Porciúncula

Porciúncula-RJ

Bem-vindo a Porciúncula!

Comece planejando a sua viagem para Porciúncula utilizando o menu no lado esquerdo para escolher uma opção de hospedagem. Temos diversas pousadas em Porciúncula e hotéis separados por categoria. Você também vai encontrar muitas fotos enviadas por internautas, para planejar o que fazer em Porciúncula.

A cidade de Porciúncula, localizada no estado de Rio de Janeiro (RJ), foi fundada no ano de 1947. A localidade está em uma altitude de 190m em relação ao nível do mar, e possui uma população estimada em 16.100 habitantes. A área total de Porciúncula é de 302,8km², e sua densidade demográfica é de 53,17hab/km² (habitantes por km²). O CEP da região de Porciúncula-RJ é 28390-000. Caso você possua informações atualizadas, utilize a área de comentário logo acima para nos enviar a atualização.

Comentários de Porciúncula

Vocês deveriam colocar mais fotos da região para que aspessoas possam ver como de fato é o lugar.
Por: Jorge Cabral

Pelo que parece, a cidade continua tão bonita desde quando a deixei. Estou louco de vontade para voltar a vê-la novamente.
Por: Célio Marciano Da Silva

eita cidade linda! é a cidade do meu pai, e tenho muitos tios e primos espalhados entre o centro e o caeté, faz muito tempo que num vou lá, mas conceteza é uma cidade inesqucivel!
Por: fatima regina gregorio nascimento

olá, meu nome e mafalda , a algúns anos atraz fui a porciuncula e adorei... morei ai ,tive o prazer de conhecer esta cidade aconchegante e hospitaleira com 19 anos, morei ai até meus 27,e já se passaram 13 anos que nao vim embora espero que ainda exista o clube caca e pesca, e os barzinhos, kioskes que vendia lanches maravilhosos onde os jovens se reuiniao . lembro que ficava na ponte olhando os bancos de pesca passando ... sinto saudades dessa cidade linda... hj vivo fora do brasil mas acreditem ainda sinto saudades de porciuncula e do povo cativante desse lugar. abracos grande e FELIZ NATAL A TODOS.
Por: mafalda

Sou filho da cidade. Nascido no dia 21 de maio de 1961. Desde 1968 moro e vivo em Juiz de Fora/MG com minha família. Tenho muitos parentes nessa pequena porção de terra. Pedra da Elefantina, terra do jogador de 1950, Friaça. Terra de gente amiga. Tenho muitas saudades de você, Porciúncula. Um beijo. Pitico
Por: josé anísio da silva(Pitico)

porciuncula é a minha cidade querida,muito acolhedora,nessa cidade tem lugares lindos, uma cidade de muitos pontos turisticos.a,o minha cidade,sinto saudades.
Por: jocilene

É UMA PEQUENA CIDADE CHEIA DE GRAÇA E DE AMOR!TEM CANTOS RESERVADOS PARA SONHAR E AMAR.TEM UMA LINDA IGREJA TODA PINTADA DE OURO POR DENTRO .EU AMO PORCIÚNCULA PORQUE É MINHA TERRA!ENCONTRA-SE NA VELHA ESTAÇÃO POEMAS MARAVILHOSOS O INESQUECÍVEL O DORINHO.DA ADMIRADORA DE PORCIÚNCULA ENA MARIA DOS REIS DA SILVEIRA.
Por: ELAINE DE O.MELO

Minha cidade é linda, todos que a visitam tem que voltar porque o povo e simples e acolhedor. Tenho orgulho de ter nascido aqui na "pequena porção " do noroeste, que é simplesmente um lugar 1000...
Por: Rafael Ferreira

Não conheço Porciuncula, mas me despertou o interesse em conhecer porque meu pai nasceu nesta cidade.Espero em breve conhecer pessoalmente.
Por: Vânia de Souza

