Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Manaus?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Manaus

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




ROTEIROS DO BRASIL

Roteiro: Boi Bumbá e Festivais


"Paris dos Trópicos"Capital Ambiental do Brasil"Metrópole da Amazônia Ocidental"


"SEDE DA COPA 2014"

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE:

Situada à margem esquerda do Rio Negro, distante 20 km da confluência com o Solimões, a cidade se originou do pequeno arraial que se formou em torno da fortaleza de São José do Rio Negro. Fundada em 1669, tornou-se em 1758 sede da capitania de São José do Rio Negro, criada no mesmo ano, função esta que perderia em 1799, para recuperar depois no princípio do século XIX, sendo elevada à categoria de vila no ano de 1833 com o nome de Manaus. Quando recebeu o título de cidade em 1848, era somente um pequeno aglomerado urbano e sem nenhuma importância.
No período de 1890 a 1920 conhecida como cidade da borracha, ela se transformou; os 20 mil habitantes em 1889, foram multiplicados para 65 mil, em 1910, gozando de uma prosperidade total, desconhecida até mesmo no sul do país; grandes obras públicas foram iniciadas, aterros, rede de esgotos, canalizações de água, construções de pontes sobre os vários igarapés que cortam a cidade, aberturas das novas vias públicas, surgiram várias construções imponentes e históricas, dentre as quais o luxuoso Teatro Amazonas, retrato vivo da opulência que a cidade vivia já naquela época.
Seguiu-se esse próspero período uma fase depressiva devido a queda do preço da borracha no mercado internacional.
Após um difícil período de estagnação quase que total, Manaus voltou nas últimas décadas a se desenvolver graças à criação da Zona Franca e implantação de seu Distrito Industrial.

SIGNIFICADO DO NOME:

A origem do nome da cidade provém da tribo dos manaós, habitante da região dos rios Negro e Solimões. A grafia antiga da cidade preservava o "O" e acentuava a vogal precedente: "Manáos". Na língua indígena, Manaus é a variação de Manaos, que não significa Mãe dos Deuses, ao que muitos achavam. No século XIX a cidade chamava-se Barra do Rio Negro.

ANIVERSÁRIO DA CIDADE:

24 de Outubro 

GENTÍLICO:

manauense; manauara

POPULAÇÃO:

1.982.179 habitantes - censo IBGE/2013 

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Muita natureza e prédios históricos compõem a paisagem da capital amazonense, ponto de partida para passeios ecológicos que apresentam a floresta Amazônica. Parques ecológicos, passeio de barco até o encontro dos rios Negro e Solimões, trekking na mata agradam os turistas mais radicais, enquanto museus e o Teatro Amazonas cuidam da diversão daqueles que preferem algo mais tranquilo.

CLIMA:

Equatorial 

TEMPERATURA MÉDIA:

24,5° C 

hspace=0 COMO CHEGAR:

-Opções:

  -Voce pode tomar um ônibus de São Paulo até Porto Velho (Rondônia) e chegando em Porto Velho tomar uma embarcação até Manaus. Você gastará menos tempo (menos dias)

-Rodovia - BR-319

-Via aérea - Desembarque no Aeroporto Internacional de Manaus

LOCALIZAÇÃO:

Município da Região Pólo Manaus do Estado de Amazonas 

LIMITES:

-Norte: Presidente Figueiredo;
-Sul: Careiro e Iranduba;
-Leste: Rio Preto da Eva e Itacoatiara;
-Oeste: Novo Airão.   

DISTÃNCIAS:

