Escolha uma cidade
HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   



Conhece Vila Velha?
seta piscando Deixe seu comentário!
Envie suas fotos!

Vila Velha

INFORMAÇÕES | FOTOS |VíDEOS | HOSPEDAGEM | RESTAURANTES | AGÊNCIA DE TURISMO | IMOBILIÁRIAS | LOCADORA DE VEÍCULOS | GUIAS DE TURISMO | OUTROS




Roteiros do Brasil

Roteiro: Rota do Mar e das Montanhas - Natureza e Agroturismo com Cenários Inesquecíveis

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE:

No dia 23 de maio de 1535, a caravela Glória lançava âncoras na enseada da Prainha (foto), entre os morros da Penha e Inhoá. Faziam parte da tripulação, além do donatário da capitania, Vasco Coutinho, cerca de sessenta homens, entre fidalgos, nobres, colonos distintos e outros.
Era domingo, dia em que a fé católica festeja pentecostes, razão pela qual o donatário batizou a capitania com o nome de Espírito Santo. Quando Vasco Fernandes Coutinho chegou à sua capitania, trinta e cinco anos após o seu descobrimento, todo o litoral brasileiro já era conhecido pelos principais navegadores europeus, mas não o seu interior. Ansiosos para o desembarque naquelas terras que pareciam dar-lhes boas vindas, se depararam com uma pequena praia cheia de aborígenes. O próprio donatário, acostumado a lutas e guerras, se surpreendeu com o alvoroço hostil causado pelos índios e os portugueses somente conseguiram afugentá-los com o uso de armas de fogo.
A partir de 1550, com a mudança da sede da capitania para a ilha, Vila do Espírito Santo passou a se chamar Vila Velha do Espírito Santo e a ilha, Vila Nova de Nossa Senhora da Vitória. Durante os tempos de Vasco Coutinho a capitania prosperou, no entanto a falta de recursos era evidente e também porque toda e qualquer ajuda deveria ser direcionada à capital, tão pobre quanto Vila Velha, passando cerca de trezentos anos sem que algo de novo viesse a contribuir para melhorar a vida na Vila antiga.
Em 1750, Vila Velha foi elevada a distrito e, posteriormente, município pela Constituição estadual de 1890. Entre final do século XIX e começo do século XX Vila Velha era uma cidade de vida modesta, composta de poucas casas, de ruas bem alinhadas, farta em pescados e privilegiada em atrativos naturais. A primeira planta da cidade, datada de 1894, promovia primeiro o melhoramento da Prainha, do centro, onde eram desenvolvidas as principais atividades de Vila Velha, foram abertas ruas mais largas, casas demolidas, afim de organizar o espaço urbano.
Desde a inauguração do bonde em 1912 até a década de 50, esse se afirmou como um transporte coletivo urbano por excelência assim como um marco romântico na vida de todos. Somente no ano de 1958, o município foi oficialmente reconhecido como Vila Velha, até então denominado Espírito Santo. Até o quinto decênio deste século, a ocupação do município se processou em ritmo lento. No entanto, a partir de 1951 quando foi concluída a obra da rodovia Carlos Lindemberg, começou o declínio do transporte por bondes, já que a população dava preferência aos ônibus e outros acontecimentos contribuíram para o crescimento do município   

Significado do Nome:

Seu nome deve-se ao apelido dado pela população quando a sede da capitania foi transferida para a Ilha de Vitória (1549/ 1550)  

Aniversário da Cidade:

 

Gentílico:

vila-velhense ou canela-verde

População:

414.586 habitantes 

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Vila Velha é hoje uma cidade progressista e adaptada a todas as circunstâncias da universalização dos costumes. As indústrias do mobiliário, vestuário, alimentação e da construção civil são os setores que mais se destacam na economia de Vila Velha, e é claro, a Cooperativa de Pesca do município. É sobretudo no turismo e nas atividades portuárias que Vila Velha tem o seu destaque e aposta num futuro próspero que a padroeira, Nossa Senhora da Penha, reserva para todos os canelas-Verdes.

Clima:

Quente e Úmido 

Temperatura Média

25º C 

hspace=0 COMO CHEGAR

Localização

Central Espírito-santense

Limites

Ao norte limita-se com a capital, Vitória, ao sul com Guarapari, a leste com o Oceano Atlântico, a Oeste com Cariacica e Viana. 