É UMA CIDADE MUITO BOA , TRANQUILA E COM UM POVO MUITO ACOLHEDOR E TRABALHADOR. TEM MUITA HISTÓRIA E GRANDES ACONTECIMENTOS. SAUDADES!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Por: EDUARDO LUIS DE MIRANDA

Eu morei em Porciuncula cinco anos, mas ja fas uns 40 anos que mudei de la. depois de 35 anos eu voltei e encontrei tudo mudado. a estação do trem e a rodoviaria perto da estação ja não esistia mais. me bateu uma saudade do tempo em que morei nesta cidade. gostaria de poder retonar novamente.
Por: carlos marcio

FUI A PORCIÚNCULA EM 2000, FOI AMELHOR VIAGEN QUE FIZ O LUGAR É MARAVILHOSO,TRANQUILO,LÁ MEU AVÓ FOI CRIADO, NA FAZENDA PARAÍSO, QUEN FOR APORCIÚNCULA E NAO FOR LÁ NESSA FAZENDA E NA FAZENDA SÃO JOSÉ, AINDA NÃO VIU O QUE HÁ DE MAIS BELO.
Por: Gilmara

eu nasci nesta cidade que pra mim é maravilhosa.Éuma cidade calma,a gente tem liberdade para saír a hora que quer,ela é calma e tranquila e, tem lugares lindos pra se ver e relachar.Uma vez o meu filho quando estava na terceira série, ele fez um verso na escola competindo com vários alunos ,e ganhou em primeiro lugar.A frase era assim:PORCIÚNCULA MINHA TERRA,TENHO DEVERES A CUMPRIR,PROCURO O MEU TRABALHO, NUNCA VOU TE DESTRUIR!!!ANDRÉ LOUREIRO.
Por: elizabeth pinheiro dos reis loureiro

AdOrO esta cidade(minha cidade natal)MEU VERDADEIRRO AMOR!!!
Por: Flávia

SOMOS DE PORCIUNCULA UMA LINDA CIDADE ESTAMOS COM MUITA SAUDADES E BREVE IREMOS VISITA-LA
Por: nilson jose

eu amo Porciuncula,muito bom e amavel eu adoro Porciuncula e muito bom
Por: Lucielle Bertholino Silva do Nascimento

oq falar de porci simplesmente amo essa cidade. pequena porção de um povo com grande coração, a melhror expo da região um povo bonito e feliz.sou de porcity
Por: gleice lisboa

Olá, Porciúncula! Te conheço e muito!!! Terra de gente boa. Te visito sempre, pois tenho parte das minhas raízes aí. Nasci aos aredores de Antonio Prado, cidade aconchegante e aos 8 anos fui morar perto de Porciúncula. Aos 17 vim p/ o Rio. Julho devo ir aí p/ ver todos os parentes daí e das cidades Próximas. Não te abandonei nunca PORCIÚNCULA, pois aí eu posso andar arrastando os chinelos p/ apreciar a serenidade da cidade. Abraços ao GRANDE mestre Joaquim(Jongo) Bjs e tchau,tchau.
Por: Sueli Maria de Abreu

Adoro porciuncula eu te amooooooooooooooooooooooo??????????
Por: kaka

Eu ja morei em Porciúncula o que a de melhor é o povo e o clima.
Por: mario alves pessoal

amuito tempo que nao retorno a cidade, mas minha mae mora ai . moro no rio de janeiro. bjss.
Por: tatiana

nao so conheço essa maravilhosa cidade como ja residir,foi maravilhoso minha estada por essa cidade,que muitos amigos ai deixei,hoje so me resta admira-la pela internet ,abraços aos amigos dorival,pepedro,gezio calzolari,dona kivia aos nossos saudosos amigos que partiram jose barbeiro,adao da farmacia e outros grandes amigos.
Por: roberto dias tavares

já morei alguns anos em porciuncula,e foi maravilhoso viver nessa cidade,infezlimente tive que deixa a cidade, se não estaria morando ate hoje, 1 abraço carinhoso para todos de porciuncula!!!!!!!!!!!!!!
Por: elaine ferreira