-Águas de Lindóia/SP - 3.773 km

-Aracajú/SE - 4.620 km

-Belo Horizonte/MG - 3.898 km

-Brasília/DF - 3.380 km

-Campinas/SP - 3.738 km

-Cotia/SP - 3.850 km

-Cuiabá/MT - 2.305 km

-Curitiba/PR - 4.006 km

-Fortaleza/CE - 4.956 km

-Foz do Iguaçu/PR - 3.713 km

-Guarujá/SP - 3.935 km

-Guarulhos/SP - 3.855 km

-Itu/SP - 3.767 km

-Maceió/AL - 4.613 km

-Mangaratiba/RJ - 4.177 km

-Mata de São João/BA - 4.812 km

-Mogi das Cruzes/SP - 3.895 km

-Natal/RN - 5.310 km

-Porto Alegre/RS - 4.414 km

-Porto Feliz/SP - 3.761 km

-Porto Seguro/BA - 4.683 km

-Praia do Forte/BA - 4.854 km

-Recife/PE - 5.297 km

-Ribeirão Preto/SP - 3.636 km

-Rio de Janeiro/RJ - 4.234 km

-Salvador-BA - 4.820 km

-Santa Cruz Cabrália/BA - 4.681 km

-Santos/SP - 3.916 km

-São Paulo/SP - 3.845 km

-Sete Lagoas/MG - 3.922 km

-Sorocaba/SP - 3.798 km

-Teresópolis/RJ - 4.289 km

-Vespasiano/MG - 3.920 km

-Viamão/RS - 4.440 km

-Vitória/ES - 4.410 km 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Em Manaus, história e modernidade convivem harmoniosamente. A cidade acompanha as exigências do seu tempo.
Preparada para receber visitantes de qualquer procedência, que venham a negócios ou a lazer, a cidade está mais bonita do que nunca. Com modernidade, mas sem perder o encanto e a exuberância natural.

PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS:

-Alfândega 

  -O conjunto arquitetônico da Alfândega e Guarda Moria foi tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional em 1987, junto com o Complexo Portuário.

Inaugurados oficialmente em 1906 como um dos primeiros edifícios pré-fabricados do Brasil, os dois prédios foram construídos pela firma inglesa Manaos Harbour Limited, como parte do contrato de concessão do Porto de Manaus.

Em estilo eclético, com elementos medievalistas e renascentistas, trata-se do primeiro prédio pré-fabricado do mundo. O prédio da Guarda-Moria, com sua torre e farol edificados com o mesmo material e estilo da Alfândega, completa o complexo.

O edifício da Alfândega foi construído em blocos de tijolos aparentes, pré-montados e importados da Inglaterra, uma reprodução dos prédios londrinos do início do século

-Biblioteca pública João Bosco Evangelista 

  -A Biblioteca recebeu esse nome em homenagem ao Professor, Escritor, Poeta, Jornalista, João Bosco Pantoja Evangelista, um dos fundadores do clube da madrugada e da União Brasileira de Escritores/Seção Amazonas. 

A Biblioteca foi criada pela lei nº 971 de 02 de janeiro de 1967 e pelo decreto nº 27 de 12 março de 1975. Atualmente é vinculada ao Departamento de Cultura da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semed) e integra o Sistema Nacional de Bibliotecas.

A Biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista desenvolve os projetos Aluno Escritor, Janela do Saber e Lendo Lendas, voltados para a rede Municipal de Ensino; O Programa de Incentivo a Leitura – Proler que é um convênio com o Ministério da Cultura/ Biblioteca Nacional e o Bibliocultural, projeto esse que busca parcerias na cidade de Manaus.

Estes Projetos têm como objetivo desenvolver e incentivar o lado intelectual, cultural e criativo dos alunos, muitas vezes não desenvolvidos por falta de oportunidades.

A Biblioteca atrai hoje um público mensal de aproximadamente 2,5 mil pessoas, entre estudantes, professores e demais profissionais em busca de informações por meio da leitura. 

O acesso ao local é gratuito, sendo permitida a entrada mediante a apresentação da carteira de estudante ou identidade. 

Os estudantes das redes pública e particular de ensino, a partir de 10 anos de idade, somam quase 90% do público-alvo da biblioteca. De acordo com a diretora do local, a bibliotecária Alba Loureiro, estima-se que mais de 100 mil pessoas tenham freqüentado a biblioteca nas últimas três décadas. 

Num ambiente agradável e propício à leitura, a biblioteca dispõe de diferentes espaços para melhor atender seus freqüentadores, desde áreas específicas para estudos e pesquisas, assim como periódicos, acervo amazônico e auditório com capacidade para 40 lugares. A biblioteca não permite o empréstimo de livros, os quais devem ser utilizados e devolvidos no mesmo dia. 

-Biblioteca Municipal

  -Funcionamento: das 8h às 19h - de segunda a sexta-feira
Endereço: Rua Monsenhor Coutinho, s/ nº - Praça do Congresso - Centro
Telefone: 3633 5132
Diretora: Alba Loureiro de Oliveira

-Bosque da Ciência 

  -Localizado à Rua Otávio Cabral, s/n.- Aleixo. Aberto para visitas guiadas.Pertence ao Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia.