Acesso Rodoviário

BR-101  

Distâncias:

Da Capital:

12 km 

Outras: 

 

hspace=0 TURISMO:

Resumo:

A cidade é considerada o berço da colonização do espírito Santo. Sua atração mais visitada é o Governo da Penha (1558), um doa mais antigos do Brasil; além dele há uma fabrica de chocolates onde se pode acompanhar a produção industrial de balas e bombons. As praias são melhores e muito procuradas pelos moradores de Vitória.

Principais Pontos Turísticos:

Praia da Barrinha

Fica na margem esquerda da foz do Rio Jucu, reta e com ondas boas para o surf. A construção da Ponte da Madalena facilitou o acesso à praia através da Vila da Barra do Jucu. É aconselhável evitar a margem do Rio, onde redemoinhos enganam os banhistas A praia é considerada excelente para a pesca.

Praia do Barrão

Praia propícia à prática do surf, possui grande extensão de areias brancas e fofas, é reta e adornada por corais tendo o magnífico Morro da Concha ao norte. Possui calçadão e ciclovia. É ideal para a prática de Surf, Body Board e Canoagem sobre as ondas.

Praia da Concha

Península contornada pela pedreira que compõe o Morro da Concha. Sem ondas, com águas mansas, é a mais propícia ao mergulho, sendo utilizada para atracagem de pequenas embarcações.

Convento da Penha

É considerado o principal monumento religioso do Estado e símbolo de devoção a Nossa Senhora da Penha. Oito dias após a Páscoa, fiéis de todo o país se dirigem ao Convento em homenagem a Santa. A origem do culto à Nossa Senhora da Penha teve início em 1558, quando o Frei Francisco Pedro Palácio, vindo de Portugal, chegou em Vila Velha trazendo um painel da Santa. Segundo a versão popular, o quadro teria sumido da Gruta onde o Frei morava e assim indicou o lugar onde deveria ser construído, no alto de um morro de 154 metros. A edificação da “ermida das palmeiras” foi erguida por volta de 1560. A pequena capela construída pelo frei Pedro Palácios teve a sua primeira modificação em 1651, a pedido do filho do donatário Vasco Coutinho e outros principais da Vila que queriam construir um Convento no Espírito Santo, resultando em uma das mais belas construções do Brasil Colonial. Desde de então, o convento já passou por inúmeras reformas. A imagem da Penha, “Padroeira do Espírito Santo”, que chegou em 1570 encomendada pelo Frei, a imagem de São Francisco e o painel de Nossa Senhora dos Prazeres, trazido por Pedro Palácios, é uma pintura a óleo de autor desconhecido tida como a mais antiga existente no Brasil, estão expostos no Convento. Com objetivo de possibilitar a todos os fiéis a apreciação deste acervo, foi criado o Museu do Convento de Nossa Senhora da Penha, que possui como objetos vestimentas e demais artefatos utilizados pelos primeiros frades. Mais informações: www.conventodapenha.org.br

Ladeira das Sete Voltas

A antiga ladeira que dá acesso ao Convento originou-se do caminho feito por índios, escravos, primeiros moradores e devotos que trabalhavam na construção da primitiva capela, inaugurada em 1570. Desde de então, essa trilha ficou conhecida como “caminho das sete voltas” ou da Penitência, devido ao seu declive acentuado e ao calçamento disforme. As sete voltas representam as “sete alegrias de Nossa Senhora”, devoção pregada pela Ordem Franciscana.

Igreja Nossa Senhora do Rosário

É a mais antiga do estado, sendo o início de sua construção em 1535, logo após a chegada do donatário, sob a forma de capela. Com a ajuda do jesuíta Afonso Brás e o irmão leigo Simão Gonçalves, recebeu naquela época o acréscimo de uma nave maior e o nome de Igreja Santa Catarina, sendo depois denominada de Igreja do Rosário. A praça da frente tem palmeiras imperiais e obeliscos em homenagem à Vasco Fernandes Coutinho e a Nossa Senhora dos Prazeres. A Igreja do Rosário é um bem tombado pelo “IPHAN” (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), deu-se em 20 de março de 1950.

