACESSO: 7km tomar a direção de Boca do Mato através da RJ-116. percorrer 7km dobrando à direita após a travessia da ponte sobre o rio Macacu. Seguir 1.500m e entrar na trilha por dentro da Mata Atlântica. Na exuberante porção verde da Mata Atlântica, reina um exemplar da família Cariniana Legalis, conhecido como Jequitibá - branco, com mais de 300 anos, 12m de circunferência e cerca de 50m de altura. Numa caminhada relativamente fácil, chega-se a este paraíso escondido na mata onde encontram-se, outras espécies, algumas até em risco de extinção.
End: - Boca do Mato 

Lage do Gato 

A 25 km da sede á localidade de Guapiaçu. A Lage do Gato está situada no Córrego do Gato, que possui sua nascente, na Serra dos Órgãos. É um rochedo polido, de aproximadamente 8m de altura, pelo qual as águas cristalinas de Córrego do Gato deslizam, formando um véu de neblina. A paisagem é de vegetação nativa, característica das serras, com árvores de grande e médio porte, parasitas e samambaias, entre outras. A lage não é adequada para escaladas ou caminhadas, por sua textura extremamente lisa. Próximo à Lage do Gato, existe uma pequena piscina natural, formada pelas águas do Córrego do Gato, com boas condições para banhos.
End: - Guapiaçu 

Ninho dos Pássaros 

Montanha situada nos arredores da cidade, com altitude de aproximadamente 720m. De onde se pode ter uma vista de toda a cidade e Baixada Fluminense. Local ideal para a prática livre e parapente, havendo estudos para a construção de uma rampa no local.
End: Caminho das tocas - Tuim 

Pedra da Visão ou Pedra do Corcovado 

A 15 km da Sede. Com 1.700m de altitude, a Pedra da Visão ou do Corcovado, parece o vulto de um monge debruçado no granito, com a face voltada para o lado onde o sol nasce. A paisagem ao redor é composta por mata atlântica, tendo a nascente do rio Boa Vista no sopé da pedra. Do local avista-se a Baixada Fluminense e parte da Região dos Lagos. É utilizada a prática de montanhismo.
End: Serra de SantAna/ situada ao leste de Cachoeiras de Macacu, junto ao - Boa vista 

Pedra do Colégio 

A 6 km da Sede. É um imenso bloco rochoso, maciço, telhado a pique, e voltado para leste com altura em torno de 620m. Conquanto não seja bem um monolito trabalhado pela erosão, a Pedra do Colégio apresente um aspecto curioso e até mesmo um sentido lendário, segundo as mais antigas fontes informativas da região. Alguns fazendeiros e agricultores, contam que há muito tempo existiu nas bases do morro um Colégio de Jesuítas e por isso apelidaram o bloco rochoso de Pedra do Colégio; enquanto outros informam que a pedra tomou esse nome pelo fato de servir de rumo e de marco do verdadeiro colégio. Do atrativo avista - se a Serra dos Órgãos, o Vale da Boa Vista, parte da Cidade, sendo utilizada como rampa para vôos de asa delta e para escaladas.
End: Localidade de Santa Fé - Sede - Alto da Boa Vista 

Pedra do Oratório 

A 27 km da Sede. Talhado pela erosão durante os períodos geológicos das eras remotas, a Pedra do Oratório, é um atrativo que deve ser divulgado como atração turística entre os demais existentes no município. Apresenta um oratório perfeito, com todos os detalhes que a fé cristã cultua como o tabernáculo cavoucado no granito, desafiando a inteligência do homem. Com 1.200m de altitude, apresentando vegetação de floresta e mata densa, a Pedra é muito utilizada para caminhadas e escaladas possuindo uma nascente em seu topo, de onde se avista todo o Vale de Guapiaçu e Carmo.
End: Serra dos Órgãos/próximo as localidades de Carmo e Guapiaçu - Guapiaçu