É um santuário de plantas e animais amazônicos, com viveiro de jacarés, tanque com peixe-boi e ariranha, lago com tartarugas e vitórias-régias.Tem orquidário e uma emocionante trilha suspensa entre a copa das árvores

-Catedral Igreja da Matriz

  -Primeira igreja erguida após a fundação de Manaus, a Matriz de N. S. da Conceição foi construída em 1695 por missionários carmelitas.

Era uma construção simples e rústica. A obra foi reconstruída pelo então presidente da Província, Manoel da Gama Lobo d’Almada, que ampliou suas instalações.

Em 1850, a igreja foi completamente destruída por um incêndio. Vinte anos se passaram entre o lançamento da pedra fundamental e a sua inauguração. O prédio atual da nova igreja da Matriz foi inaugurado em 1878. Sua construção é bastante simples, com predominância de linhas retas em estilo neoclássico. A fachada divide-se em dois andares, com poucos elementos ornamentais. Os seis sinos da igreja foram importados de Portugal e instalados em 1875. Até hoje a igreja mantém uma posição de destaque na paisagem do centro da cidade, localizada sobre uma pequena elevação, em frente ao Porto.

A Catedral foi a primeira grande obra arquitetônica realizada em Manaus. Voltada para o Rio Negro, com suas belas escadarias que sugerem o desenho de uma lira, o prédio impressiona pela sua beleza e sobriedade.

-Central de Artesanato Branco e Silva 

  -A beleza e originalidade do artesanato amazonense podem ser conferidas na Central de Artesanato Branco e Silva, cujo nome reverencia o artista plástico Leovegildo Ferreira da Silva. Pintor, escultor e desenhista, autor do retrato do presidente Getúlio Vargas, em exposição permanente no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, o amazonense Branco e Silva desenvolveu importante trabalho no campo das artes e da cultura. Destacam-se especialmente aqueles confeccionados com materiais tipicamente regionais: madeira, cerâmica, palha de tucumã, fibra e palha de tucum, tela de juta, cipó titica, entre outros.
Mantida pelo Governo do Estado do Amazonas e vinculada à Secretaria de Estado do Trabalho e Assistência Social - Setrab, a Central reúne 23 lojas de produtos artesanais, além de um salão para exposições e atividades culturais, restaurante e floricultura, distribuídos em um ambiente espaçoso e acolhedor. São organizadas pelo órgão, regularmente, oficinas de criação coletiva, cursos de tapeçaria, entalhe e pintura, além de atividades de pesquisa e transmissão de técnicas artesanais. Uma atração especialmente imperdível, entretanto, é o Café Regional, oferecido aos domingos das 07h às 12h. Durante o café podem ser degustadas delícias da gastronomia típica amazonense: frutas regionais, tapioca, bolo de macaxeira, bolo de milho, pamonha, munguzá, mingau de banana, banana frita, tucumãs, pupunhas, sucos naturais e outras.

Vale a pena incluir uma visita à Central de Artesanato Branco e Silva em seu roteiro de visitas da Cidade de Manaus. Uma grande variedade de produtos amazônicos, nas áreas da cestaria, tecelagem, escultura, entalhe, pintura e outras, pode ser encontrada na Central de Artesanato Branco e Silva

-Encontro das Águas

  -Fenômeno natural provocado pela confluência das águas escuras do Rio Negro com as águas barrentas do Rio Solimões.

Por uma extensão de mais de 6 km, as águas dos dois rios correm lado a lado sem se misturar.

Esse fenômeno acontece em decorrência da diferença entre a temperatura e densidade das águas e, ainda, à velocidade de suas correntezas: o Rio Negro corre cerca de 2 km/h a uma temperatura de 22°C, enquanto que o Rio Solimões corre de 4 a 6 km/h a uma temperatura de 28°C

-Igreja São Sebastião

  -Construído sob a direção de Gesualdo Marchetti de Lucas, em 1888, o prédio da Igreja de São Sebastião tem estilo neoclássico, com alguns elementos medievalistas, e seu interior é marcado por painéis e vitrais europeus, bem ao estilo da época.

Intactas, as pinturas que cobrem o teto até o altar, incluindo a cúpula e as paredes, trazidas da Itália e afixadas no local, são de autoria de Silvio Centofanti, Francisco Campanella e Ballerini. A maior delas, pintada por Ballerini, no teto, logo à entrada, mostra o martírio de São Sebastião; a base da cúpula retrata os quatro evangelistas; e a própria cúpula a Glória do Céu, com oito anjos.