NÃO NASCI EM PORCIÚNCULA ,MAS AMO ESSA CIDADE COMO SE FOSSE MINHA TERRANATAL.TENHO MUITOS PARENTES E AMIGOS AÍ.FELICIDADES A TODOS DESSE LUGAR ACOLHEDOR.
Por: MARIA DE LOURDES

Nasci em Porciúncula e apesar de ser apaixonada por Petrópolis, cidade que me acolheu desde 1964(ainda criança),sinto saudades da minha querida cidade natal.Tenho lembranças bonitas,Nunca esqueci alguns de meus primeiros amiguinhos de escola,quando estudei no Grupo com dona Nely Nacif Feres,dona Armenia Guimarães,dona Dalva,ate mesmo o professor de educação fisica,marido da dona Edir...que pena que o tempo que passou nao tem volta...
Por: Fatima Gazeta

Meu pai Sebastiao de Mattos Thurler, é natural desta linda terra, saiu moço, para a luta pela vida, falec e recentemente sem voltar a terra que tanto amou e falava nela constantemente e lembrava as brfincadeira de guri com o grande amigo Til de M. Figueiredo.
Por: Sebastiao Thurler Filho

Informações de Porciúncula

Roteiros do Brasil

Região Noroeste das Àguas

 

hspace=0 HISTÓRIA DA CIDADE

O Vale do Carangola foi habitado inicialmente pelos índios Puri. Esses índios, na sua origem, tinham pertencido à tribo dos Goitacá. Depois de grandes enfrentamentos durante os Séculos XVI e XVII com os Tamoios e portugueses, membros da tribo começaram a migrar em levas que penetraram o Noroeste Fluminense a procura de novas áreas de habitação nas suas densas florestas.
Bandeirantes entretanto já percorriam os rios Carangola e Muriaé no início do século XIX, rios cujas nascentes são localizadas em Minas Gerais e que atravessam a região Noroeste do estado do Rio de Janeiro, banhando suas principais cidades.
Tem-se como certo que o seu desbravamento verificou-se entre os anos de 1821 e 1831 cabendo o mérito de tal realização a José Lannes (ou de Lana) Dantas Brandão, que alguns historiadores dizem ter sido um sargento da Milícia de D. João I e outros consideram como um desertor das fileiras de uma tropa policial de Ponte Nova, Minas Gerais.
Segundo a primeira das versões, procedente de Minas Gerais, seu torrão natal, José Lannes, por volta de 1820, teria chegado à cidade do Rio de Janeiro acompanhado de uma tropa carregada de mercadorias originárias da fazenda que seu progenitor possuía naquela Província.
Rezam as crônicas que, desde menino, José Lannes manifestava vivo interesse pela carreira das armas e que chegando à Metrópole, pode concretizar seus ideais alistando-se na Milícia de D. João VI, por atos de bravura, ascendeu, rapidamente, ao posto de sargento. Apesar de tão rápido êxito, as ambições militares do jovem sargento estavam fadadas ao insucesso. Proveniente de Portugal, chegara, logo após a promoção na Milícia, um alferes que atendia pelo nome de Manoel de Souza, designado, também, para servir na tropa a que José Lannes pertencia.
Certo dia, estando essa tropa aquartelada em Niterói, verificou-se entre o alferes português e o sargento brasileiro um incidente cujas conseqüências vieram ligar o nome de Lannes Brandão à história de três dos atuais municípios fluminenses. Incumbido pelo oficial lusitano de levar cartas e presentes para sua namorada, José Lannes recusou, revoltado, essa incumbência, o que provocou no oficial um arrebatamento colérico. Erguendo o rebenque que trazia nas mãos tentou o oficial fustigar com ele a face do sargento só não conseguindo realizar seu intento, devido à destreza com que o inferior se esquivou. Perdendo o controle, ferido profundamente em seu brio, José Lannes arrebatou o chicote do superior e vibrou-o em plena face do oficial, que acovardado, se refugiou, no quartel da corporação.
Voltando a si, compreendeu José Lannes a gravidade da situação melindrosa em que se vira envolvido e, temeroso das conseqüências, sem dúvida alguma funestas que forçosamente adviriam de seu gesto, resolveu desertar imediatamente.
Contornando o litoral fluminense chegou ele às margens do rio Paraíba, cujo curso subiu até o local onde as águas desse rio se juntam com as do rio Muriaé. Abandonando então, o Paraíba, subiu pelo Muriaé até a primeira até a primeira morada dos índios puris, na hoje Fazenda da Conceição. Depois de um breve descanso nesse local, José Lannes prosseguiu viagem, já agora servido por uma escolta dos índios puris, por ter caído nas boas graças dos chefes aborígenes. Chegando ao rio Carangola, enveredou-se por ele atingindo a cachoeira de Tombos, de onde retornou pelo caminho percorrido na ida assinalando, então na sua passagem, os locais de Porciúncula e Natividade.