Poço da Samambaia 

A 6,7 km da Sede. O poço da Samambaia forma um salto de aproximadamente 3,5m de altura. Suas águas são cristalinas, com temperatura variando entre 17ºC a 22ºC. No local existe excelente ducha natural, um escorrega e uma grande piscina natural, com profundidade média de 2,5m, além de formação rochosa repleta de Samambaias, que pendem sobre o leito do rio, dando nome ao poço. Sua vegetação é composta por mata densa, que cerca o poço com árvores de médio porte, além de plantas nativas, como: Carrapateiras, ipês e imbaúbas.
End: Alto da Boa Vista - Boa vista 

Poço das Andorinhas 

Poço formado por enorme paredão rochoso com exóticas formações. Local ideal para banho e saltos, devido a grande altura das rochas. Em alguns verões, acontece a chegada das andorinhas para a procriação, espetáculo de rara beleza.
End: Rio Souza / São Joaquim - Valério 

Poço das Três Pedras 

Em área circundada por formações, rochosas, o poço é constituído por três blocos de rocha que dispõem formando uma piscina natural, com área de aproximadamente 100m2, e profundidade em torno de 4m. Registra-se uma corredeira, passando entre dois blocos, formada pelas águas do Rio Boa Vista, cristalinas e de temperatura agradável, que varia de 20ºC a 25ºC. A vegetação em torno é de mata fechada e densa com plantas nativas, tais como: bambu, figueira, carrapateiras, ingás e bananeiras.
End: Rio Boa Vista - A 2km da Sede - Boa Vista 
 
Poço do Tanque Grande 

Localizado em área de extrema beleza gramada e circundada por densa vegetação (árvores de alto e médio porte) e uma piscina natural, formada pelas águas cristalinas e frias do Rio Guapiaçu. Tem aproximadamente 1.000m2 de área e profundidade que varia entre 1 a 3m. Possui um escorrega natural de pequena inclinação com aproximadamente 3m de comprimento. O poço é um dos mais bonitos da região. A corredeira possui grande volume de águas e neste ponto é muito utilizada para banhos.
End: Rio Guapiaçu - A 25km da Sede - Guapiaçu 

Poço do Tenebroso (Antiga Queda Dágua do Tronco) 

É a mais bela queda dágua do município, possuindo um salto com altura aproximada de 12m, seguida de uma ampla piscina natural, de formato retangular, que totaliza uma área de 200m2, de grande profundidade. Está circunda por grandes formações rochosas que atingem a mesma altura de queda dágua. Suas águas são cristalinas com temperatura variando entre 17ºC a 22ºC. As rochas que circundam o poço apresentam-se recobertas de vegetação, onde se destacam violetas e bromélias, estando situado entre mata fechada e densa, um capoeirão. As águas são caudalosas, propícias para banhos e saltos.
End: Santa Fé - Boa Vista 

Poço do Valério 

O Poço do Valério está localizado no Rio Macacu bem próximo ao encontro de suas águas com o rio Souza, em trecho onde o rio apresenta-se em corredeiras com grande volume de águas que deslizam entre rochas de vários tamanhos e formatos. O poço tem 50m de comprimento e 20m de largura. Suas águas tépidas são claras e de tonalidade esverdeada. A vegetação que circunda o local é formada por figueiras, carrapateiras, Camarás e alecrins - do campo. Ladeando o poço encontra-se o antigo leito da estrada férrea.
End: Rio Macacu - A 3km da Sede - Valério 

Queda Dágua Sete Quedas 

Cachoeiras com queda de aproximadamente 30m de altura. Em meio a mata atlântica ideal para a prática de canyoning (descida técnica por dentro da queda dágua).
End: RJ-116 - na altura de Boca do Mato, entrar na estrada do Condomínio Ed - Boca do Mato
 
Serra da Boa Vista 

Com altitude aproximada de 781m, e vegetação caracterizada de mata atlântica, da Serra se avista as terras adjacentes compostas por pradarias, rios e matas, além da Baixada Litorânea do Rio de Janeiro. A Serra da Boa Vista é muito utilizada para a prática de montanhismo e longas caminhadas.
End: Situada no limite dos 1º e 2º distritos próximo a localidade de Faraó - Faraó 