A capela lateral, à esquerda, abriga um presépio em tamanho natural (com um grande camelo) trazido da Europa por uma rica família manauara. A fachada da Igreja São Sebastião tem somente um sineiro - o segundo jamais foi construído.

Alguns historiadores afirmam que o mestre de obras teria fugido com o dinheiro destinado à construção. Desde sua fundação, a Igreja pertence aos padres Capuchinhos.

-Mercado Municipal Adolfo Lisboa  

  -Construído de frente para o Rio Negro, no período áureo da borracha, em estilo art noveau, foi oficialmente inaugurado em 1882.

Considerado uma réplica do extinto mercado Les Halles, de Paris, possui um pavilhão central em alvenaria, ladeado por dois pavilhões com estrutura em ferro fundido e forjado, com pórtico de ferro rendilhado e vitrais.

Em 1906, o mercado foi arrendado para a empresa inglesa Manáos Markets, responsável pela construção das principais fachadas da Rua dos Barés e pelos dois pavilhões laterais de ferro, destinados à venda de carne e peixes. O contrato foi rescindido em 1934 e o mercado voltou à administração municipal.

O Mercado Municipal Adolpho Lisboa funciona até hoje como um centro de comercialização de produtos regionais.

-Monumento à Abertura dos Portos 

  -Monumento comemorativo à Abertura dos Portos às Nações Amigas, concebido e executado pelo escultor italiano Domenico de Angelis, obra de destaque no gênero, revelando a importância daquele acontecimento histórico para a região.

-Palácio da Justiça

  -Construção de 1893, em estilo neoclássico, inaugurada em 1900, numa área elevada e com proteção de um espesso muro.

Suas características arquitetônicas foram inspiradas na aquitetura do 2º Império Francês e do neoclassismo inglês.

Desde sua inauguração cumpre a função de Palacio da Justiça. Em seu interior apresenta aspectos barrocos.
Está localizado na Av. Eduardo Ribeiro, 901 - Centro

-Palácio Rio Negro

  -Construído no início do século (1903) para ser a residência de um rico comerciante da borracha, o alemão Waldemar Schoz. Depois de se alugado (1917) foi vendido ao estado em 1918.

A arquitetura desse palácio também demonstra a opulência do Ciclo da Barracha.

Em suas dependências há vários salões decorados em estilo noeclássico, com diversas telas de importantes pintores.

Destacamos uma belíssima escadaria do lajedo e granito de Lisboa, com corrimões ornados de blocos artisticamente trabalhados.

O prédio foi tombado pelo patrimônio Histórico Estadual, em 1980.

-Parque do Mindu

  -Localizado na área do Parque Dez, ocupando uma área de 27,7 mil hectares. O projeto de criação do parque é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Manaus, através da SEDEMA, UTAM, Fundação Vitória Amazônica, INPA e Associação dos Moradores do Parque Dez de Novembro, que solicitou do governo federal a área pertencente ao patrimônio da União.

Administrado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente - Sedema - e voltado às atividades científicas, educativas, culturais e turísticas, o parque possui uma área de 330.000 m2 (33 ha) da mata remanescente do Município. O local onde está instalado o Parque do Mindu é um dos últimos refúgios do sauim-de-coleira, macaco ameaçado de extinção que só existe na região de Manaus.

Em 1996, a Prefeitura de Manaus implantou toda a infra-estrutura do parque através de um moderno projeto arquitetônico, bem integrado à floresta em forma e escala, permitindo a perfeita interação entre homem e meio ambiente. Com a urbanização das trilhas, é possível caminhar com segurança através de quatro ecossistemas distintos: mata de capoeira secundária, mata de terra firme, mata de baixo e áreas degradadas, que sofreram desmatamento ilegal em 1989.

O Mindu possui biblioteca com um centro de informações sobre meio ambiente, estacionamento, anfiteatro para 600 pessoas, canteiros de ervas com propriedades medicinais e aromáticas, orquidário, trilha suspensa e sinalização

-Porto de Manaus

  -O Porto de Manaus, situado à margem esquerda do Rio Negro, mostra uma arquitetura peculiar e única no Brasil. Projetado pelos ingleses, possui cais fixos e flutuantes que acompanham o fenômeno anual da enchente e vazante do Rio Negro, facilitando a atracação de embarcações em qualquer época do ano.