Gentílico

Porciunculense

Significado do Nome

Homenagam ao então presidente da pronúncia fluminense - Dr. José Thomas de Porciúncula.

Aniversário da Cidade


População

18.034 habitantes

hspace=0 CARACTERÍSTICAS:

Porciúncula, uma bela cidade cheia de encantos e atrações. Ideal para quem busca tranquilidade e hospitalidade. Venha conferir!

Clima 

Tropical

Temperatura Média

29º C

hspace=0 COMO CHEGAR

Localização

Noroeste Fluminense

Limites

Natividade, Varre-Sai, Guaçuí (ES), Dores do Rio Preto (ES), Tombos (MG), Faria Lemos (MG), Caiana, (MG) e Antônio Prado de Minas (MG).

Acesso Rodoviário

Saindo do Rio de Janeiro 
Seguir pela Linha Vermelha até a saída para a Rod. Washington Luis (BR-040). Entrar à direita na Rod. Rio-Teresópolis (BR-116) passando por Além Paraíba e seguir até Muriaé (já no estado de MG). Pegar a BR-356 (S. João da Barra-Muriaé), pegar a RJ-214 (Itaperuna - Varre-Sai) até Natividade e continuar pela RJ-120 (que começa na BR-356 e termina na divisa do estado do Rj com MG) até o centro do município de Porciúncula. 

Distâncias:

Da Capital:

246 km

Outras:

hspace=0 TURISMO:

Resumo:

Principais Pontos Turísticos

Cachoeira Bom Jardim

Queda dágua de aproximadamente 20 metros de altura, local com formação de duchas em suas águas límpidas, transparentes e frias. O córrego Bom Jardim desce em corredeira, em meio a vegetação exuberante, com presença de diversas espécies de árvores como a canela, aroeira, angico, bambu e jacaré caracterizando a paisagem que circunda a cachoeira. Acima da queda dágua, aprazível piscina natural.

Cachoeira da Fazenda

A queda dágua tem uma inclinação de 140 graus e altura aproximada de 20 metros. A água é limpa, de cor barrenta e fria, pois se encontra numa regiões mais altas do município. Local aprazível, devido a sua vegetação em torno, onde podemos avistar plantações de café, eucaliptos, áreas de pastagens além de um hangar e da casa-sede da Fazenda e suas benfeitorias. Acima da cachoeira forma-se uma piscina natural, sendo o local mais propício
 
Cachoeira da Jurema

A cachoeira encontra-se em área aberta e dele observa-se áreas de pasto e de vegetação variada com espécies como o angico, arranha-gato e aroeira. O córrego é encachoeirado e a principal queda tem aproximadamente 25 metros de altura. No pé da cachoeira existem duas duchas. A água é fria, transparente e limpa. Todo o rio é pedregoso, possuindo ótimos locais para banho de sol. Acima da cachoeira há uma piscina natural, bom local para banho e pesca

Cachoeira de Baixo

A cachoeira tem altura aproximada de 30 metros e três saltos. A água é fria, transparente e limpa. Todo o rio é pedregoso, possuindo ótimos locais para banhos de sol, sendo o melhor lugar para se tomar banho a piscina natural formada logo após a queda dágua. Em torno, avista-se plantações de café, milho, além de bananeiras, goiabeiras, angico e jacaré. Acima da cachoeira vê-se o centro de Purilândia e abaixo a casa-sede da Fazenda.