Gruta Frei Pedro Palácio

Trata-se de um vão formado pela natureza embaixo de uma grande pedra situada no sopé da montanha. Possui aproximadamente 1 metro de altura em declive a partir da entrada e 3 metros de extensão com perfeita visibilidade interior. Segundo alguns historiadores, foi residência do Frei Pedro Palácio por mais de 6 anos. Nela dormia o Frei tendo como travesseiro uma pedra e nada mais, pois fazia parte da ordem viver na mais dura pobreza. Do mesmo lado e adiante da gruta, está o nicho onde, segundo historiadores, o frei Pedro colocava o quadro de Nossa Senhora que trouxera de Portugal, e diante do qual orava como povo.

Forte de São Francisco Xavier

Anteriormente denominado Fortaleza de São Francisco de Piratininga, ou simplesmente Piratininga e também da Barra, se localiza na base do Morro da Penha, e no sul da barra de Vitória. Vasco Fernandes Coutinho teria construído uma pequena fortificação em 1535. Sua ampliação teve início no ano de 1700 e em 1703 o forte se encontrava bastante adiantado. No entanto, em 1705 sofreu investidas inglesas e holandesas. O Conde Sabugosa mandou reedificar o Forte em 1726, marco do início da colonização, dando-lhe forma circular e aparelhando-o com 15 peças de canhoneiras. Em 1862, foi cedido à Marinha e passou a servir como armazém, e logo após como a 1? Escola de Aprendizes de Marinheiros, extinta em 1866. Aproveitando-se as amuradas, fizeram-se ampliações nas instalações, reinaugurando-se a Escola em 1909. Todavia, essa fase foi de pouca duração pois, já em 1913, a Escola foi mais uma vez extinta. Em consequencia do seu fechamento, a antiga Fortaleza entrou em declínio pelo desuso. Abrigando, então, em 1919, o 3º Batalhão de Caçadores, hoje o 38º Batalhão de Infantaria. Como lembrança da passagem da Escola de Aprendizes- Marinheiros do Espírito Santo pela Fortaleza de Piratininga, ali está, num dos edifícios internos, uma escada cuja balaustrada é composta de âncoras. O Forte São Francisco Xavier é considerado um marco da presença do Exército no Estado, que teve o seu destaque na proteção do ouro das Minas Gerais no século XVII e XVIII.

Museu e Atelier Homero Massena

Transformada em museu, a casa onde o artista plástico Homero Massena passou os últimos 20 anos da sua vida. O artista foi um dos mais ilustres do Estado, ganhou prêmios como fundador da Escola de Belas Artes do Espírito Santo, sétima do Brasil, que se transformou no Centro de Artes da UFES, premiado com 28 medalhas, além de diplomas e outros. O interior da casa procura reconstituir o ambiente do artista, além de objetos pessoais existentes pela casa e no cômodo onde era a oficina de Homero Massena, assim como cerca de 20 quadros deixados pelo pintor. A instalação do museu data de 1986 e recentemente foi transformado no primeiro Museu de Artes Plásticas do Espírito Santo.

Casa da Memória

Imóvel tombado pelo Governo do Estado com mais de 100 anos de fundação, situado ao lado do museu Homero Massena. O termo etnográfico veio em função da desapropriação e levou esse nome, mais tarde popularizado para Casa da Memória, sem prejuízo da atenção para com a etnografia da composição do povo, especialmente o Canela Verde, que é uma mistura de três raças: Européias, Indígena e Negra (Etnografia é o estudo dos grupos étnicos, tais como nações, tribos, sob o aspecto psicocultural). Com manifestações e eventos importantes, o Museu promove exposição sobre o Convento da Penha, cerimônia comemorativa do termino da 2ª Guerra Mundial, exposição permanente, fotos e objetos sobre o sítio histórico da Prainha e adjacências; um grande acervo que remonta a cultura local, resgatando a história e memória do município e do Estado. É a mais recente instituição criada com a finalidade de incentivar o estudo da história e do desenvolvimento cultural de Vila Velha sob todos os aspectos.

Pedra de Inhoá

Inhoá é uma palavra de origem tupi que significa centopéia. Pode servir como mirante natural, pois possui uma belíssima vista da baía de Vitória, além do Convento da Penha e outras belezas naturais do município. 

Morro da Concha

Elevação rochosa na praia, coberta com restinga. Conta com uma estreita escada pavimentada e um corrimão em toda a sua extensão, a fim de facilitar o acesso e não prejudicar a beleza natural deste, de onde se tem uma vista panorâmica de todo o litoral do município.