Serra de SantAna 

A 15 km de Cachoeiras de Macacu, com altitude aproximada de 1.400m. A Serra de SantAna como vegetação predominante a mata atlântica. Lá se encontra a nascente do Rio Boa Vista e a Pedra da Visão/Pedra do Corcovado. Da serra, se avista parte do município de Silva Jardim e do distrito-sede de Cachoeiras de Macacu. É utilizada para a prática de montanhismo.
End: Situada no limite dos municípios de Cachoeiras de Macacu e Silva Jardi 

Serra dos Órgãos   

A 30 km de Cachoeiras de Macacu, a Serra dos Órgãos contorna o norte do distrito-sede e do distrito Subaio seguindo até a parte leste do distrito de Subaio. Com altitudes que variam de 1.000 a 2.100m, com vegetação de mata atlântica. Da serra pode-se avistar a Baixada Fluminense e todo o município de Cachoeiras de Macacu onde predominam as pastagens, com vários tonalidades do verde proveniente da irrigação natural da Região. Não é apropriada para escalada, porém muito utilizada como mirante.
End: Situado na divisa de Cachoeiras de Macacu com Teresópolis Nova Friburg - Meio da Serra

Serra Suja 

A 9 km de Cachoeiras de Macacu. Com altitude aproximada de 510m, a Serra Suja possui como vegetação predominante as áreas de pastagens e árvores de grande e Médio porte. Da serra se avista as localidades de Batatal e regiões adjacentes com vegetação semelhante e plantações nativas além de rochas de diversos formatos e tamanhos que se destacam pela sua coloração escura. A serra é utilizada para caminhadas.
End: Próximo ao povoado de Batatal, entre os distritos sede e o de Japuíba 

Teodoro / Posto do Pena 

Na caminhada leve, descendo a serra suavemente pelo leito da antiga estrada de ferro, cruzando rios por antigas pontes, o turista tem como principais atrativos, belos exemplares da Mata Atlântica que ladeiam a rilha, além dos rios com suas águas sempre muito limpas. Pode-se ainda observar as velhas construções que ainda resistem de pé, desde o tempo da implantação da ferrovia.
End: Antigo leito da estrada de ferro Cachoeiras - Friburgo - Meio da Serra  

Travessia Areal / Canoas - Teresópolis 

Prepare o material, não se esquecendo dos agasalhos. Saindo do Areal chegando em breve a quase 2.000m. A vista é impressionante, deixando os mais experientes perplexos diante de tanta beleza. Sempre com água pura por perto, o aventureiro poderá parar para um rápido bivaque, retomando assim as energias para terminar a empreitada até o ponto de retorno via ônibus em Canoas-Teresópolis.
End: Serra dos Órgãos - Areal

Travessia Castálias / São Lourenço - Nova Friburgo 

Parte-se da localidade de Castália, por uma estrada que sobe suavemente até o início da trilha do Imperador. Daí em diante é só subida até o topo da serra. Não esqueça a câmera e o binóculo e, nos meses de outono e inverno, leve agasalho. Esta caminhada é algo de espetacular. Bromélias e orquídeas chamam a atenção do mais distraído caminhante. Os pássaros dividem com as borboletas, o espaço aéreo local. Quedas dágua e corredeiras, são um desafio à parte para quem tiver coragem de encarar a água quase gelada.
End: Serra dos Órgãos - Castálias 

Travessia Tocas / Guapiaçu 

Um desafio para quem tiver mais disposição, já que esta caminhada pode ser classificada entre média e pesada, dado ao percurso longo e irregular. Nos pontos mais elevados tem-se uma vista inesquecível de toda a baixada até Niterói e Rio de Janeiro. Já no Guapiaçu após um refrescante banho no rio do mesmo nome, toma-se o ônibus de volta, num final digno das grandes aventuras.
End: Tocas - Tuim

Rio Boa Vista 

Nascendo da Serra da Boa Vista, em sua descida formam-se diversas quedas dágua de rara beleza. Ao longo de seu recurso até o encontro com o Rio Macacu. Na altura do Bairro Parque Veneza, o Boa Vista recebe águas de vários outros córregos. Durante o período de verão existe uma grande visitação de turistas que vêem à procura de um local agradável para banhar-se em suas águas cristalinas.
End: - Boa Vista 