Cachoeira de Cima

Situada no córrego São Sebastião, em trecho encachoeirado por uma distância de aproximadamente 100 metros, a cachoeira distingue-se na ambiência local. Possui quatro saltos com altura total de aproximadamente 30 metros, registrando-se acima e abaixo da cachoeira piscinas naturais, que são bons locais para banho. O rio é pedregoso, com grandes rochas; excelentes locais para o banho de sol. A água é limpa, transparente e de temperatura morna. Ao redor da cachoeira, destaca-se uma vegetação exuberante, com presença de arranha-gato, angico e bambu, os morros em torno e a vista do centro de Purilândia.
 
Cachoeira de Três Tombos

A cachoeira de 3 Tombos é a principal do município, tanto pelo seu volume e altura, como pela utilização de suas águas pela usina hidroelétrica que gera energia alternativa para Porciúncula e Natividade. A Usina Hidrelétrica de Tombos é ao lado e mais acima, o município de Tombos (MG). É cercado por vasta vegetação, do médio e alto porte. A cachoeira localiza-se no Rio Carangola, e fica na divisa dos Estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Possui queda de 75 metros com saltos. Devido ao grande volume dágua e a correnteza, o banho só é possível a 100 metros à frente da cachoeira. A água é limpa e fria. A cachoeira é conhecida como a mais imponente da região. O local onde fica a Cachoeira é de grande beleza. Há apenas o grande barulho das águas rodeado pelo silêncio de suas majestosas árvores e por bela vegetação. O prédio da usina é mais uma atração: em estilo neoclássico foi construído em 1912 suas belas e severas linhas são um contraste com a natureza exuberante. Ao lado do prédio e mais acima, ficam as ruínas do que era a casa do antigo administrador da usina, outra bonita construção seguindo as linhas do prédio da usina, nos convidando a meditar sobre a beleza e o silêncio da natureza.
 
Cachoeirinha

A cachoeira tem altura aproximada de 15 metros e 30 metros de largura, possuindo 3 saltos. Águas límpidas, transparentes e de fria temperatura. Além das quedas, a correnteza nesse trecho do rio é forte, sendo possível o banho, acima da cachoeira e 50 metros, a sua frente, onde encontramos duas praias fluviais, sendo que a maior possui extensão aproximada de 20 metros e tem pouca profundidade. Ao redor do atrativo avista-se vegetação exuberante, com a presença de diversas árvores como canela, aroeira, angico, árvores frutíferas, áreas de pastagem e touceiras de bambu. Balneário Municipal da Cachoeirinha. Infraestrutura de apoio da Caichoeirinha em banheiros, vestiários, lanchonete e restaurante, assim como estrutura de apoio à pesca esportiva. Quadras de areia para esportes: futebol,volei,peteca e pista de caminhada, camping e trilhas para acesso a Pedra do Pirineu distante 2 km da cachoeira.