Lagoa de Jabaeté

Área de preservação permanente, localiza-se nas proximidades da Barra do Jucu às margens da Rodovia do Sol. Possui uma área de 244 hectares. Sobre suas água, pequenas ilhas de arbustos flutuam e se deslocam a favor do vento. Constitui um ótimo local para a prática da atividade de pesca, banho e lazer. Passou a se chamar Parque Ecológico de Jabaeté com o Decreto Municipal N º 1980/ 82

Reserva Ecológica de Jacarenema

Localizada próxima a Barra do Rio Jucu, possui uma vegetação de restinga de Mata Atlântica ainda em bom estado de conservação. Rica em fauna e flora, cortada pelo rio Jucu, que deságua no mar, provocando o fenômeno das Pororocas em pequenas proporções. Excelente local para pesca, banho e passeios de barco. Possui recantos maravilhosos e escombros jesuíticos. O principal acesso à reserva é o atrativo do Balneário da Baía, próximo à Ponte da Madalena, onde o visitante pode desfrutar de uma belíssima paisagem de todo o rio Jucu, podendo também observar a revoada das garças nos finais de tarde, um belíssimo espetáculo da natureza. Toda a reserva ecológica de Jacarenema é conhecida como Reserva Ecológica Estadual de Jacarenema, conforme Decreto Municipal N º 056/83.

Igreja Nossa Senhora da Glória

Localiza-se na Barra do Jucu e foi construída entre 1900 e 1913. Edificada em alvenaria de pedra, a igreja recebeu cobertura de telhas em duas águas, sendo mais alta na nave principal, dotada de forração de madeira e piso de ladrilho cerâmico.

Igreja de São Pedro

Edificada em alvenaria de pedra, em estilo gótico, em 1950. Esta Igreja é atualmente mantida por uma Comunidade Eclesial de base. Localização: Barra do Jucu 

Ponte da Madalena

Seu nome é em homenagem a Banda de Congo da Barra do Jucu, que ficou famosa pela música “Madalena”. A ponte sobre o rio Jucu foi construída em 1896 sobre grossas vigas de madeira, recebendo periodicamente serviços de manutenção. A ponte é o novo portão de entrada para a reserva Ecológica de Jacarenema, que guarda uma rica diversidade de vegetação nativa da restinga costeira, específica do Espírito Santo.

Galeria de Arte Kléber Galvêas

Galeria de propriedade do renomado Kleber Galveas que expõe suas obras, telas, móveis de fabricação própria e outros trabalhos do mesmo, além dos trabalhos de outros artistas.
 
Teatro Municipal Hélio Viana

Antiga sede da Prefeitura, tendo se constituído numa importante obra para a época, no início da década de 60, ressaltando o arrojo de sua cobertura. Foi reformado em dezembro de 1992, sendo mais uma opção cultural para o Município. O Teatro tem capacidade para 322 pessoas, incluindo 10 camarotes. Possui também dois camarins equipados de iluminação e estrutura hiperbólica, além de abrigar em anexo a Galeria de Artes Eugênio Pacheco de Queiroz.

Santuário Comunidade Divino Espírito Santo

Um grande santuário em estilo gótico, com capacidade de abrigar até 3 mil fiéis. Foi inaugurado em 1967 e seus vitrais são pintados em motivos bíblicos, estando em bom estado de conservação. O templo possui salas de reuniões, auditório e compartimentos onde residem os religiosos.

Galeria Artes da Vila

Expõe quadros e peças em cerâmicas, barro, pedra sabão e madeira de artistas locais e outros. Em anexo, o visitante pode degustar os mais diversos sabores de sorvetes preparados artesanalmente.

Praia do Ribeiro

A única fonte de água potável existente na região nos tempos passados corria a céu aberto e era chamada pelos colonizadores portugueses de ribeiro. Por isso referiam-se a região como sítio do ribeiro ou córrego de água doce. Orlada por frondosas castanheiras onde os pescadores atracam seus barcos desde de longínquos tempos, possui uma trilha íngreme que contorna o Morro do Moreno, proporcionando uma das melhores visões da entrada da Baía de Vitória e da Terceira Ponte. Conta a lenda que o Padre José de Anchieta se hospedou nesta praia para tratamento de saúde e, durante o período de sua estância, teria realizado um milagre, que seria o deslocamento de uma grande pedra em forma de mesa, que um proprietário de engenho queria transformar em mesa de refeições para os empregados. 