Rio Guapiaçu 
 
O Rio Guapiaçu é um dos dois principais rios do município de Cachoeiras de Macacu. Nasce na Serra dos Órgãos, corta o distrito de Subaio, fazendo limite com o município de Magé, onde se junta ao Rio Macacu. Próximo à nascente, na Serra dos Órgãos, seu volume de água é pequeno. Nas proximidades da localidade de Guapiaçu, o rio recebe as águas de outros pequenos rios como o Rio Manoel Alexandre, Rio Santo Amaro, Córrego do Gato, Rio do Aleixo e Rio Mariquita. Devido aos grandes desníveis de altitude ao longo do seu curso, esses pequenos rios, de águas cristalinas, contam com inúmeras quedas dágua, algumas delas, ainda inexploradas pela dificuldade de acesso. Destacam-se as quedas dágua localizadas no povoado de São Miguel. Seguindo o seu curso, o Rio Guapiaçu, tem ainda como afluentes o Rio do Estreito, o Rio Duas Barras, Rio Caboclo, Rio Anil, Rio Rabelo, Córrego da Água Preta, Rio Orindiaçu e Rio do Mato. Na altura da divisa entre os municípios de Itaboraí e Magé, o Rio Guapiaçu se junta ao Rio Macacu. O rio pode ser avistado na localidade de Guapiaçu, pequeno povoado, margeado por suas águas. Local simples, com áreas gramadas, muito utilizado para camping, possui uma igreja, a de Nossa Senhora do Carmo, posto de saúde, coreto e uma pequena praça. Ao longo do seu curso, a paisagem caracteriza-se pela vegetação nativa como as samambaias, diversos tipos de árvores parasitas, bananeiras, carrapateiras e capim ubá. Suas águas são claras, cristalinas, com temperatura fria, tornando-se turvas na época das chuvas. Possui pequenas praias na altura da localidade de Guapiaçu, (Fazenda do Carmo). Em seu curso de rochas de diversos tamanhos e formatos, pequenos poços, destacando-se o Tanque Grande próximo a Guapiaçu. Não possui extensões navegáveis.
End: Subaio - Guapiaçu 

Rio Macacu 

O Rio Macacu é um dos dois principais rios do município de Cachoeiras de Macacu. Nasce na Serra dos Órgãos, corta o distrito sede e o distrito de Japuíba, fazendo limite com o município de Itaboraí. Próximo à nascente, na Serra dos Órgãos, seu volume de água é pequeno. Entre a localidade de Pena e Boca do Mato, o rio recebe as águas de outros rios como Jacutinga, Córrego das Sete Quedas, Córrego da Valena, Córrego Apolinário, Rio das Covas e Córrego Colibri. Próximo à localidade de Castália, recebe à direita, as águas do Rio Valério e Córrego Macuqui. Nessa altura, o Rio Macacu, já tem um volume de água considerável, ainda acrescido pelas águas do Córrego da Tocas, à direita, Rio Souza, Córrego Vermelho e Córrego São Joaquim, à esquerda. Até o bairro de Tuim o Rio Macacu possui águas límpidas, livres da poluição, que nesse ponto torna-se presente pela proximidade do centro urbano, de onde recebe esgotos orgânicos e industriais. Devido a grandes desníveis de altitude das serras até o vale de Cachoeiras de Macacu, esses pequenos rios de águas cristalinas, formam diversas cachoeiras, ainda inexploradas pela dificuldade de acesso, possível apenas através de longas caminhadas e difíceis escaladas. Algumas delas porém, mais acessíveis, são de rara beleza, como a queda dágua do Tronco no Rio Boa Vista, um dos seus afluentes à margem esquerda. O Rio Macacu recebe ainda como afluentes o Rio Batatal de Baixo, Rio Bengala, Rio Papucaia, Rio Cassiano, Córrego Suarina, Córrego Nova Ribeira, Rio das Pedras e Rio Imbú. Todos esses pequenos rios, harmoniosamente distribuídos, fazem de Cachoeiras de Macacu uma região naturalmente irrigada, proporcionando uma vegetação variada. Destaca-se a mata atlântica nas serras, e as pastagens ao longo das planícies. Registra-se ainda árvores de médio porte, parasitas, samambaias, bananeiras, carrapateiras e capim ubá. O Rio Macacu possui pequenas praias, apenas na altura da localidade de Castália, e se caracteriza pelas corredeiras, com rochas de diversos tamanhos e formatos ao longo do seu curso. Atualmente não é navegável. Suas águas claras e tépidas, na época de chuva se tornam barrentas.
End: Nascente na Serra dos Órgãos.