A história do Porto de Manaus está intimamente ligada ao ciclo econômico da borracha, entre 1880 e 1910, época em que a extração do produto acarretava lucro certo para produtores e comerciantes. Modernos equipamentos foram adquiridos, adequando-o à sua nova realidade operacional; realizou-se a recuperação e pavimentação dos cais flutuantes do Roadway e das Torres, originalmente recobertos com pinho de Riga; e agilizou-se a construção de um armazém medindo 2.800 m2. O piso do cais fixo foi elevado para nível superior àquele alcançado durante o período da enchente, em 1953, que, pela sua impetuosidade e rigor, resultou naquela época em graves transtornos e dificuldades técnicas.
Em 1975, com a criação da Portobrás pela Lei nº 6.222, a Administração do Porto de Manaus passou a fazer parte do sistema holding da Empresa de Portos do Brasil S/A.

A Sociedade de Navegação, Portos e Hidrovias do Estado do Amazonas foi criada em 1997 para substituir a Administração do Porto de Manaus, a partir de sua estadualização, com vinculação direta ao Governo do Estado do Amazonas.
Manaus experimentou significativas transformações marcadas por grandes obras e melhoramentos, como resultado do luxo e riqueza proporcionados pela extração, comércio e exportação da borracha, época em que os costumes e tradições européias se faziam presentes no cotidiano da população.
A partir de 1907, com o ingresso da borracha asiática, proveniente de seringais racionalmente planejados, nos mercados consumidores internacionais, começa o declínio das exportações do produto local, anunciando um futuro desalentador. 

Inicia-se a derrocada da economia, em decorrência da queda das exportações do produto, antes colocado em posição de exclusividade, determinando o encerramento de um importante ciclo de progresso e mergulhando a cidade em profundo esquecimento.

Em 1967, a criação da Zona Franca de Manaus favoreceu a retomada do desenvolvimento da indústria e do comércio amazonenses, como não acontecia desde os áureos tempos da borracha. Inicia-se um 2º grande ciclo de crescimento, responsável pelo reaquecimento das atividades do Porto.
Museu do Porto (Boulevard Vivaldo Lima), prédio onde funciona o anexo da Assembléia Legislativa do Estado e o antigo prédio do Tesouro Público. O turista pode visitar o Museu do Porto que, através de seu acervo, conta a história da navegação no Amazonas e da construção do Porto de Manaus 

-Praia da Ponta Negra 

  -Hoje, urbanizada pela Prefeitura Municipal, a Ponta Negra é dotada de toda a infra-estrutura compatível com a sua finalidade de parque urbano, constituindo-se num dos mais importantes atrativos turísticos da cidade.

O conforto dos restaurantes com comidas típicas, a praia de areias finas e água morna, a segurança dos estacionamentos, os calçadões em ladrilhos hidráulicos com iluminação noturna a vapor de sódio, a mais moderna da atualidade, fizeram do Parque Cultural Esporte e Lazer Ponta Negra uma referência em opção de entretenimento para a população de Manaus e um complexo turístico dos mais 

-Quartel da Polícia Militar

  -Uma das construções mais antigas de Manaus, o prédio do Quartel da Polícia Militar faz parte do conjunto arquitetônico da praça Heliodoro Balbi.

No térreo funciona o Museu Tiradentes, que conta a história da corporação. Ali também está instalado o Museu de Numismática, com uma fabulosa coleção de moedas raras. Os dois museus estão abertos à visitação pública em horário comercial.

Em 1944, depois de um acordo no qual a Corporação contribuía com mão-de-obra para a construção do prédio do Instituto de Educação do Amazonas, é que a Polícia passa a ocupar definitivamente o Quartel. A edificação integra o conjunto arquitetônico da praça Heliodoro Balbi, junto com o prédio do Colégio Estadual D. Pedro II.

A primeira notícia que se tem dessa edificação data de 1867, quando o presidente da província relatou a compra do prédio em construção, conhecido como Palacete Garcia, para abrigar o Tesouro Provincial. Construído originalmente em um único bloco, o Palacete da Província, como ficou conhecido, foi inaugurado em 1875.

O Liceu, a Biblioteca Pública, a Assembléia Provincial e a Repartição das Obras Públicas funcionaram no local.