Morro do Moreno

João Moreno localiza-se na Sede, com 164 metros de altitude, possui local para pesca, fonte mineral, rampa para salto de vôo livre (Asa Delta), mirantes naturais, orlado por uma vegetação remanescente de Mata Atlântica, rica em fauna e flora. Do cume avista-se todas as belezas da Praia da Costa e da Ilha de Vitória. Unidade de conservação de interesse histórico, paisagístico, ambiental e turístico do município sob lei municipal N º 262/90 e Decreto Municipal N º 202/96. 

Farol de Santa Luzia

Situado em um terreno rochoso de encosta íngreme na ponta de Santa Luzia. O farol é inglês, como também a torre em chapas de ferro fabricadas na Escócia, foi erguido em 1870, medindo 12 metros de altura e 9 m de base, e inaugurado por volta de 1871, sendo sua iluminação inicial a querosene. O Farol emite, ininterruptamente, sinais aos navegantes com um alcance de 32 milhas marítimas. Seu funcionamento é movido a eletricidade e foi montado por Barrier e Turene em Paris, França. Serve de orientação à navegação direcionada aos portos de Vitória, Vila Velha e Tubarão.

Pólo de Moda da Glória

Situado no bairro da Glória, onde existem cerca de 350 lojas( malharias) de pronta entrega com vendas no atacado e mais 500 que vendem a varejo. Este setor é responsável por 12 % da receita do ICMS do Município.

Chocolates Garoto

Fundada em 1929 pelo imigrante alemão Henrique Meyerfreund, sendo seus primeiros equipamentos vindos da Alemanha, mantêm até hoje o seu ideal de fabricar o melhor chocolate. A fábrica instalada no município de Vila Velha desde a sua fundação, muito influenciou na ocupação e no desenvolvimento da cidade e, principalmente, do bairro da Glória. Para grande parte dos capixabas, portanto, a Garoto foi conquistando lugar como verdadeiro patrimônio da comunidade. A loja da fábrica, por exemplo, é um dos pontos turísticos mais requisitados de Vila Velha. Além da Lojinha, a Garoto possui um Programa de Visitação do processo de fabricação dos bombons e chocolates e um Centro de Documentação e Memória, ou seja, um museu da Chocolates Garoto, com embalagens e máquinas antigas, utilizadas na produção.Garoto é hoje uma das três maiores fabricantes de chocolates da América Latina e exporta para cerca de 40 países.

Parque Ecológico Espera Maré / Parque Municipal Morro da Mantegueira

Abrange uma área de 140 hectares, formada por manguezais e remanescentes da Mata Atlântica (que são distribuídos nos Morros Manteigueira e Garoto), área de baixada composta de restinga e terreno alagado, que compõe um conjunto paisagístico atraente. O ponto mais alto do Parque é o Morro da Manteigueira que possui 80 metros, onde se tem um platô que se vislumbra a beleza da entrada da baía de Vitória e o estuário do rio Aribiri. Apesar de estar localizado em uma área urbana, abriga rica e variada fauna. As visitas ao Parque são monitoradas e devem ser previamente agendadas pela Secretaria de Meio Ambiente. 

Igreja dos Navegantes

Em alvenaria de pedras, localiza-se num topo de um morro, em frente a praia. Comemora-se a festa de São Pedro e Nossa Senhora dos Navegantes anualmente.

Praia da Ponta da Fruta

Praias de águas rasas e mansas e larga faixa, é o melhor ponto para mergulho da criançada e ideal para famílias. Localização: Balneário da Ponta da Fruta.

Praia da Baleia

Praia apropriada para o surf, areia grossa, clara e fofa. Localização: Na entrada para Ponta da Fruta, na Rodovia do Sol, virar a esquerda, ao fim da descida seguir em frente por cerca de 800 metros.

Praia Grande ou Dulé

É uma praia de mar aberto com ondas muito fortes, principalmente no inverno, quando podem ocorrer ressacas. A vegetação é de restingas compondo um visual mais selvagem e um pequeno trecho de dunas.

Lagoa Jacuné

A lagoa com suas areias brancas contrastando com sua água escura convida para um mergulho. A vegetação de gramíneas, típica da lagoa, desenha um belo cenário natural que é próprio para banhistas, mas impróprio para a pesca.