Igreja de SantAna 

Toda a área da matriz construída e o pátio foi o antigo cemitério dos brancos da localidade, pois o cemitério dos escravos era fora da localidade. A igreja Matriz da Paróquia de SantAna foi construída em 1646, em meados do século XVII, ainda no tempo dos padres jesuítas. A região de Japuíba abrangia as terras das sesmarias, doadas por Mem de Sá a Miguel de Moura em 1567, sendo pelo ano de 1571 doada aos padres jesuítas, de conformidade com dados levantados nos livros de arquivo da Paróquia. A igreja compreende: a nave, pórtico, coro, batistério, uma porta de frente, duas laterais, altar entalhado de madeira, púlpito na parte lateral esquerda do corpo da igreja (acesso pelas dependências da própria matriz). O teto é forrado de gesso, ainda original, as paredes são de pedras sobrepostas, ligadas umas as outras por liga desconhecida. Sua espessura mede mais de 1m. Existe uma escada de pedra em caracol, que dá acesso ao púlpito da Igreja e a casa residencial dos padres. As imagens existentes no corpo da igreja são de valor histórico e de madeira. As imagens mais relevantes são a da padroeira SantAna que encontra-se no altar, no centro; o Pai Eterno, à esquerda; o Cristo, à direita, segurando a cruz; na porta do sacrário o Cristo ressuscitado em relevo policromado, à esquerda São José e à direita São Joaquim; na nave, existe a imagem de São Benedito. Diz a tradição do lugar que existia uma torre colocada ao lado esquerdo, na frente, toda de pedra que conservou até a presente data o tímpano da frente com uma cruz.
End: Rua Beira Linha - Praça Macedo Soares - Japuíba - Centro 

Fazenda do Carmo 

Embora não existam registros precisos sobre a fazenda, sabe-se que pertenceu à ordem carmelita, quando produzia açúcar. Sua arquitetura sugere ter servido de casa conventual. A capela existente sofreu reformas e consta de registros históricos datados de 1794. Sua senzala foi destruída, mas o cemitério é mantido. É cercada por exuberante vegetação e margeada pelo rio Guapiaçu. Está sendo restaurada pelo atual proprietário, Sr. Ullrich Reisk, produzindo hoje leite e derivados.
End: Carmo 

Prédio do Antigo Grupo Escolar Quintino Bocaiúva 
 
Construído na primeira metade do século XX, em estilo neoclássico. Foi erguido para abrigar o Grupo Escolar Quintino Bocaiúva, que foi posteriormente transferido para um local mais espaçoso. Possui várias salas, sendo o piso e o forro em pinho de riga, com destaque para suas belíssimas escapadas. Hoje funciona no prédio a secretária municipal de educação, cultura, esporte e lazer.
End: Av. Governador Roberto Silveira - Centro

Prédio do Fórum 

Construído na primeira metade do século XX. Foi totalmente reformado sendo seu interior descaracterizado, embora sua fachada tenha sido mantida. É em estilo neoclássico, sendo juntamente com o prédio do grupo escolar Quintino Bocaiúva e o dos Correios, os únicos do município com estilo arquitetônico definido.
End: Av. Governador Roberto Silveira - Centro 

Ruína da Igreja da Santíssima Trindade 

Construída em 1737, onde foi sede da freguesia de trindade durante muitos anos.
End: Na localidade de Belém em Papucaia 