Pedra da Elefantina

A Pedra da Elefantina tem 992 m de altura. Uma estrada rodeia a pedra e para completar o círculo e ter uma boa visão de suas dimensões leva-se cerca de 40 minutos por uma estrada de terra em boas condições. Ã distância dá a idéia de uma pedra côncava de enorme dimensões. Ao se rodear a pedra o formato do elefante é claro e surpreendente - a tromba bem definida, o traço da boca - que é uma grande ranhura na rocha, os olhos que são imensas cavernas na montanha. O elefante está deitado e é um espetáculo magnifico tanto pela incrível parecença como pelo tamanho. A extensão na superfície é cerca de 3 milhões de metros quadrados, o equivalente a um centro urbano de uma cidade interiorana. Uma escada em madeira auxiliava na escalada da pedra. Estava em más condições e a prefeitura está providenciando novos meios para sua escalada. Excursionistas locais sobem por um dos lados da pedra, e a subida é considerada íngreme. Comparando com a vista do mirante que o possui altura de cerca de 700 metros, a paisagem que ali se descortina é de extrema beleza alcançando os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Em torno da pedra vales e vegetação de grande beleza.

Igreja Matriz de Santo Antônio

Inicialmente no local foi construída uma capela dedicada a Santo Antônio no povoado que era denominado Santo Antônio de Carangola, antigo nome de Porciúncula. A capela ficava numa espécie de outeiro que hoje já não se percebe mais devido aos aterros nas ruas ao redor. Os aterros foram feitos para a cidade se proteger das constantes das enchentes provocadas pelo transbordamento do rio Carangola. A igreja foi reconstruída na década de vinte e seu primeiro vigário chegou em 1925. Sofreu novas reformas nos anos posteriores. Possui pinturas do pintor português Funchal.

Casa do Artesão 

A Casa do Artesão é organizada pela Secretaria de Cultura com o objetivo de promover o artesanato local. São feitas peças de sizal, jornal, matelassê, conta de lágrimas, bijuterias, objetos em couro e madeira e vagonite. O show-room vai ser inaugurado na Festa de Santo Antônio.

Arquitetura em Porciúncula 

Horário: permanente
Como todos os municípios no Noroeste Fluminense, que passaram pelo período áureo das plantações de café, Porciúncula teve o seu auge de construções urbanas no final do século passado. Nas suas graciosas e bem cuidadas praças encontram-se residências ou armazéns do período eclético que caracterizaram as construções do final do século. Ao findar o século, os vários estilos, misturados e aclimatados desaguaram no ecletismo, cujo apogeu seria no princípio de Novecentos. Na esteira das transformações, as residências foram construídas ou reformadas de maneira a se adequarem ao novo modismo. Valorizavam-se os jardins, construíam-se casas com beirais de telhas aparentes muitas vezes esmaltadas, apareciam os chalés. Lambrequins bordavam os telhados e varandas. Vidros cortados em curvas e gradis trabalhados em ferro, importados por comerciantes ingleses, vedavam e adornavam sacadas. Algumas dessas residências encontradas em Porciúncula estão em bom estado, outras estão sendo restauradas. Essas construções ao lado de outras modernas na cidade, dão personalidade à cidade e nos contam um pouco de sua história. Além desses exemplares urbanos, a cidade conta com uma fazenda colonial ao lado do Parque de Exposições. A zona urbana alcançou o que, provavelmente em outras épocas, teria sido local de plantações dessa fazenda.

Estação Ferroviária

Cia. E. F. Carangola (1886-1890)
Cia. Barão de Araruama (1890)
E. F. Leopoldina (1890-1975)
RFFSA (1975-1979) 
PORCIÚNCULA
(antiga SANTO ANTONIO DO CARANGOLA)
Município de Porciúncula, RJ
Linha de Manhuaçu-km 413,619 (1960)   RJ-1711
Inauguração: 20.06.1886
Uso atual: centro cultural    sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d 
 
Histórico da Linha: A linha que ligava a estação de Recreio a Santa Luzia (Carangola) teve a sua concessão e construção a cargo da Companhia Alto Muriaé, estabelecida em 1880. Em 2/5/1883, a empresa foi incorporada pela E. F. Leopoldina. Uma alteração de traçado da linha original para Muriaé levou a Leopoldina a passar por uma pequena extensão dentro de território fluminense, onde estava Santo Antonio (Porciúncula), retornando para Minas, seguindo para Carangola, onde chegou em 1887. De 1911 a 1915, a Leopoldina prosseguiu a linha até Manhuaçu, seu ponto final. O trecho Manhuaçu-Carangola foi fechado em 23/07/1975. Porciúncula-Carangola foi fechado em 1977, e em 1979, fechou-se a linha entre Cisneiros e Porciúncula. O pequeno trecho Recreio-Cisneiros nunca foi oficialmente suprimido. 
 