Em 1890, o prédio foi ocupado pela Polícia, mas somente em 1895, no governo de Eduardo Ribeiro, é que o Palacete foi reconstruído, tendo suas instalações ampliadas e transformadas em sede para o Batalhão Militar do Estado.

Com o Estado Novo, em 1930, o local foi transformado em escola, abrigando as alunas do Instituto Normal Superior. O Quartel da Polícia Militar foi palco de várias revoltas.

-Relógio Municipal 

  -Instalado no início da Avenida Eduardo Ribeiro, o Relógio Municipal foi importado da Suíça e montado em base de pedra pela firma local Pelosi & Roberti, antigos ourives de Manaus.

A construção de seu pedestal foi concluída no final de 1927, junto com o obelisco erguido em comemoração ao centenário da elevação de Manaus à categoria de cidade.

O Relógio Municipal compõe a paisagem arquitetônica do Largo da Matriz.

-Teatro  Amazonas

  -O Teatro Amazonas, um dos mais luxuosos da América Látina, é o monumento que melhor representa a riqueza do período áureo da borracha.

A sua inauguração, em 1896, ocorreu após 17 anos de obras, tendo permanecido com trabalhos de decoração por mais de três anos. O Teatro possui toda a sua estrutura metálica de ferro fundido. Seu palco mede 15 cm de profundidade por 30m de largura.

O artista Crispim do Amaral, pintou, em Paris, o pano de boca da sala de espetáculos. A rosácea do teto central é composta por um composto lustre de bronza, circundado por alegorias à música, ao drama e à tragédia, além de uma homenagem a Carlos Gomes. O salão nobre é inteiramente revestido por painéis de Domenico Angelis, representando motivos regionais e ilustrações do romance O Guarany, de José de Alencar. 

Os portais são todos confeccionados em mármore de Verona. O asoalho em madeira importada e pau-brasil,também apresenta desenhos de Di Angelis. No Hall frontal superior, o forro é todo de gesso em alto relevo; candelabros (ao todo são 32) são importados de Murano na Itália. A cúpula arrendondada é revestida inteiramente por um tipo de telha vitrificada e colorida importadas da Aisácia.

Desde 1974 o Teatro Amazonas foi tombado como patrimônio nacional, tendo sido restaurado várias vezes após sua inauguração.

O teatro tem capacidade para 700 lugares na platéia e nas frisas e está aberto diariamente para visitação pública.

-Zoológico do CIGS

  -Mantido pelo Exército, o Zoológico possui, em uma área de 30 mil metros quadrados, instalações especialmente projetadas para os 300 animais da região, de 73 espécies diferentes.

O Zoológico foi construído em 1967 com o objetivo inicial de fornecer informações sobre a fauna amazônica para os alunos do Curso de Operações na Selva.

Além de palestras teórico-práticas relativas à questão da preservação do meio ambiente e fauna amazônica, o Zoológico também investe na recuperação de animais para devolução ao seu habitat natural. 

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

-Janeiro

  -Aniversário da Praça 14 - Dia 14 se comemora o aniversário do bairro, onde se apresentam artistas, escolas de samba, quermesses, arraiais, jogos e torneios esportivos.

-Fevereiro

  -Carnaval - Manaus se veste de alegria a exemplo de todas as capitais do Brasil.

-Abril

  -Semana do Índio - De 15/20 são feitas exposições de trabalhos indígenas de várias etnias, exposições de fotografias e realizações de palestras.

-Maio

  -Concurso Miss Amazonas - O máximo da beleza do Amazonas entre candidatas do interior e da capital.

-Junho

  -Festival Marquesiano - Três dias festivos promovidos pela Escola Marquês de Sta Cruz , com apresentações de danças regionais, afro-brasileiras, amostras do folclore árabe, soviético e europeu.

  -Festival Folclórico do eAmazonas - Apresentações de bumbás, tribos, cirandas, danças nordestinas, danças de pássaros e cacetinho. É realizado na Praça da Suframa

  -Festival Folclórico de Parintins - De 13 a 30, com repercussão internacional, este festival demonstra a riqueza do folclore de Parintins (cidade a 369 km de Manaus). Palco de acirrada disputa entre os bois Caprichoso e Garantido.

  -Dia 19-Procissão Fluvial de São Pedro - homenageando o santo, embarcações decoradas com motivos e alegorias, seguem ao longo da baía do rio Negro, em fiel ritual.