Ruínas da Igreja de São José da Boa Morte 

As ruínas encontram-se à beira da estrada de São José da Boa Morte. Possui em seu entorno vegetação de gramíneas, além de árvores de pequeno porte. Ao fundo, a paisagem compõem-se de vegetação de mata densa, fazendo com que as ruínas se destaquem. O que resta da construção está parcialmente destruído pela ação do tempo e apresenta parasitas que se desenvolveram por toda a sua extensão, tornando o local interessante pelo aspecto selvagem que adquiriu. O frontispício é composto por frontão triangular, marcado por um óculo, 3 janelas e um portal trabalhados com cantaria de pedra. Do interior da ruína só restou o piso em tijolão. Sua construção data do século XVII e foi construída em 1612 pelos jesuítas. Ocupa uma área de aproximadamente 150 m2. A igreja de São José da Boa Morte representa um marco histórico na vida do município.
End: Estrada de São José da Boa Morte - São José da Boa Morte.

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

 Janeiro

- Corrida de bóia nas corredeiras do Rio Macacu

 Fevereiro

- Macacu Folia

 Abril

- Festa do Peão

- Festa de São Jorge

 Maio

- Festa de Nossa Senhora de Fátima

 Junho

13 - Festa de santo Antônio

24 - Festa de São João

 Julho

- Festa de SantAna de Japuíba

- Festa da Catália

- Festa do Guapiaçu

- Arraial do Macacu

 Agosto

- Exposição Agropecuária de Cachoeiras de Macacu

 Novembro

- Festival da canção CAnta Cachoeiras

 Dezembro

- Festival de Música Rock Noel - Reúne bandas de rock 

08 - Festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRAS DE MACACU

E-mail:

Telefones: (21) 2649-9700 / 2431 / 2538

Sites: http://www.cachoeirasdemacacu.rj.gov.br/site/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

Terminal Rodoviário de Cachoeiras de Macacu-RJ

Rua Marechal Floriano Peixoto, s/nº - Centro
Telefone: 2649-2131

Terminal Rodoviário Novo Rio:

Av. Francisco Bicalho, 01 - Santo Cristo
Telefone: (21) 3213-1800
Rio de Janeiro-RJ
Funcionamento 24 horas

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

OFÍCIO DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS 1º DISTRITO:

E-mail: rcpn1c.macacu@yahoo.com.br

Telefones: (21) 2649-5773

Sites: http://portal.mj.gov.br

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: www.macacu.com.br

www.turisrio.rj.gov.br

www.sarcofago.blogger.com.br

www.guiarb.com.br

http://pt.wikipedia.org/

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:

Telefones Úteis:

Bancos:

Banco Bradesco: 21 2649-2206

Banco Bradesco (posto exclusivo para beneficiários da Prefeitura): 21 2649-4635

Banco do Brasil: 21 2649-2862

Banco Itaú: 21 2649-2121

Caixa Econômica Federal: 21 2649-2566

Concessionárias:

Amae (água): 21 2649-2040

Cedae (água): 21 2649-3640

Ampla (luz): 0800 28 00 120 ou 0800 28 24 022

Cerci (luz): 21 2745-9850

Rota 116: 0800 282 0116

Poder Judiciário:

Fórum: 21 2649-9200

Ministério Público: 21 2745-7487

Justiça Eleitoral: 21 2649-2848

Poder Legislativo:

Câmara Municipal de Vereadores: 212649-1208 ou 21 2649-2010

Polícia/Bombeiro:

159ª Delegacia de Polícia: 21 2649-2616

Corpo de Bombeiros: 193 ou 21 2649-2226

Polícia Militar – 35º Batalhão/4ª Companhia:190 ou 2649-0190

Polícia Militar Rodoviária – BPRV: 21 2745-6165

Saúde:

Ambulatório Padre Batalha: 21 2649-3357 ou 21 2649-3471

Hospital Municipal Dr. Celso Martins: 192 ou 21 2649-2006

Outros órgãos:

Centro Intereducacional de Cultura e Artes: 21 2649-3025

CMDCA/Conselho Tutelar: 21 2649-7510

Defesa Civil Municipal: 199

Guarda Municipal: 21 2649-6447


Conheça nossas opções de hotéis em Cachoeiras de Macacu e pousadas em Cachoeiras de Macacu para visitar Cachoeiras de Macacu.

Promova a cidade de Cachoeiras de Macacu no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!