Morro do Penedo

Localizado nas proximidades do Porto de Capuaba, massa granítica de 135 metros de altitude, seu nome significa rochedo, penha, porque vem de penhasco. Neste rochedo, em 1867, Hartt, esculpiu uma marca em forma de escudo para indicar a altura alcançada pela maré daquele dia e que não mais voltaria. Outrora, servia o Penedo de suporte para a pesada corrente de ferro que se estendia a margem fronteiriça desde o Forte São João, fechando o canal para a passagem de navios corsários. Ali o corsário holandês Thomaz Cavendish, inesperadamente barrado, caiu prisioneiro e perdeu cerca de oitenta homens. Ainda hoje são vistos partes dos grandes argolões engatados a chumbo na rocha. Imponente, compõe um dos mais belos cenários da baía de Vitória. O parque abrange uma área de aproximadamente de 19 hectares e é considerado um marco geográfico e histórico para o capixaba.

Museu Vale do Rio Doce

Antiga Estação Pedro Nolasco, localizada às margens da Baía de Vitória, possui um rico acervo, destacando- se a velha Maria-Fumaça do ano de 1925, o vagão de madeira, o trólei, o telégrafo, o sino, fotografias, documentos e outros. O prédio foi construído em 1927, com o nome de Estação São Carlos. Em 1935, passou a se chamar Pedro Nolasco em homenagem ao engenheiro que fez parte da história da construção da linha ferroviária que ligava o Espírito Santo ao interior de Minas Gerais. A ferrovia teve fundamental importância no escoamento da produção de minério de ferro e de outros produtos vindos de Minas Gerais.

Terceira Ponte

Inaugurada em 1989 com o nome de “Deputado Darcy Castello de Mendonça” recebe um fluxo diário de milhares de carros. Importante fator de integração do município com a capital e do desenvolvimento de Vila Velha, que a partir de sua inauguração conheceu o “boom” imobiliário, apresentando-se hoje com uma das arquiteturas mais modernas do Estado. Possui um comprimento total de 3.339 metros, possui como vão central metálico sobre o canal de navegação 260 metros, um dos maiores do mundo, sendo a altura deste vão 60 metros.

Porto de Vila Velha

Importante fator de desenvolvimento de Vila Velha, movimenta nos oito berços que possui, navios roll-on-roll-of, produtos siderúrgicos, mármores e granito, café, automóveis, granéis sólidos, bobinas de papel e celulose, principalmente através de containers. Possui armazém alfandegado e modernos equipamentos permitindo o escoamento de produtos com origem do Corredor Centro- Leste e das importações. É hoje um dos maiores contribuintes de ISS (Imposto Sobre Serviços) do Município.  

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

Janeiro

- Jesus Vida Verão - Av. Gil Veloso, Praia da Costa (sextas e sábados)

 Abril

- Festa de Nossa Senhora da Penha  (8º dia depois do Domingo de Páscoa)

 Maio

23 - Fundação da Cidade - Dia do Capixaba

 Agosto

- 10 milhas Garoto Maratona - sai de Vitória, passa pela Terceira Ponte com chegada na fábrica de chocolates.   

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA

E-mail: administracao@vilavelha.es.gov.br

Telefones: (27) 3149-7200    

Sites: http://www.vilavelha.es.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

Terminal Rodoviário - Vitória-ES

Av. Alexandre Buarque, 350 - Ilha do Príncipe
Telefone : (27) 3222-3366

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

1º TABELIONATO DE PROTESTO E REGISTRO DE IMÓVEIS, TÍTULOS E DOC. E CIVIL DE PESSOAS JURÍDICAS - 2ª ZONA:

E-mail:

Telefones: (27) 3329-0503 / 0513

Sites: http://portal.mj.gov.br/

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites: www.es.gov.br

www.cnm.org.br

http://pt.wikipedia.org/

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE: 


Conheça nossas opções de hotéis em Vila Velha e pousadas em Vila Velha para visitar Vila Velha.

Promova a cidade de Vila Velha no Férias. Envie-nos mais informações para alavancar sua cidade nesse novo contexto do turismo nacional!
Clique aqui.

 

 





 

HOME   |   CADASTRE-SE NO PORTAL   |   ÁREA PARA PARCEIROS   |   CONTATO

© Copyright 2014 - ferias.tur.br - Seu Portal de Turismo!