A Estação
: A estação de Santo Antonio do Carangola foi inaugurada em 1886 pela E. F. Carangola. No mesmo ano, a E. F. Leopoldina, autorizada pelo Governo do Império, teve autorização para o tráfego de sua linha que passava por essa estação, ligando as estações de Antonio Prado e de Tombos, ambas em território mineiro, passando por dentro de curto trecho em terras fluminenses. Por causa disso, a Leopoldina não tinha autorização para ali embarcar ou desembarcar passageiros e cargas, sendo que apenas a E. F. Carangola, cuja linha começava realmente em Tombos e seguia no sentido de Itaperuna, na Província do Rio de Janeiro, tinha permissão para explorar. Em maio de 1890, a Cia. Barão de Araruama comprou a Cia. Carangola, mas no final desse mesmo ano, a Leopoldina incorporou esta nova empresa, e passou a ter autorização para utilizar a estação de Santo Antonio conforme lhe conviesse. Mais tarde, a estação teve o nome alterado para Porciúncula. Durante a revolução de outubro de 1930, tropas mineiras invadiram a cidade de Porciúncula, cuja população fugiu. A estação abrigou o quartel-general dos revoltosos, comandados pelo major Seroa da Motta. Em 17/11/1977, foi suprimido o trecho que ligava Porciúncula a Carangola. Os trens de passageiros que saíam, em 1976, de Retiro todos os dias às 6 da manhã e chegavam a Porciúncula às 10:47, Finalmente, em 22/01/1979, também foi suprimido o trecho entre Porciúncula e Cisneiros, fechando de vez a estação. O prédio serve hoje como centro cultural. 

hspace=0 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:

 Janeiro

31 - PORCIFOLIA 2008 - realizado pela Prefeitura de Porciúncula.

hspace=0 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORCIÚNCULA

E-mail: administracao@porciuncula.rj.gov.br

Telefones: (22) 3842-1221 - Ramal: 201

Sites: http://www.porciuncula.rj.gov.br/

SUB-PREFEITURA:

E-mail:

Telefone:

INFORMAÇÕES AO TURISTA:

Terminal Rodoviário de Porciúncula-RJ

Telefone: (22) 3842-2324

Terminal Rodoviário Novo Rio:

Av. Francisco Bicalho, 01 - Santo Cristo
Telefone: (21) 3213-1800
Rio de Janeiro-RJ
Funcionamento 24 horas 

ENDEREÇO DO SITE OU PORTAL DA LOCALIDADE:

E-mail:

Telefone:

CARTÓRIOS: CIVIL, IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS, OUTROS:

OFÍCIO ÚNICO:

E-mail:

Telefones: (22) 3842-1045

Sites: http://portal.mj.gov.br/

CARTÓRIO ELEITORAL:

E-mail:

Telefone:

OUTRAS INFORMAÇÕES DE TELEFONES E E-MAILS:

HOSPITAIS:

CORPO DE BOMBEIROS: 193

DELEGACIA DE POLÍCIA:

OUTROS:

E-mails e telefones:

Sites:  www.estacoesferroviarias.com.br

www.turisrio.rj.gov.br

http://pt.wikipedia.org

PESSOAS ILUSTRES NASCIDAS NA LOCALIDADE:

 

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS DA LOCALIDADE:

0
hotéis, pousadas e serviços encontrados em Porciúncula
Fundação:
1947
Altitude:
190m
População:
16.100 habitantes
Área:
302,8km²
Densidade Demográfica:
53,17hab/km²
CEP:
28390-000

Envie seu comentário sobre Porciúncula