-Agosto

  -FEIMOV - Feira da indústria moveleira e artefatos de madeira do estado do Amazonas.

-Setembro

  -Dia 10-Travessia Almirante Tamandaré - desportistas de todo país realizam a travessia de 6500 metros, como parte dos festejos da semana da pátria.

  -FEIVEST - Festival do vestiário do Amazonas. Neste evento são divulgadas as tendências da moda.

  -Festival de Verão do Parque Dez - Homenagem ao verão do Amazonas, com festival de músicas, apresentações de conjuntos regionais, shows de diversas canções regionais.

  -FECANI - Festival de música de Itacoatiara. Sem dia especificado para realização. É uma festa popular e participam artistas e estudantes da região.

  -Feira da Bondade - Barracas de estados e países diversos, oferecem comidas típicas , artesanato, músicas, danças, etc., para angariar fundos em prol da APAE.

  -Temporada de Pesca Esportiva - De setembro a dezembro, inclui torneios esportivos, projeções de filmes, roda de samba e camping à beira do lago.

-Outubro

  -Dia 24-Comemoração do Aniversário da Cidade - É feriado na cidade, e realizam-se uma série de festas comemorativas a passagem da data de elevação de Manaus a condição de cidade.

-De 22 à 24-Boi Manaus - Festa que concentra milhares de brincantes que acompanham a apresentação dos bois de Parintins, Garantido e Caprichoso. A festa dura três noites e coincide com a data do aniversário da cidade. Inicia-se em 22 e encerra-se em 24 de outubro.

-Novembro

  -Festa do Guaraná - Única no mundo, acontece na época da colheita do guaraná. Exposição do produto e grande festa popular na cidade de Maués a 267 km de Manaus).

  -Festival Universitário da Cultura - Durante o mês acontecem festivais de músicas, exposições de arte, livros, etc. Participação maciça dos estudantes universitários.

-Dezembro

  -Dia 08-Procissão de Nossa Senhora da Conceição - Inicia-se na Igreja da Matriz percorrendo ruas do centro da cidade e retorna à igreja, com realizações de missas.

  -Feira Agropecuária do Amazonas - Realizações de rodeios, vaquejadas, shows de música rural. Empresas públicas e privadas montam stands para exposição de seus produtos e serviços. - Rodovia Manaus-Itacoatiara Km 14 - SEPROR

-Dia 31-Reveillon - Realizado no anfiteatro da praia da Ponta Negra. Na praia se concentram dezenas de milhares de pessoas que levam anualmente suas oferendas a Iemanjá.

hspace=0 INFORMAÇÕES:

      COPA DO MUNDO DE 2014

       -De 12 de Junho à 13 de Julho de 2014, 12 Capitais brasileiras servirão como Sede da Copa 2014,  Manaus é uma delas.

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS

E-mail: gabpresidencia.manaustur@pmm.am.gov.br

Telefones: (92) 3673-2014 / 3625   

Sites: http://www.manaus.am.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

Terminal Rodoviario de Manaus - Terminal Engenheiro Huascar Angelim:

Av. Recife, s/nº 
Telefone: (92) 3642-5805

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

E-mail:

Telefones: (92) 3622-9494

Sites: http://www.guiamais.com.br/

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

SITES DE FOTOS E INFORMAÇÕES: 

-www.bv.am.gov.br

-http://www3.manaus.am.gov.br/

-http://br.distanciacidades.com

-http://www.panoramio.com

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

-Claudio Santoro - 1919-1989, considerado o maior maestro e compositor da história da música erudita brasileira, após Villa-Lobos.

-Malvino Salvador, José Augusto Branco e Gabriel Azevedo atores da Rede Globo.

-Márcio Souza - Escritor e romancista, autor de "Mad Maria", recentemente transformado em série da televisão, "Galvez, o Imperador do Acre" e "A irresistível ascensão do Boto Tucuxi", entre outras obras.

-Djalma Limongi Batista - Cineasta de "Asa Branca, um sonho brasileiro", "Brasa adormecida" e "Bocage, o triunfo do amor"

-Vinícius Cantuária - cantor e compositor

-Terezinha Morango - Miss Brasil 1957, primeira Miss Brasil da Região Norte e 2a. colocada no Miss Universo


OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 

 


Conheça nossas opções de hotéis em Manaus e pousadas em Manaus para visitar Manaus.

Promova a cidade de Manaus no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!